Assine aqui para receber atualizações deste blog

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

CARTA DA PRISCILA

A Priscila postou esse texto:

Meu nome é Priscila faço parte da corrente de sexta-feira. Tenho passado por momentos difíceis. Moro a 140 Km de Curitiba. Ando muito distante do terreiro e isso me deixa muito triste, pois cada vez que volto muito carregada e sempre sinto a presença de coisas negativas ao meu redor. Parece que depois que me tornei umbandista as pessoas mesmo sem saber da minha religião vêm e me falam sobre varias coisas relacionadas a magia negra, obsessões, macumba etc. Fico com varias duvidas pois apos escutá-las torna-se muito difícil não me envolver na negatividade. Vivo em Doutor Ulisses sou cabeleireira e não posso deixar de ouvi-las. O mais incrível é que isso se tornou mais frequente depois que eu comecei a desenvolver a mediunidade. Minha pergunta é a seguinte: é possível espíritos terrenos que acompanham essas pessoas venham ate mim para me confundir, pedir ajuda ou coisa assim, pois mantenho minha religião quase que em segredo porque aqui ha muito preconceito e posso afirmar que sou a primeira Umbandista da cidade. Se eu mantenho isso em segredo porque essas pessoas vêm ate mim com esses desabafos? Sei que estou na Umbanda para esclarecer, aprender e desenvolver, mas esses tipos de acontecimentos me deixam com medo. O que devo fazer para não adquirir tanta negatividade?

6 comentários:

  1. Priscila:

    O fato de vc ser vinculada espiritualmente com a Umbanda pode fazer com que espíritos necessitados se aproximem atrás de socorro, atraídos pela tua mediunidade ou mesmo levados pelos protetores deles - dos espíritos atrasados. Pode também ser que no mesmo processo as pessoas encarnadas que falam sobre o assunto estejam precisando desabafar seus medos inconscientes. Isso não é ruim, ao contrário, demonstra que vc é uma pessoa de uma mediunidade positiva. Não sei se vc tem uma guia de proteção do teu orixá. Como vc é cabeleireira existe a condição de vc deixar enquanto trabalha uma tesoura aberta e com suas pontas voltadas para a tua cadeira de trabalho. Isso pode ajudar, pois as pontas de aço das tesouras poderão servir para explodir energias negativas. Outra forma de vc se proteger é quando isso acontecer memorize a corrente que vc trabalha, procurando mentalmente reconstruir a formação do grupo. Isso trará a força e a energia de teus irmãos de corrente e do próprio terreiro.

    ResponderExcluir
  2. Ola Pai Fernando,primeiramente gostaria de lhe agradecer por me esclarecer.
    Uma vez a Isamara (nos moramos na mesma regiao e somos primas) me disse q tinha vontade de reunir pessoas para falar sobre espiritismo e umbanda e talvez montar um grupo de estudo,mas tinha receio de pedir autorizaçao aos dirigentes, mas ficou novamente animada depois da sua opiniao de fevereiro, Eu acho q seria um otimo meio de "quebrar preconceitos" pq é um lugar pequeno onde as pessoas vivem na "ignorancia" e julgam o q nao conhecem como errado, Eu particularmente me sinto acuada em expor minha religiao pq nos julgam "como seguidores do capeta" isso e uma mostra da tamanha ignorancia.Isso quando nao me pedem ou fogem de mim achando q sou feiticeira;por isso acho q formando um grupo acabariao os boatos e os misterios existentes nas mentes ofuscadas por falta de etinias culturais e religiosas.
    Oq o Sr diz disso, e oq daria pra fazer? pq é dificil encarar o preconceito, ainda mais na minha profisão, onde trabalho com gente.

    ResponderExcluir
  3. Eu geralmente antes de dormir chamo meus guias (Sempre Pai Maneco e Seu Akuan, por primeiro) faço uma reflexão sobre os acontecimentos do dia relacionados a espiritualidade. Tento tirar o "será isso" ou "será aquilo", apenas revejo e se sinto alguma energia negativa logo falo com meus guias que conduzam aquela energia para um lugar apropriado, e peço para que no dia seguinte as energias sejam melhores, ou mais claras se for do meu alcance ajudar.
    Fale com seus guias, eles vão lhe ajudar!

    ResponderExcluir
  4. Priscila:

    Qualquer dirigente com um minimo de bom senso só pode apoiar essa iniciativa tua e da Isamara. Fale com a Rita e diga o que vcs pretendem e com certeza ela ainda indicará como vcs devem fazer. Aliás, sobre isso, pode contar também comigo. FMG

    ResponderExcluir
  5. Meu Pai,muito obrigada,faremos o possivel para q isso oconteça.

    ResponderExcluir
  6. Pai Fernando...

    Que bom saber disso, estou com essa ideia em mente desde quando me mudei para Cerro Azul, mas por ser medium nova achei q me dariam uma bronca rsrs, afinal, ainda tenho td por saber, mas ainda quero mt, sinto essa necessidade, e acredito que fara mt bem para mim e para tds os envolvidos daki...Vou procurar a Mãe Rita e expor essa ideia para ela. E mt obrigada pelo incentivo.
    Isa

    ResponderExcluir