Assine aqui para receber atualizações deste blog

quinta-feira, 4 de março de 2010

UMBANDA E CATOLISMO PODEM SE MISTURAR?

A diversidade da Umbanda inegavelmente abre um espaço enorme e traz a todo dirigente a responsabilidade de responder pela Umbanda. Só que tudo tem limite. O direito da diversidade é dentro da Umbanda e ninguém pode misturar umbanda e catolicismo ou outra religião qualquer, exceto o Candomblé que, mesmo sendo outra religião, tem grande afinidade com a Umbanda já que suas origens são praticamente a mesma. De forma que se alguma entidade da Umbanda receitar ao consulente algum ritual do Candomblé, embora não seja correto e eu não goste, ainda fica dentro do patamar do aceitável. Mas, dentro da Umbanda, uma entidade recomendar qualquer ritual do catolicismo, como rezar missa, acender vela na escadaria da igreja e se benzer com água benta, acho uma atitude totalmente vinculada à cultura do médium e nunca do espírito. Acho que todos devem se cuidar para que isso não aconteça. Quero ouvir a opinião de todos. Está postado o tópico e aguardo os comentários. FMG

50 comentários:

  1. Mãe Alice - Floripa4 de março de 2010 21:09

    Boa essa Pai Fernando!
    Vejo a Umbanda como uma religião que comporta todas as outras (uma banda) e que vamos espiritualizar o mundo!!! (seguindo intuições do Pai Beco, haha!)
    Mas acredito também que nossos lugares de força são a Natureza, o cemitério e as encruzilhadas. Já não tá bom?
    Da igreja católica me basta o sincretizmo que me ajudou a compreender melhor nossa religião perante nossa medíocre cultura, e os seus Líderes, mas na linha dos Exús.
    Do kardecismo me fica a doutrina de Kardek e a concentração dos médiuns,
    Dos Evangélicos, o fervôr e força dos seus canticos,
    Dos orientais o equilíbrio,
    Do Candomblé a lenda dos Orixás,
    Do xamanismo a força e a cura dos índígenas
    Do judaismo a honra
    Do Santo Daime o balaido...

    Umbanda para mim é liberdade, paz, amor e compaixão.
    É evoluir trazendo a responsabilidade de suas escolhas para si. é viver sob duas leis_ A Divina e a da gravidade.

    ResponderExcluir
  2. Nao.toda religiao que prega preconceito, castigo e discriminaçao nao combina.nao critico nenhuma fora de debate de alto nivel, mas a Inquisiçao, o Malleus Malleficarum, a mulher impura por ser a culpada de todo mal por namorar os anjos que iam caindo do ceu... quem quer ouvir sermao todo dia? o que é pior: nunca mais caiu anjo nenhum...

    ResponderExcluir
  3. Andréa Destefani4 de março de 2010 22:28

    Espero que não me entendam mal. Eu sou uma pessoa que odeio padres, freiras, missas e afins. Respeito quem frequenta ,como me respeitam também. Algumas vezes seo Zé Pretinho pediu para acenderem velas no pátio de igrejas e uma vez até pediu que fizessem uma entrega no pátio de uma igreja católica também. Então se o senhor me permitir gostaria de repassar a impressão que o seo Zé Pretinho me passou. Gostaria mais uma vez de reiterar que NÃO É MINHA esta visão.E eu como médium estou só repassando:
    " Um campo de força para se formar leva muito, mas muito tempo. Pensem que para se obter soldados preparados há que se treinar muito. Desde tempos imemoriais ao redor das igrejas católicas se dispuseram uma série de espiritos que vagavam em busca da salvação desde católicos, espiritos que viviam em outras religiões sem convicção e ateus que se descobriram no mundo espiritual. O Divino não abandona nenhum filho seu. Então nestes locais colocou espiritos confortadores e de muita força, que fazem o seu papel com muita fé. Desde rezadeiras e benzedeiras até malandros regenerados buscando luz, pra falar só em termos de Umbanda. Nenhum espirito destes se nega a ajudar nem nos quintais das igrejas nem nos cemitérios que tem em sua base a fé católica. Campo de força é o lugar onde encontram-se espiritos que buscam a luz e espiritos que querem ajudar.Só isso. Pode sim ser feita uma entrega em Oxalá, mas isso dependerá da disponibilidade dos espiritos se deslocarem do seo ponto de energia e nem sempre é tão fácil.Gostaria que refletissem á luz do conhecimento que têm e nas palavras que deixo aqui. Não se trata de misturar Umbanda e catolicismo, porque senão haveria necessidade de haver cemitérios somente de Umbanda e Candomblé, se trata de reconhecer os campos de força que utilizamos. Se for feita uma entrega numa mata pertencente à igreja católica Oxóssi há de se negar a aceitar? E se for uma mata pertencente aos muçulmanos,aos judeus? Não falo no intuito de destituir a crença que possam ter, mas de aumentar o entendimento. Há um lugar certo para tudo. Que Nosso Senhor do Bonfim abençoe a todos!"
    Mais uma vez peço perdão meu pai, pois não quero que pareça desobediência ou falta de respeito meu, mas eu precisava passar esta mensagem.

    ResponderExcluir
  4. Inayara, lamento mas não posso publicar aqui as duas postagens tuas. Vou responder no Tema Livre 28. FMG

    ResponderExcluir
  5. Saraiva, não publiquei tua postagem mas está anotado e vou responder por e-mail. FMG

    ResponderExcluir
  6. Lucio Rossi Barddal Drummond5 de março de 2010 11:21

    Mucuiu Pai Fernando.
    Para mim a Humbanda é acima de tudo, poder servir ao próximo, seguindo os ensinamentos de nosso Senhor Jesus Cristo.Nosso Pai Oxala.
    Amo e respeito de todo meu coração as entidades que trabalham na Humbanda, poi são enviados de Jesus, que nos trazem alívio e ensinamentos preciosos.
    Como disse Xico Xavier:
    Sou muito grato a religião católica, pois ela é a mãe de todas as religiões.
    Ja fomos, e ainda somos tão descriminados por todas as outras religiões. Até mesmo os espíritas nos descriminam.
    A forma que as entidades trabalham eu não discuto, apenas respeito.
    Se me mandarem acender uma vela no telhado de uma igreja, vou acender.
    Acho que a Humbanda tem que dar o exemplo.
    Mostrar para o mundo, que é possível respeitar a todos, independente da cor, raça ou religião.
    Com todo respeito, concordo com a Andréa Destefani.
    Um abraço a todos.
    E que Nosso Pai Oxala nos ilumine.

