Assine aqui para receber atualizações deste blog

segunda-feira, 27 de abril de 2009

MEDIUNIDADE - DUVIDAS E QUESTIONAMENTOS

O Julio sugeriu e eu achei uma boa idéia abrir um tópico sobre a mediunidade, suas duvidas e questionamentos. Como ele já tinha feito as perguntas vou responde-las agora:
1ª. Pergunta: É possível depois de algum tempo nós médiuns perdermos a vibração de incorporação? Ou seja não incorporar mais? Pois um médium com responsabilidade não teria um efeito anímico oui mistificador?
Resposta: O médium pode não incorporar, mas só exercendo o direito do livre arbítrio. Ninguém é obrigado a incorporar, ao contrario, isso só deve acontecer se o médium permitir. Quanto a pergunta final eu não entendi.
2ª. Pergunta: Gostaria de saber sobre os medos e anseios, se é possível para um filho de santo ser fechado as incorporações, exemplo determinado filho incorporava, mas agora tem medo e gostaria de não desenvolver mais a sua mediunidade pedindo o “fechamento do corpo”.
Resposta: como eu disse o médium pode não querer e por isso não permitir incorporações dos espíritos, exceto se ele for inexperiente e estiver sendo alvo de incorporações de obsessores em lugar que não sejam adequados. Nesse último caso alguns fazem o “fechamento do corpo” que nada mais é do que acertar o seu perispirito. Fechamento de corpo para não incorporar só ouço falar mas nunca evidencei. FMG

203 comentários:

  1. Então vamos começar...
    Pai Fernando quando comecei na mediunidade de incorporação eu parecia uma pipoca saltitante. Esse reflexo do espírito com o corpo físico se faz porque? Já que a maioria dos médiuns de incorporação começam assim dessa maneira nada bonita.
    Axé meu pai, para esse novo debate.

    ResponderExcluir
  2. Pai, por aqui ainda existem terreiros que fazem a "prova de fogo" em seus médiuns. O senhor acha que é necessário?

    ResponderExcluir
  3. Pai Fernando. No que diz respeito as formas mediúnicas o senhor acha que os testes mediúnicos e os exercícios mediúnicos são válidos no terreiro de Umbanda?
    Só um exemplo: Na casa que trabalhei por 12 anos tinha esses exercícios. Sou médium de incorporação e transporte. Porêm nesses testes pude sentir algumas poucas vêzes a psicografia e a vidência. O que o senhor acha?

    ResponderExcluir
  4. Adorei o tópico...
    Lá vai uma perguntá. É possivel o médium já estar tão acostumado com a energia da entidade, que não sente (arrepios etc) tão forte quando ela esta perto?

    ResponderExcluir
  5. Olá Pai Fernando,
    A tempos gostaria de lhe perguntar sobre isso:
    - Supondo que dois clariaudientes estejam conversando entre si e um espírito passa uma mensagem para um deles. Necessariamente os dois, por serem clariaudientes, ouvirão a mensagem ou o espírito pode filtrar que somente um deles (o interessado) receba o recado?
    - Ainda, depende do grau de evolução da clariaudiencia para os dois ouvirem?
    - Um médium pode ouvir esporadicamente mensagens ou ser clariaudiente presume que se ouve tudo e sempre?

    As mesmas perguntas para os clarividentes...

    Obrigada,
    Kelly

    ResponderExcluir
  6. Pai Fernando, como o Sr. já disse, as entidades sobem no seus pontos de subida, mas se estamos incorporados e "achamos" que a entidade subiu, significa então que perdemos a sintonia com ela certo? Mas como nos ligarmos novamente à entidade sem bater a cabeça e começar tudo de novo? Se perdemos a sintonia, alguem nesse momento não poderia dizer que estamos mistificando, por não haver mais a incorporação...
    Como não perder essa sintonia?
    Por favor, meu Pai, nada de respostas diretas demais tá, rss. Bjo.

