Assine aqui para receber atualizações deste blog

sexta-feira, 9 de abril de 2010

CARTA ABERTA AO SEO ZÉ

A Carolina Lipca escreveu uma Carta ao seo Zé Pilintra. Achei oportuna, então vamos também todos nós assinar com a Carolina esse pedido, acrescentando um meu particular para que o governo do Brasil não esqueça jamais dos brasileiros. Aí vai a Carta:

Carta aberta a S. Zé Pelintra.


Saravá meu nego amado, querido amigo e protetor,


Sabido é que ando lhe devendo lá umas oferendas e uns agradecimentos. Mas aí me pergunto, meu pai, quem de nós não está? Sei que meu nego não se faz de rogado pela pequena demora não. Não o senhor, grande entendedor do mundo de antes e de agora. Entende das ervas, da costura, da dor dos escravos, da beleza da miscigenação das raças, da dificuldade dos homens nas cidades pequenas e grandes. E que entende também dos meus esquecimentos despropositados!

Então, apesar do atraso dos meus agrados, não tenho vergonha de ainda lhe fazer mais um grande pedido. O senhor, conhecedor das dificuldades da civilização de hoje, podia muito bem nos dar mais uma força bruta nesse momento tão incauto. Não podia?

É, meu pai, por aqui a coisa anda feia. Muito feia. É terremoto pro lado, ventania pra baixo, uma tal de gripe suína voltando pra cima e um alagado do tamanho da vista aqui, pro nosso lado. Agora pra andar no Rio precisa até de pedalinho – o senhor não vê?

“- Uma ajudinha, pelamor, o senhor não manda não, doutor?
- O branco estraga e nego tem que trabalhar?
- É sim, senhor.”


Pois falta ainda muito pra gente aprender, meu pai. Reforça, aqui, então, essa lida da educação dos filhos. Ensina a gente a viver de novo, a amar, respeitar o próximo e a cuidar do planeta em que vive. A ter alegria na alegria do outro, a ter felicidade na felicidade de alguém. Ajuda a tirar as vistas da ganância e a colocar os olhos de ver com amor a obra de Zambi.

Vem e traz, nego querido, essa sua imensa falange, essa família de homens e mulheres de luta. E com eles traz a gente de volta pro trilho, traz a gente pro caminho certo – que de errado a gente já foi bem longe e fez até desvio. Mostra o retorno, meu pai. O senhor e toda essa família de Zés que é quase infinita em tamanho – e eterna em fundamento.

Ajuda a gente a enxergar e entender o que é honestidade e o que é malandragem. Vem mostrar de novo o que é o jeitinho brasileiro – que não engana, não mente, mas que é versátil em toda sua destreza e maestria. Porque malandragem é fazer o difícil com um sorriso na boca, como o senhor mesmo já ensinou.

Chega aqui, ajuda a virar essa mesa cheia de corrupção, violência e estupidez. Bora botar ordem na cozinha! Jogar fora esse rango insosso, botar a nossa feijuca no fogo, preparar o pandeiro do samba bom. Traz essa força e a sabedoria, meu pai, pra gente colocar fora tudo que não presta nessa vida. Desde o falso amigo até o político corrupto, o policial cruel.

Que é pra tentar evitar, meu pai, que mais se matem ou morram assim, com tiro no peito, em deslizamento, num infarto de estresse, numa depressão ou overdose qualquer.

Vem mais perto pra tirar seu povo dessa condição de menor abandonado, desse sentimento de rejeição.

Eu sei que é pedir demais, mas abre esse seu sorriso e seus braços um pouquinho mais, meu pai! Porque a gente é criança e precisa, sim, de luz no caminho - e de um bom colo, pra deitar e sonhar um futuro melhor pra nossa gente.


Com todo o carinho e respeito do mundo.
Sua fia branquela,

Caroline Lipca

11 comentários:

  1. Seu Zé,
    É verdade que o Senhor é um figura que tem trânsito em todas as falanges e que traduz uma espécie de "Garoto Propaganda" da Umbanda (Palavras do Pai Béco)? Nasceu lá no Catimbó, criou-se no Nordeste, veio para o Rio de Janeiro e hoje está até em Nova York - EUA ?
    Aperto de mão firme e abraço!