    ResponderExcluir
  7. Saravá pai Fernando, eu não misturo o culto, como diz seo Zé 'o que é da Umbanda deixa na Umbanda, o que é da Católica deixa na Igreja'. Mas vou deixar minha opinião, sem medo de errar ou sem me envaidecer se estiver por acertar...

    Sou defensor do sincretismo, e pregando este, apenas dou continuidade ao trabalho que nossos amados Pretos e Pretas começaram, enquato ainda viviam encarnados como escravos aqui no Brasil. Acho que é bem mais fácil para os iniciados compreenderem Oxalá através da ligação com a imagem de Jesus.

    Na verdade nunca tirei minha camisa de católico, apenas deixei de fazer o sinal da cruz, porque nela não fui crucificado e participar dos cultos, mas sempre que posso dou um chego na Igreja. Gosto de dizer que vesti a camisa da Umbanda sobre a do catolicismo.

    Aliás a camisa da Umbanda está vestida sobre várias religiões pelas quais passei até chegar a Umbanda, fé na qual me encontrei novamente e estou há mais de 20 anos.

    Não vejo problemas no sincretismo, afinal a Grande Luz ensina e lembra a toda Gira: "A Igreja tem os seus Santos, a Umbanda seus Orixás, as duas se sincretizam, as duas pregam a paz. O mesmo Deus n'uma Igreja é Zambi e Obatalá, apenas mudando o nome Jesus Cristo é Oxalá..."

    Também, apenas mudando o Papa, meu Bento 16 é você. : )

    Oxalá abençoe todos irmãos e irmãs de fé, nesta sexta-feira e em todas as outras. Que o Mestre Jesus aproxime cada vez mais as religiões, para que um dia estejam todas juntas e não mais existam guerras 'santas' ou qualquer forma de preconceito religioso. Talvez os cultos ecumênicos e o sincretismo sejam um bom caminho.

    Falando em sicretismo, se você permitir pai, gostaria de indicar aqui meu site, que mantenho desde 2000: http://www.ruadasflores.com . Esta home page teve mais de 4 milhões de visitas em 2009. Quase 1 milhão só este ano. O sincretismo, ligado ao ecumenismo, é a base do meu trabalho online.

    Sigam os sinais!

    Axé!

    em tempo: gostaria também de deixar aqui registrado que compartilho também da mesma opinião expressa aqui pelo espírito seo Zé Pretinho, em gênero, número e grau.

    pra descontrair, rettwitando @OCriador: não! o Cristo Redentor não é o magazord de Jesus.

    ResponderExcluir
  8. Parabéns Pai Fernando pela publicação "Minha Opinião" de Março.

    Mãe Alice, sábias palavras!
    Andrea, palavras sábias!

    Anauê,
    Vivian

    ResponderExcluir
  9. Existem as influências do catolicismo, principalmente, popular, na Umbanda. Como existem muitas outras influências tb. Como tb existiram as influências hebraicas, romanas, gregas,celtas, etc no cristianismo. Aliás, sao influências que ocorrem no surgimento e no crescimento de TODAS as religioes.

    Porém, o amadurecimento, o crscimento e a autonomia de uma religiao so ocorre quando ela pega essa herença e faz o seu próprio caminho.
    Alguns ritos por mais semelhantes que sejam ou mesmo que se originem em uma religiao mais antiga adquirem novo sentido em uma nova religiao.

    Mas no que se refere as entidades surgem algumas questoes: será que essas indicações sincreticas se devem ao universo histórico e cultural do medium e do consulente ? Ou tb pode ocorrer esse sincretismo em uma entidade?
    lembrei, por exemplo, do "sinal da cruz" que o Pai Maneco faz no ponto. Faz, pq é mais fácil para nós entende-lo nessa "forma" ou ele tb tem seu sincretismo?

    abracos

    Sidney Oliveira

    ResponderExcluir
  10. Sidney, quero deixar bem claro que o Pai Maneco não tem nenhum sinal da cruz no ponto, nunca fez e acho que nunca fará. O que ele uso - e só, do sincretismo é que ele quando cumnprimenta diz que "Oxalá, Jesus Cristo" e Iemanjá, a Virgem Maria, abençoe vc. E até hoje ele estranha que nunca ninguém perguntou para ele porquê "Virgem Maria". Esse comentário é só para esclarecer. FMG

    ResponderExcluir
  11. Falha minha na hora de escrever...
    Referia-me a o ponto cantado que diz: "Pai Maneco senta no toco e faz o sinal da cruz, pede proteção a Zambi para os filhos de Jesus, cada conta de seu rosário é um filho que ai está ... "

    Dai eu ter pensado:

    1) Esse sinal se refere ao gestual que muitos fazem no peito antes de entrar em uma Igreja ou realizar algo sagrado ou que exija proteção. Em um ponto cantado é mais um elemento de sincretismo ainda presente em nosso Terreiro.

    2)Outra questão desse ponto o termo "rosário" é um elemento ligado a a "Virgem Maria" ou seja, outro elemto sincrético


    abraços

    Sidney Oliveira

    ResponderExcluir
  12. Sidney, só para arrematar, esse ponto é adaptado a todas as entidades e ele é doi folclore e dominio público. Ao menos eu desconheço o autor. FMG

    ResponderExcluir
  13. Otimo tema Pai Fernado..

    Bem nada contra a igreja mesmo, mais matar pessoas em nome de Deus na inquisição..isso eu não entendo a cruzada é um bom filme para ver isso...
    O termo Inquisição refere-se a várias instituições dedicadas à supressão da heresia no seio da Igreja Católica. A Inquisição foi criada inicialmente para combater o sincretismo entre alguns grupos religiosos, que praticavam a adoração de plantas e animais e utilizavam mancias.[1] A Inquisição medieval.

