Assine aqui para receber atualizações deste blog

domingo, 15 de maio de 2011

NÃO COMER CARNE EM DIA DE GIRA?

Teoricamente os médiuns em dia de gira não devem comer carne. Quase a maioria faz isso.
Vamos discutir o assunto? Por que essa exigência? Ela está certa?

Camila

54 comentários:

  1. Essa é uma questão que sempre me colocou em dúvida.
    Respeito muito o não comer carne pelo sangue, que teoricamente deve interferir na energia entre medium e entidade.

    Entretanto, não entendo o motivo pelo qual em giras com as de Boiadeiro as entidaes podem comer farofa de carne!

    Na dúvida prefiro seguir o que sempre ouvi falar der o correto.
    Saravá

    Rogerinho

    ResponderExcluir
  2. Bom... já ouvi dirigentes orientarem seus filhos a não comerem de maneira alguma... já ouvi dirigentes proibirem somente a carne vermelha, liberando o frango e o peixe... e já ouvi dirigentes liberarem tudo recomendando apenas a moderação. Recomendações a parte, neste assunto acho que convém o hábito pessoal de cada um e o bom senso. Não vejo problema nenhum em comer, assim como não vejo diferença alguma da carne bovina para as demais. Todas têm contato com sangue, até onde sei. Pessoalmente falando, não me privo da carne em dia de gira, mesmo pq, por uma questão de saúde, não devo abrir mão do seu potencial protéico em minhas refeições. Apenas não exagero. De que adianta maneirar na carne e meter o pé no macarrão ou no arroz com feijão, em dia de gira?

    ResponderExcluir
  3. Bom, sempre entendi que era porque a carne baixava o padrão vibratorio do medium dificultando a incorporação certo?

    Quanto a duvida do rogerio, acredito que após a subida das entidades as mesmas limpam o corpo do medium.

    Bom, é isso que acho acontecer.
    Saravá

    Júnior

    ResponderExcluir
  4. Não é fácil digerir carne - só isso já explica o quanto o corpo estar lutando pra digerir o alimento dificulta o trabalho. Quem come muita carne fica até com cheiro diferente.

    A questão de evitar o sangue animal eu entendo, mas então porque podemos comer peixe?

    E tenho uma confissão a fazer. Há um ano atrás eu descobri que estava anêmica. A médica, que me conhece fora do consultório, já sabia que a falta de ferro não poderia ser por falta de feijão, verdura e legumes, então prescreveu: tem que comer mais carne.
    Almoço num restaurante simples, justo quinta-feira é o dia de bife (que eu pulava) e comentei com a dona sobre a minha anemia. Aí que eu chegava lá em dia de gira e ela anunciava da cozinha: "preparei fígado pra vc". Eu tinha uma indicação médica, uma necessidade física e uma pessoa fazendo com todo o carinho carne para que eu pudesse melhorar. Dava para recusar? Ponderei, pensei na minha saúde, lembrei que "não existe pecado do lado de baixo do Equador" e passei uns dois meses em regime de exceção. Resultado: a anemia foi embora e pude voltar a 'pular' o bife da quinta-feira. Preocupei-me com o trabalho, claro, mas surpreendentemente foram giras que eu aproveitei muito. Obviamente eu não comia um boi, nem ia a uma churrascaria (o que me deixaria pesada). O que eu comia era um pedacinho pequeno de carne, remédio mesmo, então fico em dúvida se não senti 'peso' ou alteração no trabalho porque: a) era medicinal; b) era pequena a quantidade; c) eu comia sem culpa.

    E sobre a questão medicinal, faço o seguinte paralelo: também não devemos beber, mas e quem toma remédio que contém álcool? Há vários homeopáticos que usam álcool, assim como xaropes. E os remédios que nos alteram? Como eu sou avessa à alopatia, quando chego ao ponto de usar remédio para minhas dores de coluna (ou "quando canta forte o meu bico-de-papagaio) ou quando tomo anti-alérgico eu EMBURREÇO - não é pior usar medicação que nos altere e ir para o trabalho?

    Putz, desculpem... não respondi nada, 'confessei pecados' e ainda enchi o espaço de perguntas, rsrsrs

    ResponderExcluir
  5. Vou publicar as postagens para depois tecer as considerações por grupos.

