Assine aqui para receber atualizações deste blog

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

TEMA LIVRE - 28

Diante da pouca postagem na pesquisa Consciente ou Inconsciente, abri o Tema Livre n.28. Em todo caso ficou bem claro que nenhum médium insconsciente se declarou na pesquisa. FMG

131 comentários:

  1. Mucuiu Pai Fernando.

    No grupo do MSN foi levantada uma dúvida, e gostaríamos que fosse esclarecido.

    A partir do momento que é feito o jogo do obi e descoberto o orixá. Se a pessoa jogar de novo um tempo depois e mudar o orixá, qual a explicação para isso?

    Aprendi a um tempo atrás em determinados momentos de nossa vida, somos "regidos" por determinado orixa...
    Por exemplo jogo o obi hoje e da um determinado orixá. Jogo tempo depois sai outro orixá. Isso poderia acontecer, pois o grau de influencia do orixá na vida do medium mudou.

    Gostaríamos de saber sua explicação sobre isso. Obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Jeverson, Umbanda Pés no Cão. Se houver divergencia no jogo de Obi, alguém está errado. Pode acontecer por varios motivos, mas acontece. Mudar de Orfixá é o mesmo que mudar de pai. A origem cósmica divina é eterna. FMG

    ResponderExcluir
  3. Claudinei Oliveira - Curitiba/Pr18 de fevereiro de 2010 09:59

    Pai Fernando..

    Mucuiu..

    vou fazer uma pergunta simples...

    oq ocorre quando uma entidade aumenta seu ponto riscado ou tira algumas coisas e coloca outras...

    um exemplo:

    algum ponto q tem uma meia lua...e certa gira a entidade nao faz aquela meia lua e faz ondas...pq isso aconteçe??

    abraços

    Claudinei - Curitiba

    ResponderExcluir
  4. Claudinei, o ponto em si não é mudado. Muitas vezes a entidade pede através do ponto ajuda para algumas falanges, por isso é que as vezes tem ondas pedindo para Iemanjá e outras não. FMG

    ResponderExcluir
  5. Sua Bençao Pai Fernando..
    parabens pelo blog esta bem legal.

    O Obi é jogado somento por Pai ou Mãe de santo?
    Ja vi casos de entidades falar o orixa de cabeça..

    Axé
    Marcio.

    ResponderExcluir
  6. Pai Fernando, bom dia... de que forma podemos nos proteger de pessoas que querem o nosso mal, sem fazer mal para elas, mas sem q esse mal chegue até nós???

    Beijinhos, Dê

    ResponderExcluir
  7. Olá Pai Fernando meu nome é gabriel de Siqueira Britto Wanderley Sou de Xinguara-PA. Devez enquando sonho que estou participando de uma gira e sento todas as vibrações como se voce estivesse no terreiro de umbanda inclusive com imagens e até mesmo a presença de algum orixá, isso me aconteceu muitas vezes. Voce acha que isso é só imaginação ou eu realmente saí pra trabalhar em outro plano?

    ResponderExcluir
  8. Andréa Destefani-Colombo-Pr18 de fevereiro de 2010 16:30

    Pai Fernando que conselho o senhor daria a uma pessoa que está iniciando na Umbanda, desenvolvendo e descobrindo sua mediunidade? O que esta pessoa pode esperar deste desenvolvimento mediúnico como reflexo em sua vida pessoal? Saravá a todos1

    ResponderExcluir
  9. Marcio, agradeço a referencia ao blog. Conheço pouco sobre o Obi, principalmente porque ele é mais usado no Candomblé. Sei que existe um ritual que as pessoas jogam o Obi para orientar sua propria vida. Confesso que não sei se é verdade, por isso se alguém que estiver lendo souber, peço que poste para todos nós conhecermos mais. As entidades às vezes revelam os pais de cabeçç. Isso fica por conta da diversidade da umbanda. FMG

    ResponderExcluir
  10. Denise, vou dar algumas sugestões para a tua pergunta. 1- (a mais dificil)Esteja sempre ligada em Jesus,que nenhum mal de afeta. 2 - (não tão dificil) Em uma encruzilhada corte em sentido da ponta ao fim um charuto e peça proteção ao Exu.3- (a mais facil) no terreiro peça para uma entidade te proteger. FMG

    ResponderExcluir
  11. Gabriel, seja bem-vindo ao blog. Isso acontece com muita frequencia e pode ser que seu espirito esteja sendo levado pela entidades até mesmo como um aprendizado sobre a Umbanda. Em todos casos isso é muito bom e acontece muito comigo. FMG

    ResponderExcluir
  12. Andréa, eu vou dar o conselho mais lógico que é tudo perguntar, ouvir e acatar os conselhos dos dirigentes. Quem está acompanhando o médium em desenvolvimento é que sabe o que aconselhar. Entretanto, para não deixar nenhuma pergunta sem resposta, sugiro que o médium aprenda bastante a religião e como agem ois espiritos. FMG

    ResponderExcluir
  13. Oi Seu fernando, gostei das três dicas que deu pra Denise, boua!!
    Como o tema é livre, gostaria de contar sobre o último sonho, sei que é meio chato...

    ...vivi uma aula de espritismo, a incorporação! quando um médium está incorporado por um espírito, a temperatura da sua voz eleva-se e um ponto de luz sai de sua boca enquanto fala.

    essa aula foi acompanhada de uma emoção, ficou claro para mim, que uma incorporação é uma mistura da "carne" (o médium), com uma "energia" (o espírito) que se fundem, foi comprovado cientificamente esse fenômeno...

    O Sr. acredita que isto possa ser possível? Ou já foi...?

    Abraço

    ResponderExcluir
  14. Ola Pai Fernando sou novamente, Marcio
    Mais o Obi ou Bi me corrrija se estou escrevendo errrado, o Senhor joga certo para descomprir qual o Orixá da pessoa, quando jogou o meu o Senhor falou se não for filho de Ogum não sou mais Pai de Santo.rsrs.. isso nunca vou esquecer, e ainda teve que cantar 2 ponto de Ogum e caiu no ponto da linha que trabalho Ogum Narue..

    Axé Pai Fernando

    Marcio

    ResponderExcluir
  15. Pai Fernando!

    Não sei se deveria ter postado aqui ou mandado para o seu e-mail, então escolhi o blog..rs

    Quero contar ao senhor que ainda ( e acredito que isso nunca passará) me emociono muito quando conto para as pessoas o que eu senti na cerimônia do meu casamento, no dia 06/02, realizada pelo senhor e pelo Caboclo Akuan. Foi maravilhoso!(não só por ser o meu rs). Os meus convidados que são umbandistas, estavam todos de branco na corrente, e os demais estavam ali pela primeira vez e ficaram maravilhados com o que viram. Tinham pessoas de todas as crenças, o lado da familia que é judeu, o lado kardecista, a minha avó que é professora de catequese, meu cunhado que se diz ateu e tantos outros que estavam morrendo de medo de se imaginar no terreiro algum dia...e o mais engraçado é que estavam todos de roupas claras por consideração ao terreiro. Foi tudo lindo, perfeito! Não paramos de comentar rs
    Nos sentimos ainda mais protegidos pelas bençãos do Seo Akuan, do Caboclo da Manhã, do Mestre Tucuruvu, da Vó Chica e da Preta que trabalha com a Sumaya.
    Minha sogra, que tb conheceu o Terreiro naquele dia, disse: " as vezes ainda vem na minha cabeça aquela imagem de vc entrando e do carinho com que vc olhava para aquele senhor que estava celebrando o casamento...ele que é o Pai de Santo ne?"...eu disse " é..um Paizão de Santo"!
    Pai Fernando, muito obrigada pelo carinho e por estar la naquele dia tão importante!
    Se eu ja era sua fã, agora o carinho, admiração e o respeito so aumentaram!! rs

    ah...logico que estou aqui escrevendo e me acabando de chorar, como boa filha de Oxum heheh

    beijos
    Mariana Meister

    ResponderExcluir
  16. Marcio, foi o que disse. vc pode imaginar que daqui um tempo teu Pai seja outro? FMG

    ResponderExcluir
  17. Mariana, que legal tua declaração. Um axé para toda a tua familia. FMG

    ResponderExcluir
  18. Sua benção Pai Fernando..

    rsrsrssrs.. entendi..obrigado..
    vou relatar algo, passei por 3 terreiros depois que sai do Pai Maneco, em um deles teve o jogo do Obi, uma mulher ja medium de toco, filha de Iemanja não contente com seu Orixá foi jogar novamente e literalmente foi jogada era na palha com as ervas no chão para confirmar o Orixá de cabeça, ela não ficou tranquila enquando não deu Oxóssi, depois cantava ponto de Iemanja e lá estava ela pedindo ajuda.tbm me convidaram para ir confirmar eu disse com todo o respeito, sou filho de Ogum e não tenho porque dúvidar,o meu Obi foi bem jogado e confirmado.
    (as pessoas nunca estão satisfeitas com aquilo que tem, são poucas e esquece que estão na Umbanda por amor e caridade e não vaidade).