    Axé
    Marcio

    ResponderExcluir
  14. Todas as religiões tem seus motivos de existirem e se fazem o bem a quem vai, então está ótimo...
    Nossa história é católica, isso é inegável, foi a igreja que mandou/predominou por muito tempo, então influencia existirá, e obviamente que na umbanda existe muito do catolicismo, as imagens são um exemplo simples...
    Agora, utilizar de outras religiões como no texto do tópico, seja quais forem, creio que seja desnecessário, para não dizer absurdo! Nem todos que vão em um terreiro estão interessados em frequentar a missa ou fazer qualquer outra coisa que não seja onde buscou, sem contar que para mim a umbanda se faz por si só!

    ResponderExcluir
  15. Jurema / Curitiba5 de março de 2010 21:48

    Mukuiú Pai Fernando.

    Adorei sua opinião de março, é a minha tbém, e aproveitando a oportunidade gostaria de saber “por que” a Umbanda ainda é sincrética?
    Já ouvi muitas explicações, mas sinceramente, nenhuma delas ainda me convenceu....Sempre fica na minha cabeça um “mas por que?”

    Sou contra o sincretismo, eu penso que a energia dos nossos Orixás transcende qualquer energia de espíritos que já foram encarnados ( santos católicos) por mais evoluídos que possam ser...Acredito que se um dia a Umbanda precisou do sincretismo já não precisa mais...o cativeiro acabou.
    Na minha opinião o culto às energias, ao espíritos da natureza (Orixás) é ancestral e já existia muito antes de existir qualquer noção de religião.
    Então a Umbanda é atemporal e por isso a Mãe de todas as religiões, apesar do seu pouco tempo de existência nesse plano se comparada a outras como Cristianismo, Budismo, Hinduismo, etc...
    Ela como mãe aceita e respeita todas, mas não depende, não deve nada e nem é subproduto de nenhuma delas.
    Por isso concordo com o sr quando afirma que “dentro da Umbanda, uma entidade recomendar qualquer ritual do catolicismo, como rezar missa, acender vela na escadaria da igreja e se benzer com água benta, é uma atitude totalmente vinculada à cultura do médium e nunca do espírito.”

    Mas quero deixar claro que apesar de ter essa opinião (já fiz muitos desafetos virtuais por isso rsrs) não deixo de ter fé em alguns espíritos que vinculam ao catolicismo como Jesus e Maria.

    Axé.

    ResponderExcluir
  16. eu de volta Pai Fernando..
    Márcio

    Tem mais uma, tem ``mediuns ´´ que confundem por que um exu, caboclo.. em uma de sua existência foi padre e talvez pense que tem uma ligação a igreja..rsrs..
    Não sei né!!!

    Axé

    ResponderExcluir
  17. Nathalia, peço que faça a postagem no lugar certo, por isso recusei. FMG

    ResponderExcluir
  18. Jurema, estava pensando em só opinar no final sobre todos os comentários, mas não posso deixar de falar sobre a tua excelente analise. Estou inteiramente com vc e chega de ser subjugado às outras religiões. FMG

    ResponderExcluir
  19. Pai Fernando, escrevi essa crônica.se o senhor achar que deve postar. não pontuei nem nada..

    Ao amanhecer
    Abri os olhos
    Acendi uma vela
    Ao meu Orixá
    Fui à igreja
    E pedi ao
    Padre me abençoar
    Passei na encruza
    Para seu sete sarava
    Antes de chegar
    A encruza fui lembrar
    Que é quaresma
    E na encruza não posso
    Entrar
    Volto à igreja e começo
    A rezar pedindo
    Que meu Orixá que
    Venha me abençoar
    Seguindo o caminho
    Não sei aonde vou parar
    Se sou da Umbanda
    Não tenho que ir
    A igreja rezar
    E muito menos de deixar
    De ir a encruza sarava
    Agora já sei onde vou parar
    Nos braços de meu pai Oxalá.
    Se estou na Umbanda
    É lá que tenho que ficar
    Porque essas forças são
    Ancestral muito antes
    De existir qualquer
    Noção de religião
    E o homem
    Passando a mão..

    Axé
    Marcio

    ResponderExcluir
  20. Gostaria de parabenizar a Jurema por suas palavras também. Acredito que já tenhamos maturidade suficiente para assumirmos a Umbanda completamente. No meu entendimento e como já falei outras vezes, uma vela correspondente a cor de cada orixá no congá já seria suficiente. Contudo acredito que é muito difícil neste momento. Em termos de Brasil, não vejo possível o fim de um ritual como a lavagem das escadarias da Igreja de Nosso Senhor do Bonfim pelo pessoal do candomblé e da umbanda.Não consigo ver ,enquanto usarmos as imagens de santos da Igreja Católica o fim das velas acessas dentro de igrejas, pelo simples fato de não sermos coerentes: uma coisa da igreja pode outra não.Gostaria de repetir aqui uma frase da Jurema que gostei muito:" Sou contra o sincretismo, eu penso que a energia dos nossos Orixás transcende qualquer energia de espíritos que já foram encarnados "
    Há um texto do Leonardo Boff circulando na rede sobre a beleza da Umbanda que vale a pena ler. Oxalá um dia descubramos verdadeira mente a beleza da umbanda, assumindo-a totalmente sem precisar discutir o que se pode ou não usar da Igreja Católica.