    Camila

    ResponderExcluir
  6. Na natureza, quanto mais primitivo é o ser vivente, menos denso é o sangue ou o fluído no qual circula a energia plasmática que transita em seu corpo físico.

    Li isso em um blog mas esqueci de copiar o link.

    achei interessante resolvi colar aqui para comentarem sobre

    Muito bom o tema, sarava a todos

    Junior

    ResponderExcluir
  7. Pai Béco de Oxóssi16 de maio de 2011 14:42

    Como não pode comer carne vermelha, em dia de gira só como toicinho. Pai Béco de Oxossi.
    Ps. Não precisa postar.

    ResponderExcluir
  8. Olá...eu sou nova no Terreiro, e procuro sempre seguir as recomendações das pessoas mais antigas, dessa forma, nos dias de gira (as terças-feiras), não como nenhum tipo de carne (bovina, frango e peixe),mas justamente como médium nova, gostaría de entender melhor, já que ouvi muitas explicações, algumas até contraditórias, e sei de pessoas que por exemplo comem a carne de frango em dia de Gira...então, desculpe-me em não estar respondendo a questão, e ainda estar deixando a minha dúvida...mas gostaría mesmo de entender melhor essa questão da carne...Obrigada,
    Rose

    ResponderExcluir
  9. Beco,
    acha que eu ia perder essa?

    Salve, salve
    Camila

    ResponderExcluir
  10. Bem... eu não sou muito adepta em comer carne, quase sempre como mais por insistência da minha mãe... mas conversando com um amigo, ele comentou q seria mais 'prejudicial' a energia comer carne de 2 a 3 dias antes da gira q apenas nas 24hs q antecedem, pq a carne demora de 3 a 4 dias p/ ser eliminada do organismo, então na hora da gira estaríamos com a carne 'podre' dentro do nosso corpo o q geraria uma energia muito pior, que a carne 'fresca' de 24hs antes.
    Mas e qdo os médiuns comem a carne no intervalo da gira? Coxinha? Kibe? Sfiha? td isso contém carne... tb há influência??

    Beijinhos, Dê

    ResponderExcluir
  11. Pai Béco de Oxóssi16 de maio de 2011 18:21

    Camila, antes que alguém resolva me seguir, quero dizer que o toicinho foi só uma piada. Mas aproveito para dizer que frango é de carne vermelha. Carne branca são: as dos peixes e frutos do mar. Mas dou aqui a minha opinião; Não comer carne não está vinculado ao fato de ser animal, nem tampouco ser considerado"pecado". Nos, seres humanos temos na dentição o canino que é próprio dos seres carnívoros, portanto, faz parte das nossas necessidades.Ainda mais que é alimento rico em ferro e proteinas. Entretanto por ser alimento forte, a digestão é mais difícil e prejudica o nosso bem estar para a prática espiritual. O correto para estar bem é fazer refeição leve e de fácil digestão. Portanto....NÃO COMAM CARNE EM DIA DE GIRA .Axé! Pai Béco de Oxóssi.

    ResponderExcluir
  12. Olá, eu não como carne há muitos anos e não tenho dificuldade alguma nos dias de gira! Hehehe Mas acredito que a energia da carne e aí tanto faz vermelha ou branca não nos é adequada para o dia de trabalho assim como fumar, beber, falar palavrão etc e tal
    Não sei se expliquei muito mas penso assim.
    Saravá!

    ResponderExcluir
  13. Gostei muito de depoimento da Ana Carolina.Gostaria de falar também que não é só o que entra pela boca,mas principalmente o que sai dela que pode atrapalhar no dia da gira.Poxa, se nos dispomos a prestar caridade em um dia da semana por que não fazer dele um dia especial? Evitar brigas, discussões e pensamentos e palavras de baixa vibração. Ninguém está imune destas coisas,ninguém é santo,porém nossa responsabilidade é muito grande neste dia e seria muito bom que todos cuidassem disto.
    Gostaria de deixar registrado que estou impressionada com o Pai Beco comendo toicinho(rs),não consigo nem em dia que não tem gira.Obrigada pela atenção Camila.

    ResponderExcluir
  14. E se eu me esquecer e comer carne? Trabalho? Não trabalho? Fico na minha casa, vou para o terreiro e fico na assistência?
    Como faz?