    Axé Pai fernando
    Márcio

    ResponderExcluir
  19. lucio Rossi Barddal Drummond19 de fevereiro de 2010 12:35

    Oi Pai Fernando.
    Mucuiu.
    Gostaria de saber, pq muitas entidades do TPM dizem que não sabem o seu próprio nome?
    As entidades recebem seus nomes de quem?
    Abraço a todos.

    ResponderExcluir
  20. lucio Rossi Barddal Drummond19 de fevereiro de 2010 12:36

    Oi Pai Fernando.
    Mucuiu.
    Gostaria de saber, pq muitas entidades do TPM dizem que não sabem o seu próprio nome?
    As entidades recebem seus nomes de quem?
    Abraço a todos.

    ResponderExcluir
  21. Erros podem existir pq somos humanos. Mas a questao do Obi, Orixas e Pai de cabeça, envolve fé e atitude... Com a Umbanda, com o Terreiro que escolhi e com o Pai de Santo.
    E como diz a musica do Reinaldinho: ATITUDE É MAIS QUE FÉ...

    Herdamos uita coisa de nossos pais, adquirimos outras na vida e desejamos outras tantas. Tudo isso faz parte do humano. Nao é diferente, por exemplo, com os Orixas: ha o que me fez, os que me apaixonei, os que admiro e ate ha os que preciso me aproximar mais.

    abraços

    Sidney Oliveira

    ResponderExcluir
  22. Lucio, talvez vc tenha colocado a pergunta de forma truncada, porque desconheço esse fato que as entidades noTPM não dizem seus nomes. Não sei quem dá os nomes às entidades e gostaria de saber se o que vc diz que acontece no terreiro do Terreiro do Pai Maneco não acontece nos outros também? FMG

    ResponderExcluir
  23. Lucio Rossi Barddal Drummond19 de fevereiro de 2010 16:03

    Oi Pai Fernando.
    É que ja aconteceu algumas vezes de me consultar com entidades la no TPM, e perguntei o nome da entidade para poder dirigir as minhas preces e oferendas, e algumas disseram que ainda não sabiam ainda o seu nome.
    Por isso que estou perguntando.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  24. Lucio Rossi Barddal Drummond19 de fevereiro de 2010 16:06

    Nos outros terreiros eu não sei Pai Fernando.
    Não conheço outros terreiros.
    Um Abraço.

    ResponderExcluir
  25. Lucio Rossi Barddal Drummond19 de fevereiro de 2010 16:23

    Oi Pai Fernando.
    Olha eu denovo aqui.rsrsr
    Só queria agradecer e parabenizá-lo pela sua opinião de Janeiro de 2010 do Blog do TPM.
    Muito lindo.
    Um Abraço.

    ResponderExcluir
  26. Lucio, agora ficou mais claro. No nosso Terreiro dificilmente uma entidade não está identificada, ao menos as que dão consulta, porque vc sabe que todos risicam pontos, que são examinados pelos dirigentes. E quanto a vc não saber como é nos outros terreiros, ao menos tua resposta colocou em ordem o que poderia ocasionar duvidas. No blog faço questão que tudo seja bem claro, porque muita gente participa e quem não nos conhece pode entender errado, Agradeço o esclarecimento. FMG

    ResponderExcluir
  27. Pai Fernando,
    Boa tarde
    Esta é a primeira vez que escrevo neste blog e o faço para parabenizá-lo pelo excelente trabalho tanto no site quanto no blog.Estes instrumentos tem sido para mim fonte de aprendizado da religião que abracei com fé, respeito e muita pesquisa.Apesar, de já ser uma vovó de 57 anos e morar em São Paulo,há pouco tempo atrás comecei a vivenciar de fato esta fé que sempre trouxe dentro de mim. Por que não aos 20, 30 ou 40 anos.Vai a gente entender os caminhos do plano espiritual??!!!Passei anos na Igreja Católica, fui para o kardecismo mas, o meu lugar estava reservado(e como!!!)junto aos cablocos, pretos velhos e demais entidades.Penso que me queriam mais experiente, mais serena, com disposição e tempo para uma entrega verdadeira.Não me atenho aos motivos e sim a alegria que sinto em poder participar desta grande corrente.Vou continuar usando, se o senhor permitir,seus ensinamentos que para mim tocam fundo em minha emoção e solidificam minha crença, além de aumentar o conhecimento sobre a prática necessária e verdadeira.Muito obrigada Pai Fernando, ao senhor e toda essa gente bonita deste blog que tanto têm enriquecido minha existência.
    Tenho um pedido a lhe fazer: alguns blogueiros lhe cumprimentam dizendo mucuiu(já sei o significado)posso cumprimentá-lo assim tambèm?
    Um abraço e muita luz em seu caminho,
    She Ramalho

    ResponderExcluir
  28. She Ramalho, seja bem-vinda ao nosso blog que agora também é teu. Acho que todos nós trocando idéias só podemos somar os nossos conhecimentos.Tenho uma opinião já formada sobre o motivo de só agora vc ter abraçado a Umbanda. Talvez se fosse alguns anos atrás vc não gostasse da religião. Hoje a cultura abraçou abertamente a Umbanda e o preconceito já pouco existe. Uma passagem pelo espiritismo tradicional sempre é bom. FMG

    ResponderExcluir
  29. Olá a todos, boa noite, como vai Pai Fernando?
    Dando continuidade à pergunta da Denise, eu gostaria de perguntar se as guias servem também nesse processo de protecção em relação às pessoas que nos querem mal? Ou seja, elas podem também ser um escudo de defesa contra essas más energias de pessoas encarnadas, além de nos proteger de espíritos malfazejos...?
    Acender uma vela branca em casa com um copo de água, pedindo luz, também ajuda?

    Grande abraço para todos. Saudades. Beijinhos.

    Ana, de Portugal.

    ResponderExcluir
  30. Lindos os textos da Mariana Meister e da She Ramalho! Sou feliz em ser umbandista ao sentir assim a alegria das pessoas.
    Painho eu tenho uma dúvida. Já foi falado que a entidade pode usar fora do ponto normal dela elementos diversos em desenho, mas por exemplo se uma preta velha quiser usar pimenta em seu ponto, pode fazê-lo? Pergunto porque uma amiga incorporada com uma preta quis usar e foi pedido que não fizesse uso no ponto.Logicamente no nosso entender estava pedindo apoio de exu, existe alguma restrição? Obrigada!

    ResponderExcluir
  31. Rê, vc está reclamando no tópico "Dicas para Desenvolver a Mediunidade" que vc mandou um texto três vezes e eu não publiquei. Fui verificar e tem um texto publicado no dia 12/12/09 mandado por vc. Se não for esse, escreva novamente mas aqui neste tópico "Tema Livre 28". Combinado? FMG

    ResponderExcluir
  32. Aninhas (Portugal), claro que a guia serve como proteção. Acender vela não adiante e pode até prejudicar. Vela acenda para teu Anjo da Guarda, sem nada pedir que é bom. FMG

    ResponderExcluir
  33. Andréa,não sei porque uma entidade da linha dos preto velho tem que usar umna pimenta no ponto riscado. As entidade que eu trabalho - todas, usam o ponto riscado e ponteiros e só colocam papeis de pedidos e de assistencia às pessoas. Também não vejo cobexão pimenta e Exu, principalmente para um preto velho solicitar uma presença. Eu não sei se o que aconteceu com sua amiga foi no nosso Terreiro, mas eu recomendo que nos pontos riscados sejam colocados o menos possivel de materiais. FMG

    ResponderExcluir
  34. Claudinei Oliveira ( Curitiba/PR )20 de fevereiro de 2010 11:21

    ah Pai Fernando..

    eu perguntei sobre os desenhos dos pontos lah em cima pq comigo aconteçe muito com Oxossi..
    rsrs

    tira desenho daki e coloca outro ali...eu fico confuso com isso...hehehe..mas como sei q isso geralmente eh normal..nao me preocupo muito...e aproveitando a deixa...as etidades que trabalha comigo todas elas usa quase nada no ponto só ponteira e velas mesmo nada de parafernalha...e eu particularmente acho isso bom...simples como tem que ser e como a umbanda é..to errado nao né Pai Fernando...

    abraços

    Claudinei - Curitiba/Pr

    ResponderExcluir
  35. Claudinei, vc está certo e a Umbanda simples é a que eu gosto. FMG

    ResponderExcluir
  36. Boa tarde pai Fernando!