    ResponderExcluir
  21. Andréa, tudo na vida é dificil. Quem podia imaginar que a Umbanda tenha deixado a sua dependencia de afro-brasileiro para só brasileira?
    FMG

    ResponderExcluir
  22. Andréa Destefani6 de março de 2010 14:57

    Gostaria de movimentar mais uma peça neste jogo de xadrez. Aqui há depoimentos de adeptos da umbanda, de pais de santo e até de entidade. Mas gostaria que se pensasse naquelas pessoas de outra religião que vão fazer consultas em terreiros, até pra resgatar a propria fé em Deus.
    Se a pessoa está buscando uma resposta, um alívio para seu sofrimento, porque a entidade não pode falar em igreja católica se a fé daquela pessoa estiver arraigada lá? Um amalá entregue por uma pessoa que não entende bem o que é um amalá surtirá mais efeito pra ela do que acender uma vela na igreja (que no entendimento dela é mais lógico)?
    Numa das raras vezes que recebi uma preta velha ela falou pra uma menina que chorava muito: Ontem você estava lá no culto evangélico perguntando a Deus porque ele tinha abandonado você e hoje você está aqui perguntando a mesma coisa.Por acaso você acha que ele não te escutou da primeira vez e realmente te abandonou em algum momento?
    No meio do sofrimento destas pessoas que consultam as entidades no terreiro que não são umbandistas, para que elas tenham força para superar seus obstáculos e que Deus de um sinal de si claro a elas, as entidades falam na lingua mais aceita. Porque o que importa é a caridade com o sofredor. Se um espirito sofredor católico usa a umbanda para comunicar que precisa de uma missa para aliviar seu sofrimento um médium ou uma entidade irá julgar sua razão?
    Eu como médium peço em todas a giras que as comunicações feitas através de mim sejam as mais acertadas possíveis e que as entidades hajam com caridade.Como sou filha de Xangô e Yansã achei justo colocar mais uma faceta a ser analisada nesta questão.
    Certa vez Pai Fernando o sr. me contou que um pai de santo foi reclamar ao senhor de um médium que ia em várias igrejas, então o sr me disse que havia respondido a ele que esse médium estaria levando as almas perdidas até estes lugares. Cada caso é um caso.
    Como filha do Pai Fernando aprendi que devemos respeitar a todos, então coloquei aqui mais uma faceta desta intrincada situação. Eu mesma não tenho conhecimento suficiente para ver além da minha própria opinião colocada anteriormente. Saravá a todos.

    ResponderExcluir
  23. À Andréa e a todos os que acompanham nosso blog. Antes de mais nada quero dizer que quando faço um comentário ele pode ser lido por quase dez mil pessoas, que é a média mensal de acessos ao blog. Por isso quero deixar claro que sobre a pessoa que falei que ela encaminha pessoas que são afins a cada lugar, igreja evangelica, mesa kardecista ou catolicismo sei lá o que mais. Dei o exemplo do verdadeiro mata-borrão, aquele que imanta espirito tirando-o de algum lugar. Está longe da questão levantada aqui. Vale dizer que se a pessoa de uma outravreligião procurar a Umbanda ela tem que aceitar as regras dessa religião. Entidade nenhuma manda alguem acender vela, flores ou entregas, sem o proposito de haver uma comunicação com campos de forças e sempre o envolvimento das entidades da umbanda. Assim não pode ser um lugar de vibração catolica estar sendo assistida por espiritos da nossa religião. Missa quem reza é o padre catolico, agua benta quem a prepara é o padre catolico, campo catolico é da vibração catolica. Umbanda não tem nada, absolutamente nada com isso. Se seu acreditasse nisso, eu não seria pai de santo mas catolico, aliás muito mais fácil de ser. O padre manda o pecador rezar uma duzia de ave maria, perdoa e manda ele comungar. Na Umbanda o pai de santo briga, a entidade recrimina, manda fazer amalás e o pecado tem que ser resgatado pelo carma. Ser só catolico é mais fácil e comodo. FMG

    ResponderExcluir
  24. Apesar do sincretismo com os santos católicos, nunca ouvi comparação ou mistura entre as religiões. As imagens que representam as sete linhas da umbanda, nada importa.

    Oxossi é São Sebastião, no entato, São Sebastião não é da umbanda, é uma imagem. Não interessa quem foi Sebastião.

    Desculpe ser direto. Umbanda é nova, as sete linhas caracterizam-se pela diversidade de suas vibrações, não pelo passado de alguém, como no catolicismo.

    Misturar costumes e modos acho que faz parte dos vícios que o catolicismo exerce na mídia, como: filmes, jornais, novelas, radio, etc

    Temos nossa bandeira, devemos hastea-la. Salve a Umbanda. Umbanda! Umbanda...!

    ResponderExcluir
  25. Cheguei a ouvir o cavalgar do cavalo de Ogum na sua resposta painho! Nossa que bonito! Gosto do seu jeito de falar pois eu sei o quanto amor envolve uma pessoa que se dispõe a ensinar. E eu gosto de aprender e perguntar. Na verdade agora escrevi para lhe dizer o quanto sou grata aos seus ensinamentos e o quanto eles também influenciam minha vida "civil". E mais uma coisa se destes dez mil acessos mil resultarem em mudanças positivas por mês na vida das pessoas e da própria Umbanda, a vida passará a ser pelo menos um pouco mais fácil. Saravá filho amado de Ogum!

    ResponderExcluir
  26. mucuiú meu pai fernando

    perfeita essa sua última consideração.
    "umbanda não tem absolutamente nada com isso."
    minhas experiências na UMBANDA me fazem concordar com o que o Sr. escreveu.

    até entendo que a 20, 30, 100 anos atrás a Umbanda precisou se apoiar no sincretismo para mostrar sua força a nós brasileiros.
    hoje essa força se tornou realidade e quem procura um terreiro sério e cheio de amor e fé como o nosso,
    sabe muito bem o que vai encontrar: UMBANDA.
    com todas as letras, sons, cores, sabores, respostas e dúvidas.
    quem gosta e sente a energia, fica.
    e quem fica será ajudado a resgatar seu carma, com a força dos ORIXÁS.
    charuto na encruzilhada, velas coloridas no cemitério, flores na cachoeira, doces na praça... isso é UMBANDA.

    vela em igreja e água benta devem ser usadas por quem tem fé na Igreja católica.
    com certeza uma fé tão valiosa quanto a de qualquer outra religião.
    mas nós umbandistas devemos nos concentrar na força dos ORIXÁS, na natureza, e nos conselhos que as
    entidades maravilhosas por vezes resolvem nos dar.

    minha fé é nos ORIXÁS.
    e passa longe da porta da igreja...