    ResponderExcluir
  15. Além da questão do sangue já cometada acima, o que aprendi com relação a carne diz respeito a comunicação espiritual que o médium tem através de seus chakras. A digestão da carne leva no mínimo 3 dias para ser totalmente digerida pelo nosso organismo, ficando assim "apodrecendo" dentro do nosso corpo, na região do segundo chakra chamado esplênico, sacro ou do baço, que é responsável pela energização geral do organismo, e por ele penetram as energias cósmicas mais sutis, que a seguir são distribuídas pelo corpo, e do 3º chakra, o Plexo Solar, que se localiza na região do umbigo. Nos trabalhos de umbanda muitas energias ruins ou larvas astrais são combatidas, algumas muito sutis que acabam se dispersando e atraindo-se ao médium através desses chakras, pois sua energia nesta região do corpo estará coberta por uma matéria em decomposição que é a carne, o que atrai muito essas larvas astrais pois a matéria em decomposição, seja em um lugar a céu aberto ou dentro do organismo é uma grande fonte de energia para essas larvas astrais.

    Espero ter ajudado
    Saravá à todos!!!

    ResponderExcluir
  16. Bom na minha opiniao e como ouvi apreendi e sei a energia decorrente da carne estaria associada a uma vida de sofrimento do animal por isso a nao pratica de utiliza-la,o corpo mediunico estaria associado a isso por isso bombanho, bons pensamentos ,açoes,...

    ResponderExcluir
  17. Marcio,
    Muito boa a explicação, contribuiu bastante.

    Axé,
    Camila

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  19. Anônimo, favor se identificar para saber a quem estou me dirigindo.

    Camila

    ResponderExcluir
  20. Rogerinho,
    na verdade a atuação da energia da carne nos médiuns acontece diretamente no perispírito, o que deixa a aura maculada.

    Saravá,
    Camila

    ResponderExcluir
  21. Vledah,
    se você vê ou não problema em comer carne no dia de gira é assunto seu e de seu pai de santo. Quanto a cuidar da saúde, um dia não faria mal à sua saúde.

    Axé,
    Camila

    ResponderExcluir
  22. Junior,

    não é que a vibração fique baixa, mas o seu perispírito é que fica impregnado da energia.

    Axé,
    Camila

    ResponderExcluir
  23. Ana,

    muito boa a tua colocação. O Pai Fernando teve essa experiência de ficar sem comer carne e perdeu quilos de maneira relevante, então, teve que voltar a comer carne.
    Acredito que essas coisas não podem prejudicar nossa saúde e como você bem disse, foi uma medida de necessidade.

    Axé,
    Camila

    ResponderExcluir
  24. Rose,

    as postagens acima explicam que a carne pode sujar o perispírito.
    Conforme o trabalho espiritual que você for participar, a energia que for extraída do teu perispírito pode ser prejudicial ao objetivo desse trabalho.

    Camila

    ResponderExcluir
  25. Denise,

    Acredito que esses médiuns devem responder por suas atitudes. Um erro não justifica outro.

    Axé,
    Camila

    ResponderExcluir
  26. Célia,

    correta tua resposta.
    Tanto faz o tipo de carne, mas pior que isso é fumar, beber e deixar-se levar pela violência das palavras e dos gestos.

    Camila

    ResponderExcluir
  27. Pai Béco de Oxóssi18 de maio de 2011 19:35

    Conmcordo com a abstinência dr carne vermelha, fazer sexo e beber em dia de gira. Dizer palavrão é falta de educação é bom não confundir com é pecado.Uma vêz eu conversei com seu Akuan e preguntei, quando disseram que tinha que ficar descalço, se eu podia ir de sapato pois se fosse obrigatório eu sairia da Umbanda e ele me autorizou usar.Não gosto de ficar descalço. Vou perguntar de novo; É obrigatório não fumar? Se for eu saio da Umbanda.
    Pai Béco de Oxóssi.

    ResponderExcluir
  28. Beco,

    o Pai Fernando viu o teu comentário e disse que não é obrigado não fumar, mas se ele não fumar nós todos vamos dizer obrigado.

    Salve!!!
    Camila

    ResponderExcluir
  29. Pai Béco de Oxóssi19 de maio de 2011 18:24

    Ok! Menos mal. Axé!Pai Béco de Oxóssi,
    Ps. Ufa! posso continuar na Umbanda. Valeu Pai Fernando!

