Assine aqui para receber atualizações deste blog

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

CURIOSIDADE

A vidência dos animais é um tema interessante. Muitos pensam que os cães quando demonstram medo por uma visão estão acuados por entidades maldosas. Ao contrário, se forem entidades maldosas os cães tentarão agredi-las. O que assusta o cão é a luz, a luz dos guias e dos espíritos iluminados. Como gosto do tema que fala de espíritos e animais, inauguro meu blog pinçando uma curiosidade relacionada com ambos.

27 comentários:

  1. Existem autores que afirmam que os animais estão em constante evolução, assim como nós, humanos. E afirmam também, que eles estão evoluindo até que um dia venham a reencarnar como espiritos humanos.
    O que o senhor pensa sobre isso Pai Fernando?

    ResponderExcluir
  2. Olá Pai Fernando, é interessante mesmo... eu tenho 4 cachorrinhas em casa, quando meu pai morreu a primeira a saber foi a Luma, a cachorrinha que era mais próxima a ele. Muitas vezes elas latem para "o nada" mas nuca avançaram ou tentaram morder... latem de uma forma que parecem surpresas mas não com medo. É assim mesmo??

    ResponderExcluir
  3. Como é bom ter um Pai de Santo moderno!! Para os filhos distantes, esse blog é uma boa ferramenta de comunicação.
    Bom, tenho um cachorro que certamente enxerga espíritos. Todos! Bons, quando ele fica olhando hipnotizado por um tempão para o "nada". Todos que vêem isso, ficam chocados.
    Aqui nos trabalhos em Florianópolis, em um trabalho um gato estava do lado da Mãe Alice na prece inicial, quando reparamos e passamos a observar seu comportamento. Ela se postou ao lado do Ogum e ficou. Saiu e voltou ao lado da Mãe de Santo, no mesmo lugar, na prece final. Como que um compromisso, no início e no final.
    Na homenagem à Iemanjá também tinha um cachorro, que na vibração recebeu um axé com todo o carinho do caboclo. Para mim a afinidade total dos bichinhos com o outro mundo.

    ResponderExcluir
  4. Sem nenhuma duvida esse é o procedimento do cão quando ele enxerga uma entidade de luz, no caso que da pergunta acima os cães provavelmente encontraram-se com o espirito de seu pai

    ResponderExcluir
  5. além do cuidado com a pessoa e com a natureza nao sacrificar animais é fundamental no TPM e na Umbanda. É algo muito caro para mim também.

    Mas, infelizmente, ha os que desrespeitam e sacrificam animais. Alegam-se diversos motivos, até religiosos.

    O Sr pode falar mais sobre as consequencias dessa pratica e do tipo de energia gerada

    obrigado
    abraço

    sidney

    ResponderExcluir
  6. Sidney, não é só sacrificar animais, mas usar o sangue como energia de trabalho. A ciência está comprovando que a agua de coco tem a mesma energia do sangue. Então o melhor é substituir o sangue pela água. De certa forma todo sacrificio tem o cunho religioso. Mas devemos diferenciar, se bem que caem no mesmo buraco, o ato de sacrificar e só o uso do sangue. As consequencias que eu já evidenciei é que o perispirito da pessoa pode ficar impregnada dessa energia. Se eu tivesse que mater um animal ou mesmo uma ave para fazer um trabalho, fique certo que eu são seria umbandista, mas não condeno quem faz isso. É problema cultural. FMG

    ResponderExcluir
  7. Ola Pai Fernando! primeiramente quero parabenizá-lo por dividir seus conhecimentos e suas experiencias. Qdo recebi a novidade de seu Blog, assim que pude fui conhecer. Já na primeira visita deparei-me com a mensagem sobre os animais, aqui no caso e nos relatos sempre os cães - animais que amo de paixão e não importa a raça ou seu valor $). Talvez o que vá compartilhar com o Sr. não tenha nada com a "videncia" dos animais (assunto postado) mas com a minha crença nas forças espirituais, nos trabalhos de cura que sabemos que são feitos para o humanos. Enfim na época o fato que relato a seguir, me chocou muito. Minha filha é atleta (hipismo) em junho do ano passado o cavalo dela passou mal (gastrite/foi a obito) vendo o desespero dela e o meu tbem.. fui a um centro espirita, fiz uma consulta, expliquei o fato para a entidade, pedidndo sua ajuda, sua força para acalmar o coração da minha filha e também levei uma foto do animal. Qdo relatei o meu problema mostrei a foto. O espirito (exu, deletei o nome) virou para mim e disse: "agora vou ter que dar consulta para um cavalo? era so o que me faltava". Essa atitude deixou-me perplexa diante de tamanha ignorancia quer do cavalo (sei da consciencia) quer da entidade. Não posso acreditar que entidades, recebidas em local de amor e caridade possam expressar-se dessa forma. Sei que não promete-se a cura, mas a palavra de consolo, a energia para que o sofrimento seja minimizado isso pode e deve ser feito. Bom! mas pq. escrevo isso? Pq jamais esqueci isso, pq essa atitude levou minha filha a descrer em tudo, pq acredito que a umbanda não está só para as pessoas, mas para os seres vivos na medida em que falamos e pensamos no universo e em Deus. Gostaria de ler sua opinião. Grata, que Oxala lhe abençoe sempre!

