Assine aqui para receber atualizações deste blog

domingo, 26 de junho de 2011

EPARREI

12 comentários:

  1. Oi Camila...que boa essa observacao,vou perguntar sim sobre o meu orixa masculino...pois outro dia perguntei aqui mesmo no blog sobre essa possibilidade e foi me falado que obrigatoriamente filhas de Iansa sao filhas de Xango.....obrigada,Axe...Janaina

    ResponderExcluir
  2. SANTA GUERREIRA...
    Mulher guerreira ,protegida de Oxalá que lhe presenteou com racicíonio e paciência(provavelmente pra contrabalançar o seu espírito intempestivo),Iansã poderia hj ser o Orixá da mulher atual,que pra dar conta de tantos papéis,apenas sendo uma guerreira provida de coragem e disposição,protegida do Grande Orixá .
    Senhora da valentia e coragem não se deixa abater,no cumprimento de suas missões,nem na frente e nem atras de Xangô,ao seu lado do companheiro,com a força de seus ventos ,empurrando as nuvens para que ele deixe passar o seu raio de justiça!
    Ainda em sua missão,é também Mãe,qdo seus ventos,evaporam as águas dos rios, e as transformam em vapor de novas chuvas,que vêm fertilizar a terra e garantir que a vida continue.
    Mãe Guerreira,é também intensa, alia felicidade e ousadia em seus atos , e com sua dança espaçosa traz mudanças provocando transformações,sempre cadenciando vento suave,na hora da mudança sútil,furacão na hora de derrubar barreiras que se dizem intransponiveís.
    Lembrando sempre,que transformarmações são símbolos que garantem a continuidade da vida, pois quem perde a capacidade de se transformar ...
    Saravá Minha Mãe,Saravá Umbanda que nos dá o privilégio de te-la tão próxima.
    Cleópatra

    ResponderExcluir
  3. ...pode ser Ogum ou Oxossi? E filhas de Ogum, como é meu caso podem ter como seu feminino Iansã?

    ResponderExcluir
  4. Simone,
    na realidade você não precisa saber o teu segundo santo, essa necessidade existe porque os orixás femininos não são desenvolvedores, ou seja, são apenas elementais (não falam, por exemplo).

    Saravá,
    Camila

    ResponderExcluir
  5. Mauricio

    Camila, vc disse que os orixás femininos não tem entidades que falam, são somente elementais.
    Já tive essa dúvida antes, perguntei a alguns capitães sobre isso, sobre caboclos de oxum, iansã e iemanjá, e todos me falaram que existem caboclos da linhas de Iansã, oxum e iemanjá, não contente, perguntei a uma mãe de santo, a qual me disse a mesma coisa dos capitães que existem caboclas das linhas femininas, assim como os de xangó, oxossi e iemanjá. só que com menas intensidade. a mesma mãe de santo me disse que no terreiro mesmo havia uma medium que estava no toco com uma cabocla de Oxum...

    poderia explicar melhor isso pois acima vc disse "...os orixás femininos não são desenvolvedores, ou seja, são apenas elementais (não falam, por exemplo)."

    Obrigado

    ResponderExcluir
  6. Tá, precisar não precisa... e se a gente quiser saber só por curiosidade mesmo?Por exemplo sou filha de Xangô, meu segundo orixá pode ser Oxum?

    ResponderExcluir
  7. Mauricio,
    as Caboclas de Oxum,Iansã e Iemanjá, se é que elas existem, não são muito conhecidas, por isso seria interessante que os Capitães e outros que informaram das suas existencias digam seus nomes para conhecimento de todos nós.

    Axé,
    Camila

    ResponderExcluir
  8. Mauricio
    Oi, então, se nao quiser aceitar nao precisa...
    então, fiquei sabendo do caboclo de oxum do Pai Beco, o nome do caboclo deleé Agua clara se nao me engano.. parece que eu ele veio a primeira vez em um trabalho de mata... se vc conseguir conversar com ele,
    mais blz, qualquer outra noticia de caboclos de linhas femininas que te falo
    até....
    abração

    ResponderExcluir
  9. Posso rir?

    Sem que seja considerado deboche. Sem que ninguém pense que eu estou fazendo troça com algo tão sério...