    ResponderExcluir
  30. Camila, desculpe acho q não expliquei bem minha dúvida..... gostaria de saber se o comer carne suja o perispírito independente do tempo q essa carne foi ingerida.... seja 3 ou 4 dias ou seja 5 minutos... o efeito é o mesmo?

    Obrigadinha, beijinhos, Dê

    ResponderExcluir
  31. Olha, não sou especialista no assunto, mas minha opinião é que. Se vc puder nesse dia não comer carne ótimo, se não ótimo também. Acredito que seja uma forma de melhorar a comunicação do medium na incorporação, alguns precisam desse refinamento outros não, alguns tem dúvidas sobre as energias que setem, outros não, acho que é um trabalho individual de cada pessoa e de seu compromisso com seu pai de cabeça, se para o medium gera muita dúvida não comer carne então coma e fique tranquilo. As dúvidas atrapalham mais do que um pedaço de carne. Ao meu entender.
    Axé Paulo Fernandes

    ResponderExcluir
  32. Denise,

    eu não sei quantos dias demoram, que isso é uma questão científica da qual eu não entendo.

    Camila

    ResponderExcluir
  33. sarava Camila!
    desde que entrei na gira procuro seguir todas as orientações do Pai Fernando.sem questionamentos. quanto a ficar sem comer carne, achei muito sadio, um dia sem carne na semana! faço isto com alegria, pois além de seguir normas, colaboro com o planeta, com a natureza, com meu organismo. axé Cristina

    ResponderExcluir
  34. Prezada Camila... espero que meu comentário não tenha lhe parecido ríspido ou descortês como me pareceu a sua resposta a mim dirigida. Porém, como estamos na internet, lidando apenas com grafias, sem os outros recursos da comunicação como tom de voz, olho no olho e etc. peço que releve o tom de minhas palavras por ti interpretado caso as mesmas tenham, de alguma maneira, lhe ofendido ou ferido a intenção deste site. Como blog aberto que é este, achei o tema interessante e quis compartilhar de meu posicionamento, e não querendo de forma alguma impor aqui o certo ou errado, pois não tenho a menor propriedade para tal. De qualquer maneira, se a ti interessar... infelizmente à minha saúde muito mal faria se e abrisse mão da carne vermelha mesmo que por um dia. E graças a esta Umbanda que tão lindamente me assiste e me compreende... a ingestão de tal alimento nunca interferiu no meu trabalho no terreiro. Situação que me leva a OPINAR - e não impor - que a abstinência não é regra, mas sim uma opção, por mais diferente que instruam os mais altos graus de estudos da espiritualidade. Abraço fraterno.

    ResponderExcluir
  35. S. Vledah,
    sua opinião é importante neste blog, porque sem elas não haveria razão da existência deste site. Quanto a rispidez da resposta anterior, eu fiz uma releitura da postagem e não considerei da mesma forma que você, acho que justamente por essa problemática que a comunicação ainda apresenta, que é justamente a interpretação que cada um tem.
    Mas, de qualquer maneira, deixo aqui minhas desculpas, se devo fazê-la.
    Retornando ao tema, como você disse o não comer carne pode ser prejudicial, como eu expliquei o fato que ocorreu em nossa casa, com o Pai Fernando, mas até então eu não sei das consequências quanto ao não comer carne apenas um dia da semana, pois me falta conhecimento técnico, mas a ideia é focar justamente no aspecto espiritual.
    Vamos dar continuidade ao assunto, encerrando este tópico provavelmente amanhã com a opinião do Pai Fernando sobre o tema.