    ResponderExcluir
  2. Andrea Destefani9 de abril de 2010 21:36

    Tudo que é Zé, tenha a certeza, "fia branquela" e ainda acrescento arretada, te ilumina e ilumina a todos nós que precisamos deles, nemque seja pra sorrir mais um pouco. Hoje em particular os Zés estão fazendo uma festa pro Ivo do Blindagem, sem descuidar do povo aqui!
    Parabéns minha amiga Lipca!

    ResponderExcluir
  3. ô Seo Zé Pelintra...meu pai. Ensina os seus filhos a ter sabedoria na malandragem da vida e não botar os pés pelas mãos. Saravá o Senhor e toda a sua falange, saravá minha irmã e comadre Caroline Lipca que escreve com axé!

    ResponderExcluir
  4. SARAVÁ A PALAVRA QUE DISPARA DO SEU CORAÇÃO, A FÉ QUE SINTONIZA COM O RARO E UNO, SARAVÁ VC PEQUENA MENINA, GRANDE ESPÍRITO, APRENDIZ E ORADORA, AQUELA QUE ORA POR TODOS E QUE VERBALIZA O QUE É SUTILMENTE PERCEPTÍVEL. BRANQUELA SAFADA E PORRETA. SARAVÁ VC QUE TEM OLHOS PARA SENTIR E CORAÇÃO PARA VER . BEIJO CARINHOSO TATI

    ResponderExcluir
  5. Vejo que de alguma forma as pessoas conseguem se colocar dentro dessa carta. Parabéns guria conseguiu colocar em palavras o que as pessoas sentem dentro do coração.

    ResponderExcluir
  6. Adoro seu Zé.
    Antes de entrar para a Umbanda já tinha ouvido minha mãe falar num tal de “ Seu Zé Pilintra” , mas confesso que na época era adolescente e não dei a menor importância.

    Meu primeiro encontro com ele , digamos assim, foi em um sonho muitos anos depois.
    Certa noite sonhei...ou vi... não sei ao certo, um homem negro de terno e chapéu branco, gravata vermelha encostado no batente da porta do meu quarto ...assim meio indolente...me olhando e sorrindo.
    Fiquei muito assustada, com muito medo mesmo.
    Me lembro que fechei os olhos e comecei a rezar um Pai Nosso fervorosamente ...de vez em quando abria os olhos, olhava novamente para a porta e lá estava ele me olhando e sorrido.
    Resumindo, rezei muito para aquela assombração desaparecer...rsrsrs
    Na época considerei o nosso encontro como um grande pesadelo.
    Anos depois, já freqüentando o terreiro na assistência, fui a uma festa e passeando pelo jardim dos Orixás...eis que de repente me deparo com um trilho de trem e aquela figura negra de terno branco e comentei com meu ex marido: quem é esse?...já vi essa pessoa no meu quarto.
    E ouvi como resposta: Pelo amor de Deus Jurema!!! Esse é o seu Zé Pilintra!
    E foi assim meu primeiro encontro com ele...meio vexatório... mas ele com seu bom humor deve ter relevado porque nunca me faltou.

    O texto da Carol é lindo demais...me fez chorar.
    E eu faço dela as minhas palavras: “Eu sei que é pedir demais, mas abre esse seu sorriso e seus braços um pouquinho mais, meu Pai! Porque a gente é criança e precisa, sim, de luz no caminho “.


    Com todo o carinho e respeito do mundo.
    Sua fia atrapalhada

    ResponderExcluir
  7. Pai Béco de Oxóssi10 de abril de 2010 13:21

    Guría, que beleza!
    As vezes fico pensando será que a Umbanda é brasileira por causa do seu Zé? Eta religião bacana que tem esta figura ímpar como guia. Qual umbandista que não tem uma " historinha " com ele? Que bazar de produtos de Umbanda a imagem dele não está na porta?
    Nunca imaginei que seria cavalo dele ( que tolice )pois não percebia a afinidade que tenho com este que, carinhosamente, chamamos de " nêgo malandro ". Ela é tanta que chego a sentir a tristeza dele em não poder atender o teu apêlo.Sê dependesse dele o mundo estaria livre das desgraças e dos sacanas. Entretanto, garboso como ele é e vaidoso como foi, está muito feliz com a tua declaração de amor. Axé, beijos e parabéns. Pai Béco de Oxóssi.

