Assine aqui para receber atualizações deste blog

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

BEBEDOURO DA ORDEM


Junto com um bonito texto da lavra do Pai Ronald Stresser recebi dele a interessante foto do bebedouro da Ordem, tradicional logradouro cultura de Curitiba. Esse bebedouro servia antigamente para os colonos oferecerem água para os cavalos puxadores de suas carroças. Sou testemunha viva disso, mesmo porque quanto tinha dez anos e idade e fazia um trajeto montado em um cavalo de passeio do bairro Ahú até ao hoje badalado Batel eu dava água para o cavalo na fonte da foto, que em nada mudou até hoje. FMG

9 comentários:

  1. Mucuiú Pai Fernando...
    Pois é Pai Fernando que bom resgatar a bela História as tradições , pensar que ali era um dos pontos de parada das tropas de mulas que subiam e desciam primeiramente pelo caminho do itupava e depois pela Estrada da Graciosa ..estrada esta que faz a ligação da região do largo da ordem até Morretes pasando pela agora conhecida e movimentada Erasto Gaertner seguindo pelo atuba ,entrando e Quatro Barras e saindo lá no alto da serra passando em frente do Misterioso Casarão do Alemão....é quanta coisa se perdendo e dando espaço para o "progresso" , tanto que muitas pessioas acham que a Graciosa começa na Br 116 !

    Gilmar Franco
    - Colombo -

    ResponderExcluir
  2. Só pra constar, esta foto do bebedouro do Largo da Ordem, está compartilhada na web através do Flickr, a autora do click é Raquel Santana.

    Saravá!

    ResponderExcluir
  3. Andréa Destefani- Colombo-Pr2 de outubro de 2009 12:08

    "Prazer da pura percepção, sejam os sentidos, a crítica da razão"
    Muito bonito o seu texto Pai Ronald e a foto, não fala, ela grita! Por ali passavam os cortejos fúnebres no começo do século passado, na igreja em frente ao bebedouro Igreja do Rosário(antiga igreja dos mortos) e os cavalos ali bebiam a água que os aliviaria até o trajeto ao Cemitério Municipal. Momentos difíceis da Gripe Espanhola em Curitiba e talvez você esteja certo mesmo ao falar de Oxum. Quanta gente não derramou lágrimas neste mesmo bebedouro, mas no reflexo da água talvez estivesse a verdade do futuro desta cidade. Nesta foto mesmo vemos tudo em volta como trevas e no reflexo a luz provinda do céu. Justa e perfeita é a sabedoria proviniente dos Orixás cósmicos, pois neles está a verdade. Aliás, na minha pequena percepção o Divino é uma palavra definida: a verdade, que nos é mostrada diariamente pelos orixás. Saravá a todos!

    ResponderExcluir
  4. Boa Tarde, Pai Fernando,
    Esta foto é sensacional.
    A água é um bem precioso e incalculável para a sobrevivência no Planeta.
    No clássico seriado "Além da Imaginação" existiam portais para outras dimensões que surgiam em determinados locais, como num "simples" olho dágua, uma dádivas de Deus.
    Abraço fraterno a todos,

    ResponderExcluir
  5. Pai Béco de Oxóssi2 de outubro de 2009 17:27

    Mucuiú! Pai Fernando.
    Mucuiú! Pai Ronald.
    Belos textos você escreveu, tanto o dos "amalás" quanto o do babedouro. O conceito sôbre o efeito, e como se faz uma entrega estão, perfeitos. Parabéns e Axé.
    Pai Béco de Oxóssi.

    ResponderExcluir
  6. Fernanda - Floripa SC2 de outubro de 2009 19:14

    Mucuiú Pai Ronald!! Parabéns pelo texto do bebedouro, super interessante! Gostei da parte em que fala que é saudoso de Curitiba. Quis muito morar longe de casa, e hoje, alguns anos depois, me pego váras horas com saudades, sentindo saudades de ser uma curitiboca, de andar no Largo, ir na feirinha, passear no Barigui!! Saravá a nossa Terra do Pinhão, berço do Terreiro do Pai Maneco, cidade fria no clima e quente no coração!
    Agora uma curiosidade: esse olho d`água no Cabral ainda existe? Gostaria muito de conhecer...

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pelo Blog... Estou a várias horas lendo e muitas dúvidas que eu tinha foram esclarecida aqui e indo no Terreiro mais vezes... Tenho certeza que continuará dessa forma.
    Quero muito poder participar dos cursos e futuramente da gira, podendo ajudar como fui ajudada... Acredito que encontrei meu lugar, algo que na verdade não acreditei que aconteceria...
    Obrigada!

    ResponderExcluir
  8. O Largo da Ordem é místico mesmo... bacana! Valeu Pai Ronald...!

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde Pai Fernando, não sei se posso postar a informação abaixo, mas acredito que é de interesse de muitos, assim arrisco-me. Bjs e otima semana a todos. Marilise Monteiro.

    O próximo encontro do Projeto Cinema e Debate ocorrerá no dia 27 de outubro as 14:30hs no auditório do Museu Paranaense. O tema a ser abordado será os índios Xetá. Neste dia contaremos com a presença do indígena Tikuein um dos sobreviventes Xetá que nasceu na floresta da Serra dos Dourados, região oeste do Paraná.
    Para maiores informações entrar em contato pelo telefone
    3304-3315
    Fernanda Maranhão
    Departamento de Antropologia

    ResponderExcluir