    Axé,
    Camila

    ResponderExcluir
  36. Pai Béco de Oxóssi24 de maio de 2011 15:50

    Olá! Camila e/ou Pai Fernando.
    Acho que o importante para o dia de trabalho não é o que se come, mas, como vamos digerir o alimento consumido.Peixe , verduras, legumes massas etc. digere-se fácil e rápido. Cerne vermelha, inclui-se aí a de aves, é difícil. Escolha o seu cardápio e pronto.
    Agora eu quero mudar o assunto para a alteração do calendário das giras. Especificamente a retirada das linhas neutras. Sê,por acaso, este não for o momento oportuno, não precisa publicar.Quero, entretanto, manifestar minha aprovação a medida adotada de suspender as giras neutras, uma vêz que não está havendo, por parte dos médiuns, compreenção da importància do tripé espiritual da religião Umbanda.Portanto, algo precisava ser feito. Não se trata de prestigiamento às entidades, mas de assimilação da real importância das energias espirituais que compôem este tripé. Vejo o índio com transcedentalidade.Povo primitivo com inteligência. Entidades de muitas encarnações que estão à serviço da Umbanda. O Preto Velho trouxe a sua fé adquirida nas religiões dos índios africanos e isto é muito pertinente. Inocência da criança. Énergia pura, sem máculas. Este é o, maravilhoso, tripé espiritual da Umbanda. A fé em Deus, tanto do Caboclo como do Preto Velho, sempre foi incondicional.Isto os crdenciou para pregar na Umbanda. Os Exús e as entidades das linhas neutras, nos ajudam, nos limpam de negatividades mas, nosso desenvolvimento espiritual está, sem dúvidas, no tripé espiritual da Umbanda. Vamos lá gente! confiem nos nossos guias. Axé!

    ResponderExcluir
  37. Beco, comentario como esse sempre é bom ser lido por todos. Axé, Fernando

    ResponderExcluir
  38. Oi Camila, como eu disse anteriormente é muito raro eu comer carne se o faço, as vezes, é por insistência da minha mãe, o não comer carne é opção pessoal de muito tempo pq meu organismo não digere bem carne e acabo passando mal. Mas acredito que os efeitos espirituais são imediatos, talvez algumas pessoas, como eu, que não tem o hábito do consumo sintam mais que outros que comem e/ou necessitam da carne... :o)

    Obrigada pelo espaço... beijinhos, Dê

    ResponderExcluir
  39. Fernando disse...

    Camila, cada texto publicado neste assunto da carne foi um novo testemunho de fé e conscientização. Algumas colocações que se chocaram, mas por mais incrível que pareça, todas estão certas. Uns evitam carne pela sua própria vontade, outros por recomendação de seus dirigentes, alguns pela convicção de seus estudos sobre os chacras e outros entendem que comer carne em dia de trabalho não faz mal, porém, segundo outros, o seu efeito leva três dias para sujar a aura, o que então, não seria evitar o apetitoso filé só no dia de trabalho, mas três dias antes. Forte corrente entende que fumar e não manter seu equilíbrio emocional é pior do que comer carne. Estou com todos, porque qualquer situação é válida. Um comentário expor com muita sabedoria uma evolução dos chacras. Sobre eles a Umbanda não faz estudos, a não ser pelos umbandistas que um pé no esoterismo e outro na terra dos Orixás. Vejam que a Umbanda é para todos. Como não existem estudos obrigatórios sobre a aura, mas todos sabem que ela existe, sempre aparecem médiuns que ajudam quando isso for necessário. Então, gostei do tópico, das explicações, das declarações e das sugestões. O tema carne está resolvido. Esta? Vamos ver.

    Resolvi que nos dias de trabalho vou só me alimentar com as comidas do Orixá que for trabalhar. Dentre os pratos dos Caboclos, alguns são preparados com carne seca. Agora a pergunta: o que suja a nossa aura, a carne ou o sangue da carne? Como alguém mencionou qual a diferença da carne branca da carne vermelha? É na carne que existe o sangue? Antes da pergunta final que, conforme as respostas podem modificar minha tradição de cinquenta anos de não comer carne nsos dias de trabalho, quero afirmar que ainda não tenho ponto de vista firmado. Vai lá a pergunta: carne seca contém sangue? Será que ela pode sujar nossa aura?

    Está aberta a segunda rodada.

    Axé, Pai Fernando

    ResponderExcluir
  40. O sangue corre por todo o corpo e alimenta todas as partes internas e externas, então qualquer parte do corpo carnal é fruto do sangue, e mesmo desidratado ou seco, sim vai conter sangue em outro estágio, não vejo como isolar o sangue da carne.
    Aura suja, eu “acho” que nessa pergunta o excesso se encaixa, um alimento como o carne, pode gerar muito mais problemas que qualquer outro alimento, e que vai deixar o médium em um estado não muito “adequado” para a prática mediúnica.
    Fora outro fator que pode sujar a aura, a alimentação pode ser usada por simples sobrevivência ou necessidade do corpo, como também por vicio, frustração, ansiedade, perturbações, isso ficou confuso.
    Axé, Desculpe não consegui responder

    Paulo Fernandes.