    SALVE A UMBANDA PÉS NO CHÃO!

    forte abraço

    SARAVÁ

    ResponderExcluir
  27. JOÃO EMERSON DA COSTA7 de março de 2010 22:09

    ...PAI FERNANDO...TEMA MUITO BOM ESTE,O SENHOR SABE DE MINHA VIDA PREGRESSA,DOS MEUS ESTUDOS ANTES DA UMBANDA ME CHAMAR DE VOLTA PRA CASA...NÃO SEI BEM SE ESTE É O TEMA PÁRA ESTA PERGUNTA...MAS ACHO QUE ASSIM COMO EVANGÉLICOS INCORPORARAM ELEMENTOS DO CANDOMBLE,UMBANDA E CATOLISCIMO E KARDECISMO(EXORCISMOS,DEFUMAÇÃO,BANHOD E DESCARREGO)...A IGREJA CATÓLICA TB INCORPOROU,DEFUMAÇÃO,RAMOS,SAL,E CULTO AS ALMAS,QUE DIZEM COMO SANTAS...EU AMO UMA PRETA VELHA,QUE SE TORNOU MINHA MADRINHA,E QUANDO ELA CHEGA MEU CORAÇÃO EXPLODE EM ALEGRIA,EU AMO UM CABOCLO QUE TENHO CERTEZA QUE MOVIMENTOU HUMAITÁ,ARUANDA E OUTROS REINOS PARA DESTRUIR O PROBLEMA QUE ACABEI CONCEBENDO COM O PASSAR DOS ANOS.EU AMO UM EXÚ QUE AGRADECE E SE ORGULHA DA FORÇA DOS FILHOS DA CORRENTE...AMO AS ENTIDADES QUE ME ESCOLHERAM COMO CAVALO PARA PRESTAREM A CARIDADE E ME AJUDAREM NO "EXERCICIO DO AMOR AO PRÓXIMO"(FRASE DO PAI BECO).UM DIA VAMOS ACORDAR AO TOQUE DOS TAMBORES E VAMOS PERCEBER QUE NÃO TEM MAIS SINCRETISMO PRA DISFARÇAR O AMOR QUE SENTIMOS PELA NOSSA RELIGIÃO...PELO NOSSO CRIADOR...SARAVÁ PAI MANECO.

    ResponderExcluir
  28. Bom Dia... :o)

    Então, logo que conheci o terreiro consultei (eu e minha mãe) com uma preta velha que nos mandou acender vela e levar flores p/ meu pai numa igreja, contando isso ao Pai Fernando ele desaprovou totalmente. Meses depois eu estava camboneando e a entidade tb mandou o consulente acender vela na igreja, após ele sair eu perguntei para Seo Zé Pretinho o motivo de mandar já que Pai Fernando era contra e ele me respondeu assim "Pergunta denovo qdo ele estiver incorporado com seu Zé Pilintra. Ele tb vai mandar acender vela na igreja". Com a resposta dele deduzi que algumas entidades são católicas, msm trabalhando na Umbanda, hehe...
    Segunda passada estava conversando com minha mãe exatamente o msm assunto e ela falou "Vai ver eles eram católicos, deixa q mande acender vela na igreja ué.. q mal há?". E eu respondi "Mas mãe, não tem lógica! Vc já viu algum padre mandar acender vela no terreiro?"

    Então meu pensamento vai por esse caminho... acho que as coisas não deveriam se misturar, acho lindo pensar nos Orixás e vê-los tão pertinho de mim... vê-los no leito de um rio, na energia da mata, na segurança de uma rocha, no vento, no mar... enfim, nossos Orixás estão pertinho, os santos estão "lá longe". Nunca me esqueço da explicação da Mãe Jô na aula q ela dizia q nós temos os Orixás dentro de nós, quer coisa mais maravilhosa?
    Acho que fica a religião católica no lugar que cabe a ela... e nossa maravilhosa e edificante Umbanda no lugar dela.. cada um com seu cada um. Bem... me empolguei... :o))

    Beijinhos carinhosos,

    ResponderExcluir
  29. Denise, tenho a maior honra de trabalhar e incorporar seu Zé Pilintra ha mais de quarenta anos, e nunca ele mandou ninguém fazer qualquer tipo de ritual que não fosse da Umbanda e em qualquer outro lugar que fosse de outra religião. FMG

    ResponderExcluir
  30. Já conversei com seo Zé Pelintra (Pai Fernando e Pai Beco) e sempre foram Umbandistas em tudo. Ja conversei com seo Zé Pretinho que nao me falou nada fora da Umbanda.
    abraços
    Sidney

    ResponderExcluir
  31. Pai Fernando, em relação aos espíritos que se apresentam com a roupagem católica (frades, por exemplo)no terreiro, o senhor concorda que é um sincretismo que nós não podemos "negar"? Se a Umbanda é a manifestação do espírito para a caridade, uma vez que o espírito de um frade ou freira se sente bem no terreiro, e, quer se manifestar, não seria "intolerante" não "aceitar"? Já vi a manifestação de franciscanos na vibração de oxalá e foi um momento iluminado.

    Anauê!!
    Vivian

    ResponderExcluir
  32. Vivian, a Umbanda é uma religião tão grande que é muito comum os trabalhos dos espiritos de padres e freiras com a presença de suas falanges. Não é isso que eu nego, mas o ritual do catolicismo usado por umbandistas. Dentro de um terreiro uma entidade ligada a falange dos catolicos respeita o ritual da Umbanda. Eu, particularmente, tenho uma queda muito especial ao espirito Padre Reus, de Porto Alegre. E se ele quiser zerá muito bem-vindo no Terreiro do Pai Maneco. FMG
    9 de março de 2010 11:18

    ResponderExcluir
  33. Boa tarde...

    Sidney, desculpe se me expressei mal, mas Seo Zé Pretinho, q eu adooooooooooro, tb não me falou nada fora da Umbanda. Eu que questionei o motivo dele mandar a consulente acender vela na igreja e ele me deu a resposta q escrevi, só isso! A dedução, errada, foi exclusivamente minha. :o)
    De qquer forma, concordamos em tudo que foi dito até agora sobre não misturar Catolicismo e Umbanda. :o))

    Beijinhos, Dê

    ResponderExcluir
  34. Ainda bem que sou médium consciente! Jamais o seu zé pretinho falou: "Pergunta denovo qdo ele estiver incorporado com seu Zé Pilintra. Ele tb vai mandar acender vela na igreja".
    Ele respondeu sim que ele pensava uma coisa e o "Fernando" pensava outra, tanto que eu expus aqui.Por isso acho maravilhoso quando o cambone anota tudo e não recorre só a memória de fatos que ocorreram a maisde uma ano.
    Agora o que mais me emocionou Pai Fernando foi o senhor ter citado o padre Reus. Minha avó gostava muito dele e ela,apesar de não frequentar a igreja era devota. Esta minha avó tinha visões e era uma médium maravilhosa. A casa dela vivia cheia de gente em busca de uma palavra. Nunca falou em igreja nem em nada deste tipo, mas toda segunda, se chovesse ou fizesse sol estava lá na cruz das almas pra prestar homenagem as almas que a auxiliassem. Beijos a todos!