    ResponderExcluir
  8. Pai Beco, com todo respeito imagino que vc se enganou quando disse "chego a sentir a tristeza dele em não poder atender o teu apêlo". Eu publiquei a carta para que todos aqueles que a lerem peçam mentalmente ao seo Zé Pilintra e também às suas entidades que ajudem todo o povo carioca e também todos os brasileiros que passam dificuldades. Eles atendem sim. Eu já pedi ao Seo Zé e todas as entidades que eu sirvo como médium para que prestem esse socorro. FMG

    ResponderExcluir
  9. Parabens Carolina
    O seu texto me fez chorar, pois amo demais este nosso protetor. Tenho um amigo que tem um livro ditado pelo Nosso Ze Pilintra com palavras lindas, mas ele nao publica porque nao acha oportuno. Quero dizer que o seu texto me enriqueceu e é isso que vale, tens a intuiçao, escreve e mostra. Continue a escrever Carolina pessoas como eu precisam que gente como voce continue a escrever.
    A gente ve o RJ cheio de socorristas, as falanges estao la trabalhando em nome de Deus.
    Sarava a todos os nossos amigos que vem a nós em nome de Deus!!
    Obrigada
    Daiane

    ResponderExcluir
  10. Bequinho querido,

    após ler o seu post fiquei um tanto quanto pensativa: um filho (de carne) do fundador do Cassino Ahú; homem que vive na noite e adora um samba; tem samba no pé; uma forte ligação com o Rio de Janeiro.

    Pois bem, concluo que não haveria de ser eu, Camilinha da Silva, cavalo do S. Zé. Eles sabem o que fazem!

    ResponderExcluir
  11. Pai Béco de Oxóssi10 de abril de 2010 16:05

    Mucuiú, Pai Fernando.`
    É! as vezes a gente resume os textos para não tornar maçante e fica mal entendido. Já é a segunda vez. Tenho que me emendar ou calar. Como pai de santo e cavalo do seu Zé não devia ter dito que ele não poderia atender o pedido da Caroline. Logo eu que sempre digo para as pessoas que é para ele que pedem de tudo, inclusive para pegar penalty e ele atende. A Caroline sabe que ele estará atento para o seu pedido. Sabe que ele leva conforto para os que sofrem mesmo para os que não pedem. Entretanto não depende dele acabar com as ações dos homens em agredir a natureza, que nós umbandistas temos a preocupação de defender, e que provoca uma reação avassaladora. Também não depende dele acabar com a ganância do ser humano que chega a fazer do homem um corrupto, um bandido, um assassino. Também fica difícil evitar a pedofilia na religião católica.Também não é fácil evitar pastores exploradores dos crédulos que procuram conforto nas religiões evangélicas. Da mesma forma os pais de santo de araque que ficam extorquindo os dasavisados. Também os políticos e administradores do erário, mal intencionados, ou seja,há uma gama enorme de imperfeições e comportamentos errado do ser humano que, para o mundo ficar melhor, precisam ser corrigidos. Esta, sem dúvida, é a preocupação do Astral, das entidades e nossa umbandistas. Digo sempre " a Umbanda vai espiritualizar o mundo", mas até lá temos que conviver com coisas desagradáveis. Faz parte. Faz parte também pedir, pois agrega e não ofende. Vamos, com toda a nossa, fé seguir o Pai Fernado e pedir para o seu Zé e todas as entidades que nos ajudem e que levem conforto para os que sofrem. É isto que queremos. Axé para todos.Com as minhas desculpas se fui mal entendido. Caroline, um grande beijo e de novo meus parabéns. Pai Béco de Oxóssi.

    ResponderExcluir