    ResponderExcluir
  41. Pai Fernando, ADOREI..., a idéia de comer a comida do Orixá que for trabalhar é ótima. Por sinal o feijão que a Sandra faz para Caboclo é maravilhoso
    Joyce

    ResponderExcluir
  42. Eu vejo as coisas assim: existe uma escala nos reinos da natureza, assim como nós aprendemos nas aulas de ciências no ensino fundamental, um mamífero tem mais consciência que uma ave, que tem mais consciência que um peixe. Alguém já viu um peixe olhar com aquele mesmo olhar que nossos animais de estimação quando querem carinho? Ou quando estão do lado de nossa mesa numa refeição pedindo um tequinho do que nós estamos comendo? O olhar de um peixe é vazio, reflexo de seu grau de evolução e consciência. Tendo isso em mente, eu considero uma carne seca de gado, mais 'carregada' que uma carne de galinha caipira recém morta. Nos frigoríficos por exemplo, os animais (porcos e bovinos) têm que morrer sem sofrimento, se não isso 'estraga' a carne deles. Já no caso das aves não tem isso, elas vão passando e o psssoal vai passando a faca no pescoço delas. E o peixe eles pescam e deixam eles sofrerem morrerem 'asfixiados'. Eu acho que quanto mais evouído um animal, mais complicado é comer sua carne, devido as vibrações que o ser que deixou de habitar esse corpo deixou quando sua vida abandonou este.

    ResponderExcluir
  43. Boa Tarde,P.Fernando:
    Pai,a carne seca passa por um processo de desidratação intenso, o que ela perde é água,mas todos os elementos sólidos do sangue permanecem, a perda de água permite a sua conservação,uma vez que onde não há água não há vida,e isto impede a proliferação de microorganismos decompositores,fazendo um paralelo simples,é como extrair sal do mar,a água evapora,porém permanece a parte sólida,no caso o sal.
    Como uma porcentagem muito grande do sangue é água é difícil imaginar "sangue não líquido",mas é o que acaba ocorrendo
    Com a sua permissão vou dar o "meu pitaco",neste assunto de comer ou não ,carne em dia de gira.
    Além dos aspectos já mencionados(sujar o perispirito,dificuldade de digestão,etc...),o ato de não comer algo que gosto,me faz mais auto-disciplinada,e capaz de me conter em um dia importante,que é o dia de Gira, isso é mais um dos ítens que eu considero como parte dos preparativos para o trabalho.
    Axé:Cleópatra

    ResponderExcluir
  44. Boa noite,
    Concordo com os dois ultimos comentarios,eu cresci estudando as leis do espirito e ciente das vibracoes que a carne traz ao nosso perispirito, fiquei muitos anos sem comer carne e confesso que me sentia muito bem...devido a minha falta de determinacao,adquiri novamente esse habito,que nao me orgulho,mas no dia de gira,me sinto na obrigacao de manter todas as minhas abstinencias,acho que e uma das formas que tenho de demonstrar o meu respeito e admiracao pelas entidades e pela lei da Umbanda.
    Axe,Janaina.

    ResponderExcluir
  45. Quando entrei no Terreiro do Pai Maneco um dos primeiros conselhos que recebi do Pai Jussaro foi que a alimentação no dia da gira, condizente com o que trabalharíamos, auxiliaria na incorporação. Por exemplo, se fosse uma gira de Ciganos seria legal que comessemos lentilha. Na verdade creio que no início precisamos mesmo um ritual para nos conectarmos com mais intensidade, uma preparação que eleve nossa consciência.
    Por outro lado trago sempre comigo a máxima do Pai Maneco que aprendemos Umbanda no Terreiro para a utilizar em nossa vida cotidiana. Em um estágio mais avançado, onde a simbiose entidade-médium está se consolidada, será mesmo que o consumo de carne é assim tão relevante?
    Vou usar o pai Fernando como exemplo:um belo dia o pai Fernando come um filé na hora do almoço e horas depois alguém na rua começa a conversar com ele. Uma pessoa que não saiba que ele é pai de santo. Esta pessoa se sente à vontade com ele e pede ajuda, nem sabe porque. Pai Fernando passa uma mensagem do Pai Mabneco sem a pessoa perceber e com um aperto de mão descarrega o indivíduo.A pessoa pode ser de outra religião, ou não ter fé nenhuma, mas precisa daquele encontro, precisava da mensagem que foi passada,precisava da energia recebida. A simbiose entre Pai Fernando e Pai Maneco foi prejudicada pela carne? Não creio nisso.
    Contudo creio sim que devemos nos atentar para o não consumo da carne no dia das giras até que tenhamos um entendimento e um entrosamento maior com as entidades e um controle maior sobre nossas emoções, porque estas sim, se não equilibradas trazem um mal tremendo não só para o indivíduo,mas como para a própria gira.Sem humildade e sem pés no chão não há simbiose possível e isto leva um tempo rázoavel para se conseguir,e no meu pequeno entendimento, não é numa só vida que se consegue, mas em algum momento deve ser iniciada.Não sei se estou certa, mas hj é um pensamento recorrente quando penso sobre estes aspectos.