    Gostaria que o senhor explicasse o ritual da Camarinha.
    Esse tipo de ritual dentro da Umbanda está quase banido. E sabemos que ainda pessoas confundem esse ritual como o do Candomblé.
    A Camarinha é um ritual antigo da Umbanda. Mas que ao longo dos anos vem sendo modificado, até para otimizar o ritual. Porêm tem fundamentos que não podem ser "pulados".
    Aqui no Rio de Janeiro quase não se faz mais esse tipo de ritual. Salvos os pais de santo mais antigos e mesmo assim o confundem como deitar para o santo.
    Gostaria que o senhor explicasse como o senhor foi iniciado pela camarinha. E como era feito na sua época esse ritual.

    Obrigada
    Axé

    ResponderExcluir
  37. Isso realmente aconteceu no nosso terreiro, mas gentilmente foi solicitado à entidade que não colocasse tais elementos, pois não era necessário. O que faltou só foi, por curiosidade nossa perguntar o porquê. Grata por sua explicação!

    ResponderExcluir
  38. Pai Fernando, é correto ou não a cobrança de dinheiro na Umbanda por trabalhos e consultas?

    ResponderExcluir
  39. Sua Benção Pai Fernando?

    voltando o assunto dos mediuns inconciente e conciente bateu uma curiosidade.
    Se o medium for os 100% inconciente qual o cuidado que deve ter sobre ele?
    ele pode trabalhar normalmente?

    fiquei pensando sobre isso agora!!!
    desculpa ter voltado ao assunto...
    Axé
    Marcio

    ResponderExcluir
  40. Mukuiu Pai Fernando,

    minha dúvida acho que é meio "tosca", então se achar que não é relevante e não quiser postar entenderei.
    Pai, a incorporação para mim ainda é um caminho longo e misterioso, das pouquissimas vezes que incorporei e isso ocorreu apenas em linhas de Oxum e Iansã, notei que é a mesma entidade mas com uma energia diferente, porque ela (ou ele não sei) fez exatamente as mesmas coisas. É realmente a mesma entidade ou isso não ocorre e são entidades diferentes e isso é ilusão de médium iniciante?
    Abraços
    Elis

    ResponderExcluir
  41. Luna, eu fui feito pai de santo deitanto na camarinha por 12 horas, o tempo suficiente para a preparação das comidas que foram oferecidas no amalá e obrigações quando sai da camarinho. É um momento de reflexão, muito bom e saudável. Em cinco minutos que deitei o Cabocloi Akuan deu o seu ponto de chamada. Deita-se em uma esteira, cercado por doze velas de cera, na cabeceira da esteira ervas e bebidas com as guias que eu usaria no dia seguinte. Basicamente foi isso, mas existem varios tipos que se usa para a camarinha. FMG

    ResponderExcluir
  42. Vana, ninguém pode cobrar por serviços que foram feitos pelos espiritos. Acho um absurdo e imoral se aproveitar do sofrimento dos outros para ganhar dinheiro em seu proprio beneficio. Ainda tolero uma cobrança por preço razoavel pelas consultas, desde que esse dinheiro seja destinado só para a manutenção do Terreiro. Afinal, alguns terreiros não têm condição de se sustentar se não fizerem isso. Não vale jogar o dinheiro para cima e o que o Orixá pegar será dele e o que cair será do medium. FMG

    ResponderExcluir
  43. Marcio, deve-se ter cuidado com os médiuns inconscientes, porque eles não sabem o que estão fazendo e ficam por conta dos espiritos. Os médiuns conscientes se cuidam. FMG

    ResponderExcluir
  44. Elis, a pergunta é relevante e serve para muita gente. Talvez vc esteja inibida, mas a incorporação é assim mesmo. Solte-se nas outras e deixe acontecer. Mas é o espirito sim, e com o temnpoo vc vai ver que não é a mesma entidade. FMG

    ResponderExcluir
  45. Alysson, gostaria de saber se vc é daqui de Curitiba caso contrário qual a tua Cidade. Quero ajuda-lo, mas primeiro temos que deixar vc em condições. Aguardo retorno. FMG

    ResponderExcluir
  46. Afrãnio - Ceará

    Mucuiú Pai Fernando

    Existe caboclo e/ou pretos velhos que trabalham na linha de Oxalá e incorporam nos médinus?

    ResponderExcluir
  47. Afrânio cearense, as entidades da linha e Oxalá não incorporam. Alguns caboclos têm ligação vibratória, mas pertencem as linhas de Oxossi, Ogum ou Xangô. Quanto a Preto Velho, ele é a linha. Não existe Preto Velho desta ou daquela linha. Eles pertencem à linha dos Pretos Velho, independente de seus orixás vibratórios.Um exemplo:o Pai Maneco tinha quando encarnado seu Orixá Cósmico Iemanja. Hoje ele continua sendo filho de Iemanjá, mas é da linha dos Preto Velho. FMG

    ResponderExcluir
  48. Pai Fernando e já que vieram perguntas de oxala, me surgiu dúvidas também... Quanto aos filhos de oxalá, pq existem tão poucos?(não entendo isso! Estava observando e se tiver 10 em cada gira é mto, isso quer dizer menos de 100 médiuns em um terreiro com mais de 1000). A segunda dúvida é que apesar se saber que não existe incorporação queria saber: existem falanges de espíritos de oxalá?

    ResponderExcluir
  49. Natahalia, não sei explicar a razão dos poucos filhos de Oxalá. Não conheço nenhuma e nun vi nenhuma falange de espiritos de Oxalá, mas na Umbanda nada é definitivo. FMG

    ResponderExcluir
  50. Olá, Pai Fernando! Não encontrei seu contato de e-mail, por isso estou postando aqui. Gostaria de fazer um convite: publicar uma mini-entrevista com o senhor, no Blog Anauê. Seriam 10 perguntas respondidas por e-mail mesmo. Contamos com sua participação e agradecemos a atenção.
    O e-mail para contato é umbanda.blog@ig.com.br.
    Abraços,
    Vivian Werneck.

    ResponderExcluir
  51. Mucuiú Pai Fernando,

    Desculpe-me a falta de conhecimento, mas gostaria que me ajudasse a entender. Como já foi dito no blog, os Orixas são vibrações cósmicas. Estão elas apenas ligadas ao nosso orbe ou elas podem influenciar outros por serem cósmicos? Estão as linhas ligadas ao orbe ou elas são também universais?
    Teríamos linhas similares de preto-velho, caboclos,.... em diferentes orbes ou a existência das linhas vão variar de acordo com os orbes?

    Obrigado por tudo!

    Leonardo (Curitiba)

    ResponderExcluir
  52. Marcio...
    Bom dia Pai Fernando?
    ja vi elemento de xangô e Iemanjá em ponto de caboclo de Oxóssi...
    isso depende o trabalho?
    ou tbm do carrrrego que o aparelho tráz?
    explo:tem Iemanjá e Xangô...

    Axé
    Marcio

    ResponderExcluir
  53. Mucuiu Painho!!!!
    Sarava a todos!!!


    Mariana, me emocionei com sua postagem(chorei como uma fiel seguidora da Mae Yemanja...rsrsrs!!!). Parabens pelo casamento!Imaginei,como num filme, toda a situaçao.Entendo seu amor pelo Pai Fernando.
    Entendo e compartilho.

    O Tema 28 esta recheado de perguntas e respostas que me enriquecem o estudo da Umbanda.
    Agradeço a todos!!!