    ResponderExcluir
  8. Pai Fernando...

    Como uma coisa sempre leva a outra, me surgiu essa duvida:

    Uma colega minha foi levada a um "terreiro" quando ainda era criança e foi usado o sangue dela em um trabalho. Em um caso assim, quais as consequencias para ambos, a criança "doadora" do sangue e medium que faz o trabalho?

    Isamara

    ResponderExcluir
  9. Marilise, leve sua filha em nosso terreiro que ela será atendida. O Caboclo Akuan já atendeu gatos e cachorros, dentro do terreiro e durante a gira. FMG

    ResponderExcluir
  10. Patricia:
    Todos os espiritualistas que conheci durante minha trajetória afirmaram com muita certeza que os espiritos dos animais evoluem através das reencarnações e chegam a reencarnar como seres humanos. Eu acredito nisso. FMG

    ResponderExcluir
  11. Obrigada pela resposta Pai Fernando.
    Agora, mais uma curiosidade minha...
    As vezes ouvimos dizer que espíritos estão agindo tanto sobre a influencia do mal, estão a tanto tempo nas trevas que esses espíritos ficam animalizados.
    Seria possivel que esses espíritos viessem a reencarnar como animais mesmo ao invés de humanos, para assim, reaprenderem a "amar e ser amados"?

    Patricia Sabadin

    ResponderExcluir
  12. Patricia, não existe involução na espiritualidade. É verdade que os espiritos acabam se transformando em horrendos animais pelo seu atraso espiritual, mas acabam despertando e reencarnando e continuam sob o corpo humano. FMG

    ResponderExcluir
  13. Pai Fernando
    Eu concordo com o senhor quanto a sua afirmação que os espíritos dos animais evoluem, e podem reencarnar como seres humanos.
    Várias religiões como o hinduísmo e o budismo também afirmam isso.
    Afinal nós somos animais também... A diferença genética entre homem e macaco é sutil, os chimpanzés são geneticamente 98,5 por cento idênticos aos humanos.
    Se analisarmos pela ciência toda a vida surgiu dos minerais combinados com energia e calor... Não poderia ter ocorrido o mesmo no plano espiritual?
    Se considerarmos que as dimensões mais densas são "resultado" de desdobramentos das dimensões mais sutis... afinal, se tudo emana de Deus , se tudo foi criado por Ele porque nós evoluiríamos espiritualmente e os animais não é mesmo?
    Compliquei? rsrs

    ResponderExcluir
  14. Jurema, vc não complicou, ao contrário, ajudou a esclarecer. FMG

    ResponderExcluir
  15. Olá Pai Fernando: achei muito importante esclarecermos sobre os animias X umbanda. O que penso a respeito é que sou umbandista desde criança e sou colaboradora de uma ONG de proteção à animaias e não concordo em hipótese alguma com o sacrifício de animias, quaisquer espécie seja. Por isso, os mesmos são amparados por leis de proteção ambiental e merecem todo nosso respeito.
    Tenho vários cães e um deles, SRD (sem raça definida) costuma apresentar sinais de medo às vezes sem motivo aparente e há certas pessoas que ele não consegue fazer amizade de forma alguma. Eu tenho muito amor pelos animias e para mim eles são meus irmãos menores (de tamanho só), pois são infinitos na alma.

    Obrigada e espero que se precisar consultar por um deles um dia, seja bem recebida!!!

    Abraços Pai Fernando!!!

    ResponderExcluir
  16. Pai Fernando...

    lendo os comentarios me surgiu outra duvida...

    sabemos que as pessoas colhem oque plantam, que passam por dificuldades para resgatar karmas e evoluir...

    mas e os animais...é o mesmo processo?
    em especial os cães, que são tratados quase como seres humanos por uns, enquanto outros são extremamente maltratados, seria "karma", animais tem isso tbm? como funciona?

    ResponderExcluir
  17. Isamara, não saberei responder a pergunta, exceto se for para deixar a questão no ar para futuras conversações. É muito dificil vc saber qual a intensidade do sofrimento no ser humano, ou seja, nem sempre o que se nos apresenta é a verdade. O interior das pessoas às vezes fica escondido. Imagine nos cães. Prefiro deixar, por enquanto, sem resposta. FMG

    ResponderExcluir
  18. Pai Fernando amei o Blog e principalmente esse tema que era a minha maior curiosidade a dias atrás!!! Parabéns Pai Fernando... É muito bom saber que temos agora mais uma forma de esclarecer duvidas e matar a curiosidade!!! Grande Beijo Larissa

    ResponderExcluir
  19. Pai Fernando: esses dias fiquei muito triste ao saber de um fato ocorrido. Meu caseiro estava esperando seu cachorro de estimação que iria pra nossa chácara morar lá co ele. Este animal estava sob os cuidados do pai dele e o mesmo tem muito atrito com o filho. Nas vésperas dele buscar seu animal de estimação, o pai dele mandou e inclusive pagou para que um sobrinho dele levasse o cão para um lugar bem longe, perto do bairro Cotolengo, e o abandonasse por lá, afim de se livrar do animal. Esta atitude me deixou perplexa e sei que meu caseiro está sofrendo demais. Ele está muito revoltado com a atitude do pai, mas não quer fazer nada a respeito.