    Eu rio. Vejo filhas de Xangô, como eu, querendo não serem filhas de Iansã. E brigando por conta disso. E soprando um vendaval. Se bobear jogando raios e chovendo uma enorme tempestade em cima de quem disser que elas estão erradas. E não são filhas de Iansã, não demonstram NENHUMA característica de minha querida mãe...


    O que me lembra uma generalização, que obviamente é inverídica, e se trata da opinião de poucas pessoas, mas é válido contar:

    Pelo menos uma amiga minha, filha de Iemanjá, havia confessado a mim que o obi estava errado, mesmo tendo sido jogado 4 vezes. Ela insistia que era filha de Oxum. Me perguntei durante o relato dela o porque deste comportamento, mas logo conclui que a imagem de Oxum apela bastante a algumas mulheres, que talvez a considerem mais feminina, mais ligada a beleza ou algo assim.
    Em conversa com mais de uma filha de Oxum, pra saber então se elas, pelo menos, estão satisfeitas com seu orixá, ouço algo como "Eu sou Oxum Apará", uma afirmação para a qual eu confesso que franzi a sombrancelha e tentei entender. "Oxum pópará?", perguntei. E elas ventaram, ventaram, acharam ruim e explicaram, cada qual a sua vez, que se trata de "Oxum com Iansã" ou algo assim, algo que eu julgo (corretamente) que não existe, ao menos em nosso terreiro (quiçá em nossa Umbanda), e disparei em resposta: "Então as filhas de Iemanjá querem ser filhas de Oxum, mas as filhas de Oxum querem ser filhas de Iansã? Interessante." Mas meu comentário não foi muito bem recebido pelas "Oxum Deixapralá".
    Quase no fim de minha peregrinação, fui conversar a respeito com uma amiga, esta minha irmã, filha de minha mãe, Iansã. Felizmente ela não fazia objeção a paternidade de Xangô (algo que infelizmente já vi acontecer, ora com Ogum, ora com Oxóssi - aparentemente Xangô não é um orixá muito desejado também - somos chatos, esta é a realidade), mas olhava para a minha faixa marrom e dizia: "Eu sou filha de Iansã com Xangô, então eu vou usar uma faixa marrom também."
    E era só o que faltava. Se as filhas de Iemanjá querem ser filhas de Oxum, as filhas de Oxum querem ser filhas de Iansã e as filhas de Iansã querem ser filhas de Xangô... de quem as filhas de Xangô querem ser filhas, afinal?

    Eu, como filho de Xangô, estou satisfeitíssimo com o resultado do meu obi, e estaria caso ele tivesse revelado qualquer orixá. Ogum, Oxóssi, Iemanjá, Oxum, Oxalá ou Iansã. Aceito os defeitos que vem com o pacote, como brinco, que não são culpa do orixá (algo que eu também infelizmente noto em brincadeiras corriqueiras - alguns defeitos, ao invés de serem trabalhados, são atribuídos ao orixá da pessoa) e sigo adiante.

    Apenas a guisa de curiosidade, gostaria de saber se existe uma espécie de "censo" em nosso terreiro, para saber quantos filhos de cada orixá temos em nossa corrente. Como nosso terreiro é um terreiro de Ogum, faz sentido que filhos de Ogum sejam atraídos e nele trabalhem, e eu arriscaria dizer que temos poucos filhos de Oxalá... mas isso é pura curiosidade, pura conjectura.

    O que é bonito na nossa Umbanda é a pluralidade, o colorido em nossas faixas e a caridade em nossos corações.

    Fabio

    (não precisa postar caso não queira, não sei se o meu comentário vai ser considerado "útil" ^^)

    ResponderExcluir
  10. Pai Béco de Oxóssi7 de agosto de 2011 23:40

    O Caboclo Agua Clara é de Oxóssi cruzado com Oxum. Uma entidade muito parecida com o Caboclo Areia Branca. É afável e sua energia transmite muito amor. Quando seu Pena Branca manda Cantar para Oxum ele vem para comandar a vibração. Isto é muito legal. Maravilha de entidade. Axé!
    Pai Béco de Oxóssi.

    ResponderExcluir