    Pai, se existe a possibilidade de uma entidade do Terreiro nos revelar a identidade dos nossos guias antes destes se manifestarem, sob que circunstancia isto aconteceria? Pergunto porque sinto necessidade de conhecer um pouco dos meus guias pessoais e nao sei se tenho o direito de perguntar isto em consulta.
    Porem, como moro distante fisicamente do TPM, imaginei que poderia ter uma ligaçao mental maior com Eles se Os conhecesse melhor.
    O que acha deste meu pensamento? Estarei sendo presunçosa em querer pular etapas?

    Espero ter me feito compreender.
    Sarava!
    Aline

    ResponderExcluir
  54. Vivian, com o maior prazer. Mande as perguntas para meu e-mail fernandoguima@terra.com.br e também o endereço do blog. FMG

    ResponderExcluir
  55. Leonardo, seria muita pretensão minha explicar o funcionamento das linhas Cósmicas, mas acho que elas influenciam tudo que possa entrar em sintonia com elas. Quanto a linhas similares de preto velho e caboclos, isso não pode acontecer porque eles - os pretos velho e caboclos, são espiritos que foram eguns, ou seja, ocuparam um corpo fisico na terra. Por isso, não os vejo como linhas cósmicas. FMG

    ResponderExcluir
  56. Marcio, esse blog é lido por muita gente e por isso temos que ser bem claros nas perguntas e respostas, para evitar mal entendidos.O que seriam elementos de Xango e Iemanja? Pedras, areias, machados, conchas ou cavalos-marinho? Ou são sinais riscados com pemba? É bom esclarecer antes da minha resposta. FMG

    ResponderExcluir
  57. Aline, uma entidade revelar as entidades das outras é muito dificil, principalmente porque haveria interferencia do livre arbitrio. Esse é um assunto entre o médium e o espirito. O que pode acontecer é ele revelar-se através de sinais ou intuição. Fique atenta e qualquer fato que chame a tua intuição me comunique.Quem sabe possamos descobrir juntos. Gostaria até mesmoque vc fizesse através dop blog para que todos acompanhem essa tua história. Fechado? FMG

    ResponderExcluir
  58. oi desulpa não coloquei bem a pergunta mesmo, são sinais riscados no ponto Pai Fernando?

    Axé
    Marcio

    ResponderExcluir
  59. Pai Fernando:
    Acho o srº uma referência qdo o assunto é religião,e por isso vou levar uma dúvida,e é até um relato pessoal,creio que o srº possa me dar uma luz.
    Meu pai,antes de entrar na Umbanda,fui durante 14 anos Kadercista,e estava crente que aquele era o "meu ponto final" em termos de caminhada religiosa,más haviam dois fatos que "não queriam calar",neste quatorze anos:
    1)A insistência em negar categoricamente qq manifestação espiritual.
    2)O uso de um vocabulário muito elaborado,pouco condizente com a realidade brasileira,onde grande parte das pessoas não tem acesso a cultura-educação.
    Queria então uma religião mais prática e objetiva,adequada ao nosso meio(pop.brasileira),que imagino ser quem ,mais precisa da caridade espírita.
    Pai,surgiu então a Umbanda na minha vida e da Camila, ela"veio por encomenda",era tudo o que estavamos procurando,além do que me mostrou que na vida nada é definitivo,como as vezes tachamos(tive essa experiência de novo este ano,achei que nunca sairia da sua gira,como diz o ditado:"não somos donos do próximo segundo...),porém existe agora um novo questionamento,vou tentar ser bem objetiva,pq nem eu tenho ainda claro dentro de mim ,o que está me deixando apreensiva,mais é mais ou menos assim:""Estou sentindo falta de estudar,queria ter mais referências que associem a Umbanda com Ciência(Teorias),ou esse não é propósito da Umbanda(estarei "viajando" na maionese?)?
    Neste momento de minha vida,se tivesse tempo disponível,o meu "sonho de consumo" era estudar Teologia Espírita,pra associar a teoria com a prática ubandista?
    Pai,estou confusa,será que essa minha ansiedade é superflúa,ou o senhor vê algum fundamento nela?
    Saravá:
    Cleópatra

    ResponderExcluir
  60. Ana Carolina Fernandes Dias21 de fevereiro de 2010 15:12

    Pai Fernando, posso voltar à questão do Lucio Rossi quanto aos nomes das entidades? Pareceu-me que a pergunta não ficou bem clara, pois penso que não é a entidade que não sabe seu nome, mas o médium que ainda o desconhece.

    Eu, por exemplo, fui pro toco sem saber o nome das entidades com que trabalho (exceto a menina, mas depois descobri um menino também, então dá para empatar como 'desconhecido'). Quando os consulentes perguntavam, simplesmente não vinha nada e o cambone acabava dizendo que ainda não havia sido dito.

    Confesso que se dependesse de mim eu jamais afirmaria ou mesmo chutaria trabalhar com entidade X ou Y, por mais que alguns sinais tivessem sido dados... e convenhamos, Caboclo Piraí, sem ponto à época, eu não arriscaria dizer de jeito nenhum...

    Na minha opinião é importante quando se descobre qual é a entidade por 'n' motivos, mas isso não significa que o trabalho de quem ainda não se revelou fique prejudicado ou surta menos efeito. Na minha experiência, vi as entidades trabalhando com muito afinco mesmo quando se identificavam genericamente como "Preta Velha", "Caboclo" e "Pomba Gira". Saber seus nomes, hoje, facilita a incorporação e a reverência, além de satisfazer minha curiosidade pessoal, mas anteriormente eu nunca me senti 'no escuro' por não conhecer seus nomes.

    Tanto é assim que a própria Mariana Meister relata ter escolhido para madrinha a "Preta que trabalha com a Sumaya". Tenho certeza que independente da afinidade entre cavalo e noivos, a escolha da "Preta" teve alguma razão especial.

    Resolvi voltar ao tema até porque ainda desconheço totalmente o nome dos Caboclos de Ogum e de Xangô com quem trabalho no toco. Meu medo é do Lucio aparecer numa quinta feira e olhar desconfiado quando a entidade disser que por enquanto basta saber que é "Caboclo de Ogum" ou "Caboclo de Xango". E aí?

    ResponderExcluir
  61. Marcio, sinais riscados com pemba no ponto, não elementos. Neste caso não vejo nada de errado. Elementos seria totalmente fora do normal. FMG

    ResponderExcluir
  62. Pai Fernando...
    A linha de Ogum contém sub-linhas (não sei se esse seria o termo correto), como Naruê, Beira-Mar, Megê, etc. Essas linhas são diretamente ligadas a outros Orixás? Por exemplo: Beira Mar e Iemanjá.
    Se há essa ligação, então um filho de um determinado Orixá trabalha com uma entidade de Ogum na linha daquele Orixá? Por exemplo, um filho de Iemanjá trabalha com um Ogum da Linha de Beira Mar, um filho de Oxossi com um da linha de Ogum das Matas?
    Existe essa relação?

    Obrigada.

    ResponderExcluir
  63. Cleópatra, vc está cheia de razão quanto a pratica do kardecismo. A religião em si é muito bonita, mas a sua pratica depende da qualidade humilde do médium. Às vezes a pessoa quer ser tão humildae que chega ao exagero onde margeia o poço da vaidade. Ser o mais humilde dos humildes é dose. Infelizmente esse lado e o preconceito com a Umbanda fazem o kardecismo parecer isolado do mundo, quando não devia ser assim. Quanto a estudar folheie o livro da razão e da observação e veja na Natureza como tem coisas a serem estudadas e que não fazem parte da grade da Teologia. Sobre ciencia, vc Já pensou onde estão os espiritos donos dos corpos que na Inglaterra ainda estão dentro de um vidro de proveta que guardam congelados 500 embriões? Vc já reparou as fotos das materializações no nosso site? Religião não é ciência. Religião é o retorno a Deus. A pratica da Umbanda é o hoje. Eu já fui como vc quando fazia parte do espiritismo tradicional e irreverente com a doutrina austera do kardecismo. FMG