    ResponderExcluir
  46. Não comer carne é uma tentativa de auxiliar na comunicação deixando o organismo menos "carregado".
    Ná boa se carne for tão prejudicial assim na comunicação com os espiritos, metade do mundo tá
    ferrada então! Quem diga os gaúchos do Rio Grande do Sul, povo lá nunca deve ter sentido
    um espirito na vida! Sinceramente pessoal, acho que esse assunto é irrelevante na prática.

    Axé Marcos de Almeida

    ResponderExcluir
  47. Entendo que o bom senso e a lealdade as determinacoes da casa devem prevalecer. Ser coerente e transformar palavras em atitudes é ter efetivamente compromisso com o que se quer e ter os pés no chao.

    Entendo que todo alimento influencia organicamente e psicologicamente e, consequentemente espiritualmente.Ha um delicado equilibrio que levamos a vida toda aprendendo.
    Se meu corpo e minha mente estao bem e podem se concentrar mais a comunicao espiritual sera melhor e o trabalho se desenvolvera adequadamente.

    O que facilita para uns dificulta pra outros e na duvida os mais velhos sempre tem o que dizer...

    Uma boa e equilibrada alimentacao sempre funciona em qualquer campo. Nao é diferente na Umbanda. Para cuidar do espirito preciso cuidar do corpo e da mente.

    E sem esquecer que para muitos ter o que comer já é uma celebracao...

    A Umbanda ainda é nova e está mudando e vejo que esta mudando para melhor. Rever conceitos e escutar o sinal dos tempos é sinal de fortaleza, nunca de fraqueza.

    O tempo derrubou mitos, crendices e ate velhas tradicoes. Quantas coisas foram superadas ou esclarecidas ? Evidentemente sempre deve se ter o cuidado de nao se perder a essencia e o fundamental.

    Ha tempos nao muito distantes em algumas casas as mulheres nao tocavam atabaques ou nao podiam ir para gira quando menstruadas ...

    Sidney Oliveira

    ResponderExcluir
  48. Na minha segunda gira de branco, passei muito mal. Não tinha comido carne, mas tinha me alimentado de pão de queijo e coisas de panificadora, ao invés de comer arroz, feijão, legumes, etc. A entidade que eu camboneava me disse nessa noite que algumas pessoas são muito sensíveis à energia que a assistência traz para o terreiro e que para que os médiuns consigam ajudar sem se prejudicar, devem estar com o corpo leve, a energia pura para conseguir bloquear e não puxar para si os problemas dos outros. Depois disso, comecei a prestar mais atenção à minha alimentação nos dias de gira, não só para não comer carne, mas para realmente levar a sério a questão de deixar o corpo equilibrado. Tem funcionado.

    ResponderExcluir
  49. Texto interessante, q vai na linha q a Cleopatra falou ( e eu concordo), sobre o fato da abstenção da carne ser parte da auto disciplina que o médium deve ter :
    http://cronicasespiritualistas.blogspot.com/2011/05/vegetarianismo-e-espiritualidade_16.html


    PS: aproveito para sugerir a criação de tópico para discutirmos os Caboclos na Umbanda.

    ResponderExcluir
  50. Boa noite a todos, no terreiro que freqüento já tivemos vários problemas sobre esse tema de comer ou não comer carne em dia de gira, existe muitos formadores de opiniões nesse meio, cada pessoa defende a sua perspectiva, então chegamos a um consenso. O jejum foi adotado no dia de gira, um copo com água e Açúcar se quiser antes da gira, e só. No caso do almoço pão e água.
    Foi à melhor solução para nós

    Sarava!
    Marcia colaço.