    ResponderExcluir
  35. Boa tarde Pai Fernando.
    Afora o sincretismo que foi uma necessidade incontestável, também não vejo motivos para realizar procedimentos relacionados as outras religiões se todos somos umbandistas.
    Cada um seu lugar. Umbanda é umbanda, catolicismo é catolicismo etc...
    Quando ocorre de um guia mandar alguém acender vela numa igreja só pode ser pela cultura intrínsica do médium.
    Mesmo o sincretismo já poderia começar a desvincular-se da umbanda até mesmo para evitar toda essa mistura existente onde os santos sincretizados diferenciam de região para região.
    Os Orixás como energia cósmica deveriam ser cultuados dessa forma e assim só.
    Axé pra todos
    Gonsalves - Sábado

    ResponderExcluir
  36. Gonsalves, acho que não é o caso de desvincular o sincretismo da Umbanda, porque se isso acontecer a história acaba. Nós estamos habituados com as imagens do sincretismo, o problema é o culto ao ritual do catolicismo pelos umbandistas. Não dá para ignorar que o sincretismo existe porque os escravos enganaram os seus senhores olhando para as imagens catolicas e cultuando o ritual dos Orixás. Só para descontrair, como eu sou radical a imagem de Ogum no sincretismo é de Jorge, o matador de dragões. FMG

    ResponderExcluir
  37. Entendi e concordo, Pai Fernando. A sensatez nos dá o tom do limite. A Umbanda por si só já é a miscigenação de várias culturas. Mas a verdade é que muitos terreiros adotam leituras diferentes: mais católico, mais esóterico, mais candomblé... No fim somos uma família grande se conhecendo... E sem que haja a codificação (que pode tolir e reprimir a diversidade) acredito que haverá uma situação mais igualitária, em direção à unificação, em relação aos rituais e posiconamentos. Mesmo havendo sempre a influência dos sentimentos e tendências dos médiuns, as próprias entidades trabalham sutilmente para que haja esta unidade. Até porque os médiuns iniciantes hoje, já mais esclarecidos e com os "pés no chão" serão os pais e mães de amanhã, em busca do que a gente tem discutido aqui. De alguma forma isto já vem acontecendo. Muitos rituais dantes realizados já não são mais incorporados nos trabalhos atuais. Evolução!

    Mas olha o que ainda acontece por aí...Numa visita recente a um terreiro na minha cidade, por conta de uma pesquisa que tenho feito, a pessoa que me recebeu na casa disse: "mas aqui não é umbanda. é espiritismo-católico. só que nós temos congá, cafua, cruzeiro e fazemos giras de algumas linhas."
    Confesso que me senti mais perdida do que a própria pessoa.... No censo ela vai dizer que pratica ao quê?! Eu saí de lá sem saber se incluía aquele "terreiro" (que tem nome de terreiro!!!)na minha pesquisa de Umbanda!?!
    E por fim, inclui. É essa a diversidade, não é? Muitas pessoas que morriam de medo de "macumba" ou que tinham muito preconceito, lá se sentem bem com os guias e têm crescido neste entendimento de alguma maneira...Mesmo que os pontos às vezes sejam substituídos por preces espíritas ou cânticos católicos... Essa deve ser mesmo uma fase de transformação, uma maneira de abraçar aquele que não entende a Umbanda com tudo que ela realmente é e representa. Faço do jeito X, mas o Y também tem seu papel. Se isto não for real e se eu estiver viajando as coisas parecem que não fazem muito sentido.
    Passo a bola de novo pro senhor, Pai Fernando.
    Abraços,
    vivian

    ResponderExcluir
  38. Qie lindo seu texto Vivian! Não podia deixar de falar. Muito lindo mesmo! Mas como fala Pai Fernando não há nada fácil nessa caminhada. Só pra citar um exemplo tem gente que é de Umbanda e fala que é do espiritismo sabe porque? Porque , tiveram a coragem de me falar, tem um "ar" mais intelectual. E olha,muita gente neste censo vai ainda falar que é espirita. Semente que painho joga não cai na pedra, tenha certeza porque quem o segue, segue de coração, porque ele doa seu coração também.
    Ele já brigou comigo, já me elogiou, já me incentivou, já me brecou,mas nunca em momento algum deixou de me ensinar, nem tão pouco me menosprezou (ou a qualquer outro que venha lhe pedir ajuda ou explicação) e nunca ouvi uma palavra sequer contra ele. Merece respeito de uma filha de Yansã/Xangô quem assim procede. Mudança de paradigma se faz com amor e respeito, com diálogo e argumento. Saravá!

    ResponderExcluir
  39. Olá pai fernando...eu concordo que Umbanda é Umbanda e não deve ter misturas com nenhuma outra religião, nem mesmo com o Candomblé, pois faz parte do ritual do Candomblé a matança e o uso so sangue, e eu sou totalmente contra esse tipo de pratica, então acho q a Umbanda não deve ter misturas com outras religiões...seja ela qual for...