    ResponderExcluir
  64. Ana carolina, o nome da entidade é um problema da Umbanda. Tem que dar o nome, ponto riscado e até mesmo forma de incorporação. Na linha do espiritismo de mesa a entidade incorpora, transmite uma mensagem linda, o chefe da mesa pergunta se ele quer dizer seu nome, e ele responde com bastante enfase: "hoje não, em outra oportunidade". E pronto, tudo bem e todos ficam admirados com a palavra do espirito. Vc tgem inteira razão e outro oportunidade eucomentava com a Mãe de Santo Lucilia de Iemanjá, que eu estava com vontade de tirar o uso do ponto riscado e os nomes das entidades. Queria fazer como outros terreiros fazem, quem incorpora e dá a consulta é um caboclo de Oxóssi e pronto. Como vc disse a Preta Velha da Sumaya, que eu não sei se revelou seu nome mas fez seu cavalo vir de Portugal para ser madrinha da união dos espiritos da Mariana e do Edgard. FMG

    ResponderExcluir
  65. Patricia, no nosso Terreiro os pontos os Oguns são chamados dentro de linhas, como vc falou Naruê, Beira Mar, Matinata e outros mas isso não significa sub-linha. Um filho ou filha de Iemanjá não tem que trabalhar com Ogum da linha do Mar. Essa divisão dos pontos acontece, simplesmente porque a engoma não conhece pontos só de Ogum. Comodismo nosso. Eu, para dar exemplo, sou filho de Ogum. Só Ogum, e me basta! FMG

    ResponderExcluir
  66. Pai Fernando, mais uma vez me baseio nos questionamentos já levantados para minhas perguntas sem fim... Minha dúvida agora é assim: No espiritismo praticado pelas linhas tradicionais, ou em parte Kardecistas, vemos um trabalho ligado a alguns dons mediunicos como a psicografia, o desdobramento, etc... Fico em dúvida de como uma pessoa trabalha com isso na umbanda, pois já percebi que desenvolver é praticamente igual, acontece com o tempo, merecimento e com o trabalho, mas a dúvida é a pratica mesmo...
    Obrigada pelas orientações constantes dentro e fora do TPM, é indescritível o que faz por nós e meu orgulho em o Sr ser meu Pai de Santo!

    ResponderExcluir
  67. Eu penso que saber os nomes das entidades tem dois pontos bem diversos entre si.
    Se ninguém soubesse os nomes, seria ótimo pelo fato de que não haveria “vaidades” por trabalhar com a entidade X ou Y, ou que a entidade tal tem um nome conhecido e por isso é mais forte do que outra que poucos conhecem.
    Por outro lado, somos seres que ainda queremos uma ligação mais “direta” com o astral.
    Um exemplo disso é que ainda temos imagens de santos para “ligá-los” aos Orixás, mesmo sabendo que não é a mesma coisa.
    Saber o nome do espírito parece que nos dá uma ligação mais estreita com ele. Sabendo o nome, nos tornamos seus “amigos” e protegidos.
    Quando sabemos o nome, parece que sabemos pra quem dirigir a nossa prece ou nossos pedidos e que eles não serão jogados ao além.
    É diferente quando falamos “Caboclo Akuan, por favor, me ajude nisso”, do que quando falamos “Caboclo que trabalha com o Pai Fernando, por favor, me ajude nisso”. Apesar de ser a mesma coisa, parece que o fato de sabermos a quem estamos recorrendo nos dá mais conforto.
    Isso é pouca fé? Podem até dizer que sim.
    Mas que nos faz bem conhecer nossos “amigos” espirituais... isso faz.

    E, como diria Pai Fernando... “essa é a minha opinião!”

    ResponderExcluir
  68. Natahalia, temos alguns médiuns que fazem psicografia e desdobramento a Mãe Eli é cobra no assunto e vai, provavelmente, usar em seu trabalho nas 3as. feiras, como ela já faz na Faculdade Espirita como professora de Parapsicologia. FMG

    ResponderExcluir
  69. Patricia, vou contar um segredo só para vc. Durante 25 anos não sabia da existência do Caboclo Akuan. Mesmo no inicio da Umbanda, só fui saber seu nome uns dois anos depois que me iniciei na Umbanda. Nunca me procupei com nome dos espiritos, o que me interessa é a qualidade de sua comunicação. Quanto a vaidade de saber que trabalha com determinada entidade, não vejo nenhuma ligação nisso, tanto que vc falou no nome do Caboclo Akuan e antes do Terreiro do Pai Maneco pouca gente o conhecia. FMG

    ResponderExcluir
  70. Mucuiú Pai Fernando,

    Aproveitando sua eterna boa vontade, existiriam linhas cósmicas?

    Gostaria também de saber o que será realizado de diferente com a Mãe Eli na terça em relação aos demais dias, e se médiuns iniciantes como eu, poderiam se beneficiar dessas novas atividades para desenvolvimento.

    Leonardo (Curitiba)

    ResponderExcluir
  71. Cleopatra

    Concordo o que escreveu Pai Fernando e entendo sua questao tb...
    É sempre complexo lidar com as diferenças entre a religiao e a ciencia.
    A historia sempre demonstrou que confundi-las nunca da certo.
    É fundamental que nao se misturem para que possamos perceber suas diferencas e que elas possam realizar o que se objetivam.

    Porem, existe sim a possibilidade de dialogo entre ciencia e religiao. Dialogo é democrático, só existe quando ha uma escuta que possibilite conhecer a especificidade de ambas.

    Qdo esse dialogo acontece de modo serio e respitoso gera um beneficio mutuo.

    Ver temas de Umbanda na Universidade ou ver cientistas estudando e pesquisando nos terreiros sendo feitas com respeito, seriedade e competencia causam impacto nesse dois mundos, aparentemente, tao distantes...
    abracos
    Sidney

    ResponderExcluir
  72. JOÃO EMERSON DA COSTA21 de fevereiro de 2010 22:26

    PAI FERNANDO...FICO FELIZ POR MOTIVOS PESSOAIS, QUE EU POSSA AGRADECER CADA VEZ QUE SEU PAI DE CABEÇA CHEGA NO TERREIRO,DIZENDO O NOME DELE...AKUAN...ASSIM COMO GRANDES LIDERES NA HISTÓRIA TIVERÃO ADJETIVOS " ALEXANDRE, O GRANDE...RUI BARBOSA,O ÁGUIA DE HAIA, DIGO OBRIGADO AKUAN,O REABILITADOR...CURA AKUAN,BOM COMPANHEIRO,...OGUNHÊ

    ResponderExcluir
  73. Leonardo, a primeira pergunta acho que já um tema esgotado. Quanto ao trabalho da Mãe Eli, é melhor ir ver nas terças-feiras com inicio as 20:00 hs. FMG

    ResponderExcluir
  74. Sidney, talvez eu deva retificar minha postagem, pois claro que acho muito bom a ciencia estudar a Umbanda, e isso de certa forma tem sido feito em nosso terreiro, tanto que já fomos alvo de pesquisa pelo Discovery Channel, matéria em nosso site. Só que quem deve estuda-la são os cientistas, e cientista não tem religião. FMG

    ResponderExcluir
  75. Mucuiu Painho!!!!

    Ficarei atenta.

    Sarava!!!

    ResponderExcluir
  76. Pai Fernando

    A Preta que trabalha com a Sumaya ainda não revelou seu nome. Na verdade, se não me engano, ela disse uma vez, mas a Su esqueceu e depois disso ela não falou mais. Ja consultei inumeras vezes com essa Preta Velha e posso garantir que as consultas foram otimas!! Alias, essa foi a primeira Entidade que falou comigo ( na verdade so me comprimentou, rs), na primeira vez que vi uma gira na vida, na gira de praia de 2004.

    Com relação aos nomes, não consigo entender quem fica desesperado, preocupado em saber o nome das Entidades das quais são cavalo. Para mim o nome nunca foi o mais importante, não acredito que vá tornar a Entidade "melhor ou pior", nunca me preocupei em descobrir o nome das entidades com as quais eu trabalho, sempre tive calma, soube esperar, e com o tempo elas tem revelado.

    ResponderExcluir
  77. Ana Carolina Fernandes Dias22 de fevereiro de 2010 10:27

    Obrigada pelos esclarecimentos, Pai Fernando.
    Ia ser bem diferente um trabalho "inominado", porque já nos acostumamos a identificar as entidades... mas concordo com a Mariana que a identificação não torne a entidade melhor ou pior e por esse lado parece ótimo estar mais preocupado com a mensagem do que com o mensageiro.
    Mucuiú!