    ResponderExcluir
  51. Saravá a todos.
    Mucuiu Padrinho Fernando.
    Salve Camilinha.
    Muito Bacanas todas as opiniões acima. Creio que o que torna algo importante e efetivo, é o quanto vc acredita nele.ou seja, concordo com padrinho que o melhor prisma é o do respeito a opinião alheia. Bem bacana.
    No meu caso, os dias de gira são os que melhor me alimento. Preciso sentir o corpo forte e nada de fome. as vezes que tentei comer pouco, a fome me tirou a concentração.
    Uma teoria dentre tantas teorias, é que os animais mamíferos, sentem com maior intensidade o momento que antecede o abate, descarregando muita adrenalina, e impregnando a carne de angustia. Bom,, só mais uma teoria, e mais um motivo para evitar a carne vermelha. Em compensação, arroz, feijão e pescado sem dó.
    Axé.
    Kiko.

    ResponderExcluir
  52. Devemos lembrar que a Umbanda não se pratica só no terreiro, ela se pratica no nosso dia-a-dia. Além disso, somos o que comemos. Então creio que o cuidado com a alimentação deve ser diário, independente de comer carne ou não, devemos procurar ter uma alimentação saudável todos os dias pra podermos estar em sintonia com nós mesmos, escutar o que o nosso corpo físico tem a dizer (que não é nada mais que uma manifestação do que se passa com o nosso espírito) e assim poderemos praticar no nosso dia-a-dia todos os ensinamentos que tanto aprendemos dentro do terreiro.
    Isadora

    ResponderExcluir
  53. Se me permitirem a ousadia,
    A resposta já está nas próprias regras do centro em que freqüentam , vcs fazem sacrifício de animais?
    _Segundo o que já li e reli sobre o assunto os animais mamíferos, são animais com alma própria definida, bem claro não igual a de um ser humano, mas com certeza em evolução, evolução essa que não cabe ainda discutir porque razão o divino quer assim. As aves e os peixes ainda estão num estado de alma coletiva.
    Caso queiram experimentar é só olhar nos olhos de cada um deles e ver a sensível diferença, os mamíferos esboçam expressão (ex. cahcorro), de alegria, tristeza, inclusive de quem sabe que vai para o abate(sacrifício).
    Não existe diferença alguma entre sacrificar um animal para comer e para um trabalho, de todo o jeito esta sendo tirada uma vida em detrimento de outra. Justificar como alimento? Nem por isso comemos carne humana. Temos tantas outras formas e possibilidades de nos alimentar.
    Como diz um bom amigo “sois cemitérios ambulantes”
    Quanto a parte material, física, realmente existe a dificuldade na digestão que leva em torno de 72 horas. Dela só aproveitamos 10% o restante na verdade não é digerida pelo estomago, os sucos gástricos não são suficientes para isso. Acaba que a medida em que a digestão evolui a carne não se dissolve e apodrece dentro de nosso organismo. Nesse apodrecimento nosso organismo absorve todas as toxinas dessa carne em estado de putrefação. Com isso vêm as vacinas, os antibióticos,os esteróides e anabolizantes, as doenças do animal morto e toda a energia negativa do sofrimento. Não existe garantia nenhuma que um animal morto não estava doente na hora do sacrifício, nem os que estavam em confinamento
    Qual a diferença que existe do que ocorre em um cemitério e nosso organismo?
    Isso tudo antes dos trabalhos da uma mão de obra sem tamanho ao guia de cada pra limpar, e pra equilibrar o corpo do médium. Em linguagem mais clara o que o guia vai executar , vai ficar numa linguagem mais vulgar um serviço meia boca, por conta do metabolismo todo alterado do médium. Alguém já viu um cirurgião operar com os instrumentos sujos?
    Espero ter ajudado de alguma forma
    Para uma melhor compreensão leiam Fisiologia da Alma

    ResponderExcluir
  54. Sim, certíssima, pois a carne além de ser de difícil digestão, dificultando a aproximação e emissão dos fluídos do Orixá,ainda traz os elementos agressivos do animal consumido

    ResponderExcluir