Assine aqui para receber atualizações deste blog

terça-feira, 28 de julho de 2009

PALAVRAS SOLTAS

Do Ogan Wagner Martins, de São Paulo: "...aprendi sim tudo sobre um tambor e ensinei a vários para que nunca o tambor da casa de meu Pai ficasse calado..." FMG

11 comentários:

  1. O mais importante da vida é passar o que vc tem de melhor aos que não sabem...
    Axé.

    ResponderExcluir
  2. A alma musical da colorido ao terreiro. Quem foi ne festa pode ver... Uma deliciosa e ousada anarquia. Quem disse que a fé se ergue do medo e nao da alegria?
    abracos e parabens a todos que tocam a alma de todos
    Sidney

    ResponderExcluir
  3. Que os atabaques nunca se calem e nunca sejam calados. Saravá Wagner! Mucuiú pai Fernando.

    ResponderExcluir
  4. Em um momento muito dificil em minha vida ,ouvi a Vovó Catarina falar assim em meu ouvido :
    -Filha não a mal que sempre dure ,e não a bem que não se acabe !
    Todos os momentos passam ,sejam bom ou ruins ,tudo passa.
    Palavras sabias da Vovó Catarina
    Ritinha

    ResponderExcluir
  5. O atabaque é a alma de uma gira. Com ele tocado, falanges se movimentam para chegar no terreiro, entidades sabem por ele como trabalhar.
    Espero tbm, Wagner,que em nossa casa, ele nunca deixe de gritar.
    Saravá

    ResponderExcluir
  6. Oi Ogan Wagner,

    muito linda as suas palavras.
    Parabéns mesmo.
    É muito triste sabermos que existem ogans que não só não ensinam suas habilidades, como cobram de alguns terreiros quando tocam.
    Nota 10 pra você.

    Sandra

    ResponderExcluir
  7. Bom dia Pai Fernando e a todos.
    È a primeira vez que participo.
    Existe algo que me consome. È culpa minha o meu guia não se comunicar mais comigo como era no começo?
    Quando ficava sozinha, principalmente de madrugada, quando meu noivo saia para trabalhar, sentia uma energia que me dominava, era um misto de medo e vibraçao, meu corpo tremia todo eu podia ouvir o som da sua energia e eu rezava pedindo a Deus que "aquilo" fosse embora...e ele ia...quando ele voltava, era quando ja tinha pego no sono, na primeira vez nao foi facil, mas me acostumei a sair do corpo e segui-lo e por diversas vezes eu nao queria voltar, me agarrava a ele com toda força e inultimente sentia meu espirito voltando. Tenho alguns relatos escritos. Hoje nao o vejo, nao o sinto, nao o ouço, sinto uma profunda falta da energia que ele deixava no ar. Converso com ele, mas nao o sinto. Sera que fiz algo errado ou estou deixando de fazer?? A unica coisa que sei é que ele é um espirito do Oriente.
    Nao sei para onde ir e nem o que fazer, as vezes quando me encho de coragem, me concentro e o chamo, mas ele nao vem...

    ResponderExcluir
  8. Anonimo que postou sobre duvidas do guia, peço que declare seu nome para que eu possa responder. FMG

    ResponderExcluir
  9. Desculpe Pai. Meu nome é Daiane.Nao tenho muito conhecimento em Blogs...rs

    ResponderExcluir
  10. Daiane, vanmos considerar que a entidade não vai embora e deixa de se comunicar. O correto é que vc não está tendo comunicação com ele. Eu não sei se vc está trabalhando emalgum terreiro ou está fazendo isso em casa por iniciativa propria sem nenhuma assistencia. Se for esse caso, talvez aí sim o guia pode evitar que vc continue assim que não é bom, principalmente por não ter a segurança do dirigente. Mas se vc está em algum terreiro, sugiro que vc fale com os dirigentes para tentar facilitar a comunicação. Em todo caso estou respondendo sem saber e quero que vc volte a postar dando as explicações para que possamos ajudar. FMG

    ResponderExcluir
  11. Daiane, tomei a liberdade de publicar teu comentário no Tema Livre 14. FMG

    ResponderExcluir