    ResponderExcluir
  78. Bom dia,Pai Fernando:
    Que bom que descobri o blog,é um excelente canal para sanar as dúvidas,queria agradecer seu esclarecimento,e tb a opinião do Sidney,ambos muito proveitosos,vou "processá-los",e serenar um pouco mais a minha ansiedade ,para com o passar do tempo,eu consiga elaborar novas conclusões com relação a isso,más vou confessar uma coisa pro senhor,eu adoro estudar,pra mim é muito prazeroso,não seria nenhum sacríficio me tornar estudiosa da área,más eu não abriria mão de ser uma "cientista com religião",rsrs, afinal o própio Einstein admitiu a existência de Deus.
    Meu Pai, vou aproveitar a sua disponibilidade em nos ajudar,e sanar agora uma dúvida bem mais objetiva,a primeira entidade que recebi com força total foi a Pomba-Gira,e ela sempre veio no Ponto de D.Maria Padilha das Almas,tanto que nas segundas,qdo era gira de Exu,eu ficava perto da minha filha,e ela segurava forte minha mão,pra que eu não correse o risco de receber junto com a Médium de Toco,Sueli.
    Porém como sempre ouvi suas recomendações, e inclusive uma vez eu vi o srº orientando um rapaz em sua gira(o Bruno),que achava que recebia o Caboclo Tupinambá,e na verdade o srº enchergava outro Caboclo,então eu pensei,se o Bruno que é um cara super centrado(já fui consulente dele,tem entidades ótimas) se confundiu,as chances de eu me confudir tbém eram grandes.
    Pai Fernando,daí eu estava tranquila,e não esquentei a cabeça,más semana passada passei um verdadeiro apuro,foi a minha primeira gira no sábado,e logo de Exú,qdo a Engoma começou a tocar o ponto dela,com aquela vóz poderosa do S.Luiz,meu pai,literalmente,"vi estrelas",Pai Bitty,tem uma srª que trabalha junto com ele,e o srº já imaginou o tamanho do fiasco que ia ser,minha primeira gira,e eu receber junto com a médium de toco,Pai,a "coisa ficou tão preta" pro meu lado ,que eu cheguei a sentir naúseas pra conseguir segurar,se antes eu tinha dúvidas quem ela era,agora não tenho mais.Queria então esclarecer com o sr° duas dúvidas,que vão me ajudar bastante:
    1ª)Existe algum mecanismo(macete),que médiuns mais experientes desenvolvem pra segurar a incorporação,e não receber antes da hora,sem ter que dispender a energia que despendi no sábado?
    2ª)Pai Fernando,o sr° já viu entidades cantando,a ponto do médium ter que ficar atento(penso que isso atrapalha o trabalho,ou estou enganada,é uma forma de trabalhar?) se reprimindo,pra não cantar incorporado?
    Muito obrigada.
    Saravá:Cleópatra

    ResponderExcluir
  79. Pai Fernando qual é o significado da estrela de cinco pontas e a de seis pontas na Umbanda?

    ResponderExcluir
  80. Pai Fernando e a Umbanda na quaresma, queria que o senhor falece sobre esse assunto alguns terreiro não abrem neste tempo.

    Quando eu morava no interior a quaresma era meio temida, não saímos de casa depois das 8 da noite, não tinha baile e nem festa durante, só no sábado de aleluia.
    Onde todo mundo ficava com medo de lobisomem onde as almas (visagens) apareciam mais.
    Aqui não vejo falar nem da quaresma direito..nem eu tenho todo aquele respito que tinha antes...

    Axé

    Marcio

    ResponderExcluir
  81. Cleopatra, treinamento e concentração é o que se faz para segurar incorporação. Se entendi vc quer saber se espirito canta ponto. Se for isso, canta sim. FMG

    ResponderExcluir
  82. Marcio, quaresma não faz parte da Umbanda e deve ser ignorada pelos seus adeptos. FMG

    ResponderExcluir
  83. Andréa, meu antigo Pai de Santo, Edmundo Rodrigues Ferro, dizia que a estrela com cinco pontas era o simbolo da Umbanda e com seis pontas era simbolo de Oxalá. Eu particularmente acho complicada essa interpretação de simbolos. Simbolos são simbolos e só têm valor como identiificação. FMG

    ResponderExcluir
  84. Um comentário que fala sobre proteção não foi publicado por falta do nome.

    ResponderExcluir
  85. Pai fernando. terça feira a noite ao ir com meu pai buscar minhas irmãs de carro . eu vi um homem no ponto de onibus com um chapéu branco tendo uma fita vermelha amarrada nele. ele estava de terno branco com uma camisa embaixo do terno vermelha e preta. com sapatos brancos e com 2 garrafas ao lado 'não consegui ver doque era . apontei para esse homem( qi eu acho que era o seu ZÉ PILINTRA) e falei pro meu pai olhar ele não consegiu ver mais quando olhei para trás o homem estava olhando. me deu ataque de choro mais não era choro de medo mais sim de felicidade por ter visto ele assim com tanta realidade. adoro seu zé pilintra ele tem ajudado minha familia i eu em muita coisa . gostaria de saber se eu ter visto ele quer dizer alguma coisa porque eu logo vou entrar no terreiro de branco. saravá izabel

    ResponderExcluir
  86. Pai Fernando, boa noite, desculpe ter ter postado sem o nome, acabei me enganando e postando a coisa de forma errada.
    Minha pergunta era sobre como defender-se de alguem que nutre ódio pela gente sem prejudicarmos essa pessoa ou tentarmos fazer alguma coisa para que o sentimento negativo que essa pessoa nutre acabe se transformando em um sentimento bom.
    Agradeço toda informação e luz que esse blog transmite.
    (Filipe)

    ResponderExcluir
  87. Filipe, são duas fases de trabalho. O primeiro é para se defender e o segundo é para dar axé à pessoa. Juntos eu não sei como poderia ser feito. Para chegar mais perto do que vc pretende, sugiro que vc vá no terreiro de e peça à uma entidade atender o teu pedido,que deve ser feito o que vc relatou. Axé, Fernando

    ResponderExcluir
  88. Pai Fernando, agradeço a atenção.
    Moro no Rio Grande do Sul e gostaria de saber se existe algum terreiro vinculado ou que siga o mesmo rumo fraterno que o senhor segue. Não sei se essa comunicação pode ser feita por aqui ou se é melhor por outra forma.
    Agradeço.
    Filipe

    ResponderExcluir
  89. Filipe, nada de segredos. Vamos falar aberto para que todos saibam o que pensamos. O Rio Grande do Sul é muito grande e não sei qual a Cidade que vc mora. Em todo caso vou sugerir que vc procure um Terreiro de Umbanda que vc sinta-se bem e faça a consulta. Se quiser, antes de cumprir qualquer determinação, pode me escrever para o e-mail fernandoguima@terra.com.br FMG

    ResponderExcluir
  90. Olá Pai Fernando...

    Quando eu estava bem no inicio da gestação do Cauã perguntei ao Sr Tata Caveira qual seria o sexo do bebê...por pura curiosidade...ele me respondeu assim: "O espirito q esta te acompanhando é masculino...agora se vai nascer homem não sei te dizer"...

    1-Então queria saber quando uma mulher fica gravida o espirito q ali vai encarnar fica ao lado somente do corpo q esta se formando ou ele ja esta de alguma forma vinculado a esse novo corpo?

    2-Quanto ao fato de ele ter dito "se vai nascer homem não sei te dizer"...pode um espirito masculino nascer em um corpo feminino, ou vice versa, por motivos carmicos ou pela evolução desse espirito?

    Abraços
    Isamara

    ResponderExcluir
  91. Isamara, na minha opinião o espirito fica ao lado e só assume o corpo quando a criança dá o seu primeiro grito. Pode acontecer isso, mas se for um espirito feminino em corpo masculino, na proxima reencarnação ele volta ao corpo certo. O mesmo acontece com o espirito feminino. FMG

    ResponderExcluir
  92. Mais uma Pai Fernando rsrs...

    Então isso seria uma explicação para traumas de rejeição em crianças q foram rejeitadas pelos pais antes do nascimento, trauma frequente em crianças adotadas...por mais q a criança não se lembre do periodo da gestação o espirito dela acompanhou tudo...isso?