    Abraços
    Isamara

    ResponderExcluir
  40. Meu sonho é ver todas as pessoas com um único ritual: Deus.
    Desculpe pai Fernando, mas não vejo nada de mais uma entidade pedir que um consulente vá a uma igreja, mande rezar uma missa e coisa e tal. Mas respeito o senhor e sigo suas orientações.
    Não sou médium de toco e quando for jamais seguirei critério algum que não esteja dentro dos padrões do terriero, afinal, pertenço a ele.
    É só uma opinião minha.Sandra Estrella

    ResponderExcluir
  41. Sandra Estrella, vou preparar um texto para responder para que esse assunto fique bem esclarecido, considerando que também outras pessoas pensam como vc. Depois respondo. FMG

    ResponderExcluir
  42. JOÃO EMERSON DA COSTA21 de março de 2010 12:41

    ...CONHEÇO BEM OS RITUAIS DO CATOLICISMO,E EXISTE UM NO QUAL SE PROFESSA A RENÚNCIA AS OBRAS DE MAGIA...FEITIÇARIA... SIMPATIAS...ETC E TAL...SE A FÉ É ACREDITAR,E COM ESTE ACREDITAR MOVER MONTANHAS...QUER DIZER FAZER ACONTECER..."COMO POSSO EU RENUNCIAR ALGO NUM LUGAR E ACEITAR O MESMO OBJETO DE RENUNCIA...EM OUTRO LOCAL?SIM PORQUE UMBANDA É MAGIA...MAGIA QUE FAZ O MEU CORPO TREMAR...QUE CHEGA EM SILÊNCIO SEM AGENTE VER...ME PERGUNTO PAI FERNANDO: "SE UM ESPÍRITO QUE VEM TRABALHAR NA UMBANDA,TEM A POSSIBILIDADE DE AJUDAR AS PESSOAS ALI NO PONTO DELE,PORQUE ENCAMINHAR PRO PADRE?SE A PESSOA JÁ TA INDO NUM TERREIRO,É PORQUE NECESSITA D E AJUDA ALI...NÃO POSSO FALAR COM BASE EM OUTRAS CASAS...MAS COM BASE NO PAI MANECO SEI QUE SE CHEGAR UM CATÓLICO FALAR COM O PAI DE SANTO SERÁ SUPER ACOLHIDO...AGORA CHEGUE UM FIEL FALAR PRO PADRE QUE FOIA UM TERREIRO...AFF.NOSSOS CANTOS,NOSSAS ORAÇÕES,NOSSOS PASSES,NOSSAS CONSULTAS,NOSSO AXÉ,NOSSO AMOR,NOSSO CARINHO...TUDO FAZ PARTE DO NOSSO RITUAL...A UMBANDA É ISSO PARTICIPAÇÃO TOTAL DAS PESSOAS,E IMERSAS TOTALMENTE NA MAGIA DA UMBANDA ACHAM ALI,O CONFORTO E A TRANQUILIDADE PARA ENFRENTAR SEU DIA A DIA...ACHO O LEGAL DA UMBANDA ESTA DEMOCRACIA,ATÉ AQUI NO BLOG...PARABÉNS SANDRA PELA SUA OPINIÃO,E PARANÉNS AS QUESTÕES QUE MOVEM O MUNDO...MANECO CHAMA FEITIÇO...QUEM FAZ FEITIÇO É FEITICEIRO...SALVE O FEITIÇO DO VELHO FEITICEIRO...ESTE E MEU PONTO DE VISTA...SARAVÁ

    ResponderExcluir
  43. Sandra Estella, tenho comigo que quem vai a um lugar espiritual está sendo levado pela sua bagagem e por indicação de seus mentores. Eu acredito que sempre somos conduzidos a um terreiro de Umbanda é porque foi levada pela espiritualidade para usar dos recursos da própria Umbanda. Se a sua necessidade fosse a força do ritual do catolicismo ele seria levado aos mentores dessa religião. Existe uma postagem do Claudio Freire neste blog onde ele define com muita clareza a impossibilidade de alguns médiuns apagarem a influencia do catolicismo, muito embora hoje estejam na Umbanda. Não vejo erro nisso. Eu nunca fui católico e por isso nunca fui ligado, mas continuo ainda tendo uma influencia muito forte do espiritismo tradicional, aquele de mesa onde eu fui muito feliz por 25 anos. Só que se alguém me procurar na Umbanda para algum socorro, não vou mandá-lo a uma sessão kardecista. Entendo que eu estaria traindo minha fé na Umbanda, além de causar, provavelmente, uma enorme decepção no consulente. Acho que é obrigação dos médiuns saberem o que estão fazendo. Quando uma entidade manda fazer um banho de descarrego, ou faz uma explosão de pólvora em torno do seu perispirito, ou canta para as almas, ou manda fazer um trabalho com os Exus, ou faz uma vibração em seu corpo espiritual com fogo, risca ponto e usa ponteiro, é porque ele – o espírito, e o médium sabem o que estão fazendo. Não posso entender que uma entidade da Umbanda mande alguém rezar missa em favor de alguém, quando ela – a entidade, pode trazer no terreiro a alma que seria beneficiada com a missa e também para encaminhar um espírito necessitado sabe que um amalá para Iansã vale mil missas. Não consigo entender uma entidade mandar usar água benta preparada por um padre que é de outra religião, quando deveria fluidificar no próprio terreiro uma água para o consulente. Volto a insistir que médium da Umbanda que pede socorro às outras religiões é porque não sabe usar a força da Umbanda e da própria Natureza. A Umbanda usa a Natureza como sua maior arma, tanto que ela manda as pessoas abraçarem uma árvore e andar descalço na relva fresca para limpar suas negatividades. Nunca vi outras religiões fazerem isso. Infelizmente o blog tem limite de palavras na postagem e não posso escrever tudo que eu gostaria. Não sou pretensioso de dizer que eu sei tudo, mas sei o mínimo para atender um consulente. Espero que quando vc for para o toco vá sabendo disso também. E fico feliz que vc está determinada a seguir inteiramente a filosofia Pé no Chão do Terreiro do Pai Maneco. Vou repetir que o cumprimento do Pai Maneco é :”que a paz de Jesus Cristo Oxalá e da Virgem Maria Iemanjá esteja com vc...” Mas daí para mandar rezar uma missa é uma diferença muito grande. Esse comentário serve para todos que têm essa duvida.
    FMG
    21 de março de 2010 20:37

    ResponderExcluir
  44. Anônimo disse...