    ResponderExcluir
  7. Ótimo tópico msm Pai Fernando, mas e sobre a vibração, no inicio (ao menos comigo) sentia uma vibração mt forte, chegando a ser violenta, mas depois de algum tempo foi diminuindo, diminuindo, q quase nem sinto mais aquela vibração forte, isso é normal? pq isso me traz um problema, qnt mais suave a vibração maior a minha insegurança quanto a incorporação, pq as vezes parece q não tem espirito ali, q estou só eu, qud esta mt suave, e eu acho q não estou incorporada, peço licença e tento bater a cabeça, pedindo a entidade q vibre, q venha forte para me ajudar a controlar o medo, não sei se é a coisa mais certa a fazer, e gostaria de saber oq fazer qnd o medo e a insegurança for mais forte.
    Abraços Isamara.

    ResponderExcluir
  8. Luna, no começo existem choques entre as vibrações do espirito e do médium. isso é comum e os responsaveis pela gira orientam para quer isso não aconteça. FMG

    ResponderExcluir
  9. Luna, prova de fogo é uma atitude grosseira de se lidar com uma situação tão delicada que é a incorporação e a criação de uma 3a.energia. Acho que os terreiros que procedem assim deviam rever essa posição. FMG

    ResponderExcluir
  10. Luna, nós fazemos em nosso terreiro o desenvolvimento mediunico e psicografia, intuição e mais uma série de testes saudaveis, por isso entendo que isso só pode beneficiar o médium. FMG

    ResponderExcluir
  11. Paula, isso realmente acontece. O costume harmoniza a energia e os choques energicos deixam de acontecer transformando-se em leve calor em uma parte do corpo. FMG

    ResponderExcluir
  12. Kelly, com certeza que só um ouvirá a transmissão da mensagem. FMG

    ResponderExcluir
  13. Patricia, para não perder a sintonia com a entidade vc tem que saber a ter a certeza que a entidade está incorporada,mesmo havendo essa falta de comunicação. Dependendo do caso o melhor é deixar que a entidade suba e incorpore novamente, embora possa haver a o recurso de pedir, mesmo incorporado,que um dirigente auxilie esse processo. Quanto ao que os outros acham não deve haver essa preocupação. FMG

    ResponderExcluir
  14. Bom dia!

    Qdo um médium é "convidado" a fazer o transporte de um espírito "obssessor" que esteja próximo a um consulente, como deve proceder para conseguir fazer esse transporte sem maiores consequências para si, ou seja, como fazer o transporte sem ficar com miasmas negativos? Aliás, o que exatamente vem a ser o "transporte"?

    ResponderExcluir
  15. Pai Fernando,

    Os médiuns incorporados não devem dar passe na coroa e nem em outros pontos dos chacras é isso mesmo? Digo isso pq eu mesma sinto uma dor forte na cabeça, tipo uma fisgada quando um médium aproxima a mão da minha testa, isso nem sempre acontece depende do dia e tbm nem é todo médium que aproxima a mão e isso acontece. Fica minha pergunta pq isso?

    Monique

    ResponderExcluir
  16. Chefuei a tempo...
    Então pai Fernando concordo com o senhor no que diz respeito as "provas de fogo" - Não sei outro termo.
    Agora me diga pai fernando. Algumas entidades ( que eu já ví) tem de mostrar que coloca a mão no fogo, que come vidro, que quebra taças com os pés e as mãos...Porque esse tipo de apresentação , pai Fernando? Do que é necessário isso???
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  17. Pai Fernando.
    Já tive uma única experiência de incorporar um desencarnado. A sensação é totalmente diferente de um obsessor ou de uma entidade. Porque?

    ResponderExcluir
  18. Oi...Eu de novo...
    Então.Na caminhada da mediunidade o médium ao longo do tempo recebe suas entidades. Tem médiuns que passa 10 anos com experiência mediúnica e tem o presente de trabalhar com uma entidade nova. No que se refere isso? Como essa escolha do espírito para com o médium se faz?
    Abços

    ResponderExcluir
  19. Obrigada Pai Fernando! Fiz a pergunta porque já vi um médium clariaudiente duvidar do outro por não estar ouvindo a mensagem também. Mas vou repetir uma pergunta...

    - Um médium pode ouvir esporadicamente mensagens ou ser clariaudiente presume que se ouve tudo e sempre?