    É só um desabafo, pois sei que o senhor é muito coerente e consegue entender o que estou sentindo...

    O que o senhor acha de uma atitude destas? Eu nem sei como ajudar :(

    ResponderExcluir
  20. Sonia:

    Acho que pessoas como essa vão ter que responder por seus atos insanos perante uma lei maior. Não cabe a nós decidir por ele, infelizmente. Lamento pelo teu caseiro. Axé, Fernando

    ResponderExcluir
  21. Pai Fernando

    Por falta de tempo nao lhe perguntei antes.
    Meu irmão faleceu e, pouco antes do seu desencarne teve um problema na perna, chamado Legg Perthes (necrose da cabeça femoral em fase de crescimento). Fez cirurgia , passou por fisioterapia e ainda ficou com uma perna um pouco mais curta. Após o seu falecimento compramos um cachoro da raça Yorkshire Terrier (Sultão) e não demorou muito o cahorro começou a apresentar um problema na perna. Levamos ao veterinário e foi constatado que estava apresentando o mesmo problema que meu irmão (Legg Perthes). Engraçado que era inclusive do mesmo lado. O cachorro fez cirurgia, fisioterapia etc...
    Isto pode ter alguma relação com meu irmão? Se pode , o que seria? Obrigado e um abração para o Senhor. Tania Fittipaldi Bergstein

    ResponderExcluir
  22. Tania:

    Acho dificil que a entidade tenha transmitido ao cão o seu sintoma da doença. Acho mais razoavel que o proprio espirito, já em estado de consciencia, tenha provocado esse efeito no cão, mais para chamar a atenção. Não vamos descartar também a hipótese da coincidencia. Em todo caso vou confessar que não sei. Vamos aguardar e observar outros casos. Fico devendo essa. FMG

    ResponderExcluir
  23. Olá a todos...

    Peço licença ao Pai Fernando, acompanho o blog há tempo, mas nunca me manifestei, pois estou aqui mais para aprender do que para ensinar. Mas me chamou a atenção o comentário da Tania e gostaria de fazer uma consideração...
    A doença de Leeg-Calvée-Perthes, conhecida cientificamente como Necrose Asséptica da Cabeça do Fêmur, cursa da mesma forma em animais e no ser humano. Há relato em cães e, não raro em primatas. Vou expor meu ponto de vista como Médico Veterinário, baseado na pouca (estamos em constante aprendizado...) experiência que tenho.
    A causa é praticamente a mesma em todas as espécies, e o seu tratamento é eminentemente cirúrgico em todas elas. A diferença é que a função do membro acometido não é tão afetada em animais não-bípedes, pois o pêso que a articulação suporta pós-cirurgia é menor relativamente aos primatas. Em cães não se utiliza prótese, a própria musculatura muitas vezes se encarrega de "fazer a função" da cabeça do fêmur. Esse paciente vive normalmente, existindo relatos de inúmeros casos de excisão bilateral sem problema algum. Algumas raças, principalmente as miniaturas são mais suscetíveis a apresentarem o problema, dentre elas a do nosso amiguinho Sultão. O cão é uma espécie um tanto quanto problemática evolutivamente, pois temos raças de dimensões pequeníssimas e raças de dimensões gigantescas, chegando a atingir mais pêso do que um ser humano... Isso se deve à "não seleção natural", ou seja, ao ser humano que "aprimorou" certas raças para seu interesse, muitas vezes aumentando a freqüência de genes não interessantes para ele, o cão.
    Quanto à inter-relação do caso de seu irmão com o de seu irmão, como espiritualista, umbandista e médiun, voto com o relator Pai Fernando. Não posso afirmar que tem relação ou que não ela não exista. Como Profissional da área Médica com alguma experiência Clínico-Cirúrgica, lhe digo que é plenamente aceitável a ocorrência em ambos os casos. E que não tenha passado de mera coincidência.

    Espero ter sido útil.

    Coloco-me à disposição para qualquer dúvida que surja na qual eu possa ser útil...

    Meu e-mail é mrcarneiro71@gmail.com

    Axé a todos...

    Marcelo (giras de quinta - TPM Curitiba)

    ResponderExcluir
  24. Marcelo, seja bem-vindo ao blog. Escreva sempre. FMG

    ResponderExcluir
  25. Não aceitei o comentário por falta de identificação. Favor refazer a pergunta identificando-se.
    Camila

    ResponderExcluir