    Abraços
    Isamara

    ResponderExcluir
  93. BOA TARDE, PAI FERNANDO. COMO ESTÁ O SR? GOSTARIA DE TB FALAR SOBRE A QUESTÃO DAS ENTIDADES NÃO FALAREM SEU NOME.ERA UMA DÚVIDA MUITO GRANDE, Q/ EU TINHA. TENHO 35 ANOS DE UMBANDA, JÁ FAZIA UNS 8 ANOS + OU - QUE EU TRABALHAVA C/ UM ÍNDIO, SEM SABER SEU NOME, MAS A CHICA, MINHA MAIS Q/ AMIGA, FILHA POSTIÇA, TINHA A SEGUNDA FILHA, CARINE, Q/ ENGATINHAVA. COMEÇOU A CHORAR SEM PARAR, A CHICA LEVOU NO HOSPITAL FÁTIMA ,AQUI EM CAXIAS, E OS MEDICOS NÃO ACHAVAM NADA..E A MENINA NUM CHORO SÓ, ELA VEIO ME VISITAR, E NA COZINHA MESMO, MEU AMADO ÍNDIO FALOU; VOLTA NOS BURRO DA TERRA, MANDA OLHAR NA CABEÇA, ENCIMA DA ORELHA, ELA TEM UMA RACHADURA ENORME, E AÍ, SÓ ENTÃO DISSE; EU SOU O CABOCLO VENTANIA! FICO COM A GARGANTA EMBARGADA, AO LEMBRAR AQUELE DIA...ELA FOI,FIZERAM RAIO X E NÃO DEU OUTRA COISA. TODOS AQUELES ANOS, SEM IMAGINAR O NOME DELE...APRENDI ENTÃO Q/ O IMPORTANTE É O TRABALHO SÉRIO, O NOME É POUCO , PARECE, PARA ALGUNS DELES, OUTRA Q/ FEZ ISSO ,FOI JANAÍNA,(ELA É SÉRIA ,NÃO FALA C/ NINGUÉM) Q/ SÓ SE IDENTIFICOU AO REPREENDER UM MÉDIUM, Q/ ESTAVA FAZENDO (ALGO) NA CASA DELE, CONTRA MIM, E EU NEM IMAGINAVA...JÁ A JANAÍNA MENINA, SE IDENTIFICOU NUM TRABALHO NOS RIOS E MATAS. POR HOJE É SÓ . BOA TARDE À TODOS PAI FERNANDO, EU NÃO MORRO ,SEM ANTES LHE CONHECER. COM CARINHO, ARLENE MARMENTINI

    ResponderExcluir
  94. Isamara, não acho que seja esse o caso. OP espirito aso reencarnar pode ter pequenas vagas lembranças de outras reencarnações, mas não acredito que chegue ao ponto mencionado por vc. Quero deixar bem claro que não quero me intrometer em área que desconheço completamente como os traumas das crianças que ainda estão no ventre da mãe. Por isso não me sinto em condições de querer explicar essa questão tão bem levanatad por vbc. FMG

    ResponderExcluir
  95. Para Filipe do RS
    Caro Filipe, Moro em Porto Alegre e frequento uma casa muito boa.
    Add meu msn, que te falo mais a respeito.
    annekme@hotmail.com
    Att.
    Anne Eugenio.

    ResponderExcluir
  96. Pai Fernando, agradeço a dedicação e a resposta, vou seguir o conselho.
    Anne, já add. obrigado.


    Filipe

    ResponderExcluir
  97. Salve salve meu povo!
    queria co0municar a todos que frequentam minha gira e também meus queridos irmãos que as portas do meu Terreiro foram fechadas pela intolerância, ignorância e preconceito. Foi assinado ontem um termo judicial proibindo nossas reuniões naquele pequeno pedacinho da natureza que nos deu tantas alegrias..
    Nosso Terreiro esta firmado em solo cigano e não foi a toa que a última gira foi de ciganos. Ou seja, minha gira não acabou. Voltaremos ás nossas reuniões em minha nova casa (próxima ao ranchinho onde acontecia a gira) e faremos a gira na praia sempre que possível.
    Prefiro assim. Agradeço a força dos Orixás. Prefiro ter uma corrente fervorosa de amor e amizade a um Terreiro cheio de estrutura e vazil de verdades.
    O verdadeiro Terreiro está em nossos coraçoes e enquanto eu tiver em pé estarei a frente do TPM Floripa. Quem quizer vir a nossa gira, seja onte for, ligue na qarta feira e passaremos o local (oraia, lagoinha, mata..)!
    O telefone está no site, o endereço serve como base, estaremos por perto...
    Obrigado a todas pela confiança e apoio, garanto que os trabalhos serão inéditos e imperdíveis na natureza!!
    saravá
    Mãe Alice de Ogum, Floripa
    Estamos em busca de um novo chão onde não incomodamos com nosso barulho e nosso axé.

    ResponderExcluir
  98. Mãe Alice, fique certa que um lugar muito melhor vai aparecer e tudo vaiu dar certo. Todos nós estamos torcendo e confiamos em vc. Salve Ogum! Axé, Fernando

    ResponderExcluir
  99. Mãe Alice:
    Eu e minha filha Camila ficamos muito triste por vc,mas como diz o Pai Fernando,logo um lugar muito melhor irá aparecer.
    Nossa viagem a Florianópolis nas últimas férias,foi encantadora,e o principal motivo foi ter participado da sua gira,conte conosco,tão logo Camila entre em férias estaremos aí.
    Saravá,Cleópatra e Camila

    ResponderExcluir
  100. Desirée - Curitiba - Pr2 de março de 2010 23:07

    Mãe Alice e toda sua corrente..a energia e a alegria das entidades que vimos trabalhando aí não nos deixa pensar em outra coisa: caminhos melhores virão. Tenho certeza que elas abençoam o trabalho aí feito e se encarregarão de mostrar um lugar melhor. Um abraço da minha família para a sua, Alice, que está além do que os olhos podem ver.

    Desirée, Sidney e Raul.

    ResponderExcluir
  101. Em tempo: Como é forte tua corrente e sei que ficará ainda mais forte depois disso. Estive lá e senti. Esses obstáculos não são pequenos pq tua força tb não é. A intolerância é a arma dos fracos e dos covardes e mais dia menos dia irá desaparecer. Ogunhê neles minha amiga.
    Sidney, Desi e Raul (com saudades caninas)

    ResponderExcluir
  102. Queridos amigos!! Como foram importantes as visitas de vcs!! Rauzito também já veio tomar um axé aqui no TPM FLoripa! Olha, minha corrente está mais forte e unida do que nunca e faremos trabalhos indos na natureza até arrumarmos logo nosso cantinho!
    (vai valer a pena conferir!!)
    Espero vcs aqui na minha gira e na minha casa.
    beijis e muito obrigado pelo axé!
    saudades..
    Mami Alice

    ResponderExcluir
  103. Inayara, Ogum Xeroque é um Ogum que é metade do ano Ogum e a outra metade Exu. Eu, particularmente, acho isso folclorico. FMG

    ResponderExcluir
  104. Desirée - Curitiba - Pr5 de março de 2010 20:38

    Pai Fernando, gostaria de sugerir um tópico. HISTÓRIA DOS PONTOS CANTADOS. Como surgiram, que estórias contam sobreas entidades a que se referem, quando e como nasceram..etc. Pensei nisso após sua explicação sobre os pontos "eu corri terra, eu corri mar" e "a agua com areia não pode demandar, a água vai embora a areia fica no lugar" e as explicações sobre o ponto de dominio publico que o senhor deu.
    Abração.

    ResponderExcluir
  105. Desiree, a idéia é muito boa, mas não sei se eu poderei corresponder por que meu conhecimento na histório dos pontos é muito limitada. Mas vou estudar o assunto. FMG

    ResponderExcluir
  106. ixi, me desculpe, cliquei no local errado e mandei msg no tópico indevido...
    Em uma conversa surgiu uma dúvida.
    O ponto riscado, com exceção da entidade do pai de santo, é essencial? Quero dizer, é possível um trabalho bom, sério e com todas as virtudes que costuam ter o terreiro do pai maneco, sem que as demais entidades incorporadas nos médiuns firmassem ponto?