    Pai Fernando, hj mesmo antes de ler sua orientação à minha colocação perante o tema,já havia chegado a conclusão de que: se somos umbandistas devemos recorrer à umbanda,mas suas palavras superaram.Acho que de forma geral atitudes e pensamentos como o que permeia o tema, é pura falta de conhecimento na religião.Devemos então estudar com quem sabe. Grata Sandra Estrella
    21 de março de 2010 23:04

    ResponderExcluir
  45. Lourenço Guimaraes24 de março de 2010 21:26

    Salve,

    Eu compartilho da mesma dúvida da Jurema: por que ainda precisamos do sincretismo?

    Entendo a Umbanda como uma religião completa, porém não-estanque. Ela ascende junto com os médiuns. Ela estimula as pessoas a se desenvolverem e assim se desenvolve junto. É aberta, sem preconceitos, respeita a vida, a natureza. Tem os pés no chão. Mas ainda é uma religião nova que briga por seu espaço com fervor. Então por que se misturar ainda mais com uma religião que é muito o oposto disso tudo, que oprime, que é contra a natureza humana, que nos enche de culpa? Nossas crenças são diferentes, ou alguém aqui acredita em Adão e Eva? Nossos rituais são diferentes, ou alguém aqui não gosta de atabaque? Então por que?

    A Umbanda nos oferece tudo o que precisamos. Basta conseguirmos alcançar.

    Concordo: "O cativeiro acabou!" Somos livres, autênticos e inteiros!

    Eu já fiz a sugestão ao Pai Fernando para que fosse retirado o ponto da Grande Luz do ritual. Com todo o respeito, Fernando, não acho que ele explique, mas sim confunda os desavisados, deixando a entender que nós andamos juntos com o catolicismo. Não andamos não. Nós andamos pra frente, a Igreja Católica infelizmente anda para trás, por exemplo, proibindo o uso de camisinha ou impedindo seus sacerdotes de se casar, gerando pedófilos e abusadores.

    Parafraseando o PF (PF é vc Pai Fernando, rsrs): Esta é a minha opinião.

    Axé,
    Lolô

    ResponderExcluir
  46. Pai Fernando e Jurema: pontuais!
    Vocês escreveram exatamente o que sinto e acredito.
    Umbanda é Umbanda. Umbanda é o Planeta Terra, é o Brasil, somos nós, seus povos!
    Fraterno saravá,
    Rodrigo Fornos - Curitiba/PR

    ResponderExcluir
  47. Pai Fernando, Mucuiú! Bom dia!

    Penso que toda religião é a "evolução" ou "caminhos sincréticos" de outras tradições religiosas da humanidade - tipo: o catolecismo é o sincretismo do judaico; do hermético vedanta e aí vai retornando aos tempos himemoriais"...Parece que tudo volta para cultos a Terra; ao Fogo; Água e o Ar - retorna para o início quando se fez a Luz, o Som e o Movimento - me volto diretamente para a nossa Umbanda praticada - vivenciada nos Terreiros... Graças ao Nossos Senhor Jesus Cristo Oxalá ao Nosso Zambi e tantos Nomes com é conhecido o CRIADOR e, nós as CRIATURAS sincréticas vamos rezando e cantando tudo que é bom de religar! Um Abraço Forte com Axé, sem fim!...Bitty de Ogum

    ResponderExcluir
  48. Boa tarde à todos,
    Estou encantada com o terreiro do Pai Maneco e a sabedoria do seu Babalorisá Pai Fernando, e gostaria também de dizer algo neste blog.
    Ainda não trabalho na Umbanda como médium mas estou frequentando um local que gostei bastante, mas sinto falta do atabaque.E apesar de gostar desta casa e que tem muita Luz e por ser perto de onde vivo, o atabaque é fundamental pra mim.Me deixa feliz e me dá alegria .
    Já trabalho com minha cigana sem incorporar lendo as cartas há 10 anos ,e agora senti que este é o meu momento de iniciar-me na Umbanda também; e mesmo porque todos lugares que fui as entidades me avisaram que chegava esta hora.

    Eu acredito no mesmo que o Pai Fernando disse acima:Que a Umbanda não precisa encaminhar ninguém para outro lugar para o tratamento que seja.
    Eu mesma quando estou com algum problema seja espiritual por exemplo muita das vezes soluciono olhando nas cartas a qual Orixá ou entidade devo oferendar algo.Se um obssessor resolvo sempre com Iansã ,e dá resultado.Faço os rituais com os elementos certos de 3 a 5 elementos (a vela ,o imã no caso o acarajé e as flores ou ervas ;mas gosto também de trocar a comida em certos casos por algum cristal do Orixá ,por exemplo)
    Se é limpeza uso a pipoca de Obaluayê , uma vela e a areia da praia e porque não a flor .
    Também trabalho com os rituais para as entidades, com os itens que são recomendados e monto sempre uma forma geométrica ao redor, pela intuição claro com a bebida da entidade ou com a erva ou mesmo com as flores. Tudo que faço coloco fé e amor ; mas sou apenas uma aprendiz logicamente, que há 10 anos conheceu esta linda religião e procura solução nela pra tudo.
    Obtenho resultados e isto me deixa muito feliz. E é por isto que amo a Umbanda, ela é linda, é verdadeira, e tudo nela funciona e tem fundamento.Sua magia branca é maravilhossa e sempre falo isto para minhas clientes que não existe religião mais linda que a Umbanda.
    Contudo se consegue resultado aquele que se tenha merecimento logicamente, aquele que acredita e faz os rituais com amor .
    Assim deixo minha humilde opinião amigos, aproveitando para deixar
    um grande abraço à todos vocês da Umbanda e que,
    que todos Orixás e entidades continuem Iluminando vocês da amada Umbanda.
    Gostaria imensamente de morar em Curitiba para ser da Umbanda do Pai Maneco, um dos mais lindos terreiros que pude conhecer pela internete somente.
    Taróloga Sandy

    ResponderExcluir
  49. Re-lendo esses posts, de 1 ano atrás, e hoje, com o entendimento que tenho hoje sobre a umbanda, quase caí pra trás. Aff... nada haver minhas colocações feitas de 2010. Só uma coisa foi boa: Pelo menos percebi que de 1 ano pra cá aprendi muito. Rsrsrs Isso quer dizer que estou melhorando. Pesoal: Nada haver, viu: Umbanda e catolicismo. Rsrsrsr (Sandra Estrella)

    ResponderExcluir