    ResponderExcluir
  107. Nathalia, não existe necessidade de riscar o ponto. O ponto quando é individual funciona como uma espécie de assinatura. É a sua identificação. A firmeza do ponto na gira é feita pelas entidades chefes. Durante um trabalho que a entidade precise pedir o concurso de outras falanges é que a feito um ponto, mas com a intenção de solicitar a chamada e criar um campo de força. Nesse pedido da intervenção de outras falanges é que o trabalho é entregue sempre no lugar de ação da falange solicitada. Por exemplo: um Exu da encruzilhada pede a intervenção em determinado trabalho ao povo do cemitério. Aí então o trabalho é entregue no cemitério. FMG

    ResponderExcluir
  108. Mas pai Fernando quando uma entidade risca o ponto pra um trabalho de atendimento individual isto não é então necessário? Sempre entendi que os pontos individuais são importantes não só como assinatura ,mas para a realização destes trabalhos, onde as entidades trabalham com a energia.Fiquei confusa.

    ResponderExcluir
  109. Andréa, a pergunta da Nathalia é sobre firmar ponto para o trabalho, não riscar ponto para dard atendimento. Firmar ponto no terreiro é dar proteção aos trabalhos, tarefa que só cabe aos dirigentes. No caso que vc expos, nada de errado em riscar o ponto. FMG

    ResponderExcluir
  110. Claudinei Oliveira ( Curitiba/Pr )6 de março de 2010 21:50

    Pai Fernando

    Mucuiu...

    gostaria de saber sua opiniao...

    Sobre a linha Neutra...o Sr. prefere denomina-lás como Linha Neutra mesmo ou Linha Auxiliar??

    muitos tem levantado essa questão dizendo q não são Linha Neutra e sim Auxiliar...

    eu particularmente prefiro linha Neutra mesmo...pq até onde sei são chamados assim pq podem tanto atuar na linha da Quimbanda quanto na Umbanda..e como muitos falam q são auxiliares e nao concordam e dizer q são neutro entao no meu entender nao deveria existir gira especifica a eles...

    isso eu incluo todas as linhas Baiano..Boiadeiro...cigano...marinheiro..etc..etc..acredito nao estar com o pensamento errado nesse sentido...

    abraços

    Claudinei - Gira de Sexta

    ResponderExcluir
  111. Claudinei Oliveira ( Curitiba )6 de março de 2010 23:18

    Pai Fernando

    aproveito tbm para perguntar se é necessario a Entidade riscar ponto para dar consulta??

    pergunto isso pq tem pessoas q nao dão consultas ainda pq se borra de medo de riscar ponto com a entidade...

    abraço

    Claudinei - Gira de Sexta

    ResponderExcluir
  112. Claudinei, eu uso como linha neutra porque ela não tem Orixá mandante. Linha auxiliar não está errado mas acho que foge o nome das caracteristicas da linha neutra. Não precisa riscar ponto. Conheço varias entidades que são otimas e não costumam riscar o ponto nas consultas. FMG

    ResponderExcluir
  113. Ola Pai fernando..

    costaria de saber sobre uma curiosidade Pai Fernando!!

    O senhor é filho de Ogum, digamos o senhor poderia ter um caboclo de Oxossi que condase os trabalhos, se não fosse o Pai Maneco e o seu Akuan..não sei se entedeu minha pergunta?

    A pessoa é filho de ogum, mais que comanda o trabalho é um caboclo de oxossi, explo seu Tupinamba.

    Fabio
    abraços

    ResponderExcluir
  114. Fabio, não vejo impedimento nisso, mas acho estranho. FMG

    ResponderExcluir
  115. ola eu de volta o Fabio
    O senhor pode explicar pq acha estranho, mesmo que a pessoa tenha oxossi, digamos é filho de ogum, oxossi, oxum.

    se o senhor puder explicar agradeço muito, sou meio curioso.

    obrigado pela sua atenção..

    ResponderExcluir
  116. Fabio, resolvi mudar minha opinião, porque respondi muito depressa e sem pensar. Acho que um dirigente tem a obrigação de cultuar seu pai. Ele tem que tocar o terreiro em nome de seu Orixá. FMG

    ResponderExcluir
  117. Legal tbm concordo com o senhor..

    imaginei se acontecesse não estaria certo!!
    muito obrigado..

    Fabio

    ResponderExcluir
  118. Ufa que alivio! Acho que nunca esperei por uma resposta no blog com tanta ansiedade como a do tema da resposta dada pelo senhor no outro tema. Muito Obrigada.
    Pai Fernando, quando estamos em outras giras na assistência e alguma entidade que trabalhamos junto vem e fica ali ela está trabalhando também mesmo que não incoporada, certo?
    Faz diferença o fato de eu estar ali e por isso ela vir ou iria na gira de qualquer forma, eu estando ou nao lá?

    ResponderExcluir
  119. Nathalia, as entidades trabalham no terreiro independemente do médium estar presente ou não. FMG

    ResponderExcluir
  120. Oi Seo Fernando

    não sei se devo dividir este fato, entretanto, vou fugir do assunto, fica entre nós...

    Esta tarde, presenciei um fato muito desagradável: uma briga entre conhecidos, um esfaqueou o outro pelas costas... que coisa horrível!

    Quando vi, não tive dúvidas em intervir, fui valente mas consciente... pedi aos vilões para deixar a vítima ir embora, pois acertara o pulmão, muito sangue escoria...

    O agressor recuou, aí entrei com tudo... "levem-no ao hospital, atingiram-lhe o pulmão, não percam tempo...!" gritei!

    No momento que muitos não reagem, aparece uma alma cheia de razão e certeza.

    Estava nadando na lagoa, saí correndo! Como um guerreiro! Oxóssi é meu guia, não me abalei! Não via perigo, apenas uma vida por um fio! Que coisa doida! Não se deve reagir a um assalto, mas como me ouviram? Porquê? Já salvei vidas no mar, pessoas se afogando, crianças, jovens... a mais impressionante, um menino em alto mar que perdeu a prancha, estava rocho, estava entregue ao destino..!

    A morte está mais próxima do que imaginamos, está lado a lado com vida. Mas não tenho medo disso, nunca tive! Não sou louco, sou espírita, umbandista, sou oxóssi!

    ô loco...

    ResponderExcluir
  121. Pai Fernando, mucuiu

    Tenho uma dúvida: o que são aquelas entidades ou energias (não sei o que são) que se apresentam quando é chamado Obaluaiê no terreiro?
    As formas como ficam, alguns se contorcendo, me lembra deveras as almas... o que são e como e com o que trabalham?

    Axé

    ResponderExcluir
  122. Paulo, essa história deve ser divida sim entre todos nós,principalmente pelo exemplo de ocoragem e solidariedade. Saravá! FMG

    ResponderExcluir
  123. Ana, são as pombas giras, mas vc está enganada, pois nenhuma demonstra qualquer tipo das Almas. FMG

    ResponderExcluir
  124. Parabéns as mulheres do TPM.
    Parabéns a todas as mulheres por seu dia.
    Saravá meninas de todas as idades!

    ResponderExcluir
  125. Recuseiuma postagem do sul de Minas por falta do nome. FMG

    ResponderExcluir
  126. ola td bem Pai Fernando?

    Por que as vezes é usado um espelho em trabalho de meio, é tipo um portal?

    E pq tem desculpa chamar assim tipo um vaso de barro que fica fora as pessoas colocam nomes ali para que?

    Esta muito bom blog muita informação boa.
    Parabéns

    Paulo Martins

    ResponderExcluir
  127. Em prieiro lugar Parabéns pelo blog é a primeira vez que acesso. passei quase a tarde td lendo.
    estou começando a frequentar a Umbanda,e pq canto um ponto onde diz salve a Pemba e salve a toalha, qual o significado?

    Aline
    Minas

    ResponderExcluir
  128. Pai Fernando uma duvida, o que significa "assentar uma entidade"? Tipo exu???
    Jan, Curitiba - Paraná

    ResponderExcluir
  129. Aline, seja bem-vinda ao blog. Escreva sempre. Esse ponto é uma saudação à Pemba, aquele giz que as entidades usampara riscar os pontos, e a toalha é saudação ao pano de cabeça usado por ocasião do amaci. FMG

    ResponderExcluir
  130. Jan, assentamento se diz a firmeza que se faz às entidades chefes da casa. Pode ser ao Exu ou qualquer entidade. FMG

    ResponderExcluir