    Aguardo ansiosa! :D

    ResponderExcluir
  20. Isamara, vc não tem que fazer nada além do normal. Tente exluir do pensamento qualquer outro que não seja o da gira e deixe acontecer. Não precisa pedir batendo a cabeça, vc pode pensar que no caso terá um melhor resultado.FMG

    ResponderExcluir
  21. Laura, transporte é tirar a entidade obsessora de alguém e transportar para outro. No caso que se fala é tirar de uma pessoa inexperiente e transportar para um experiente, isso para que ele seja dominado e levado pelas entidades para o astral superior. O processo para incorporar é o mesmo como se fosse um guia, só que em vez de conselho as pessoas dão conselho à entidade. FMG

    ResponderExcluir
  22. Monique, acho que vcs se preocupam muito com os chacras e mão na coroa. Por a mão na coroa é bem em cima e não na testa. Acho que as razões das dores devem ser outras. Peça para os dirigentes ficarem observando para ver se é isso mesmo. FMG

    ResponderExcluir
  23. Luna, o espirito não é faquir e o terreiro não é circo.Espirito é uma força calma e de paz e o terreiro é um lugar sagrado.Em todo caso quando um terreiro exige isso, quem deveria mostrar isso seriam os dirigentes. E eles fazem isso? FMG

    ResponderExcluir
  24. Luna me explique melhor. Desencarnado é um espirito que se afastou de um corpo fisico, no caso o obsessor e a entidade. Aguardo uma explicação melhor. FMG

    ResponderExcluir
  25. 1- Mas e quando o medium quer sim estar icorporando , fica concentrado e a energia não mais acontece ?
    2-Ou seja ausencia de vibraçao para incorporaçao ?
    3- Oq se deve fazer ?
    4- Em que casos ocorre a falta de vibração ? Pode haver algo de errado ? Onde pode haver ajuda ?
    5- Todos somos médiuns ?
    6- Exite tempo para incorporaçao ? Digo , um medium pode entrar na corrente e levar 2,3 ,4 ,10 anos .


    No que se refere ao animismo ou mistificaçao , o medium não quer enganar a si mesmo , quer ter a certeza de seu potencial somado com a entidade presente , ou seja não estar fazendo por simples fazer mas sim dedicando amor e a caridade aos assistidos .

    ResponderExcluir
  26. Então...Como sabe sou médium de consulta e médium transporte.
    Tive uma experiência de incorporar um recente desencarnado ( uma pessoa muito próxima minha) e foi uma sensação horrível!Parecia que eram milhares de formigas mordendo o meu corpo. Juntamente a sensação de fogo no corpo todo.
    Uma incorporação de obsessor geralmente, sentimos os sentimentos dele, ou alguma dor que ele tenha, mas não com tanta força. E de uma entidade geralmente sinto o toque dela em cada chakra, sua estatura e seus trejeitos...
    É isso, entendeu? Por isso perguntei dessa diferença.
    Obrigada pai.

    ResponderExcluir
  27. Luna, acho que não é escolha de entidade para o médium, é uma questão de afinidade do espirito com ele. Ninguém põe espirito em médium se já não houver um acerto entre eles. FMG

    ResponderExcluir
  28. Nina, claro que não ouve sempre. São acontecimentos eventuais, exceto se a entidade quer, insiste e prepara para que isso aconteça. FMG

    ResponderExcluir
  29. Pai Fernando, em outra consulta já me disseram q eu falo "Vem comigo" e respondi que não falo nada.... ontem na vibração, mais uma vez ouvi de uma entidade "Filha, não puxe o que não é seu". E mais uma vez respondi que eu "não puxo". Mas como fazer nesses casos??? Como 'não puxar'? Já tô ficando assustada com isso... :o)

    Beijinhos e obrigada

    ResponderExcluir
  30. Julo, vamos às respostas:

    1- Pode acontecer de que o espirito tenha se afastado ou tenha acontecido alguma coisa em volta que tenha impressionado o médium. Isso que vc relata é comum com qualquer médium.
    2- Se a vibração não mais acontece, o melhor mesmo é tentar novamente a incorporação.
    3 e 4 - prejudicadas pelas respostas anteriores
    5- Todos nós somos médiuns e pode acontecer que um médium leve até mais de 10 anos para incorporar. Normamlmente isso acontece quando o médium, por um motivo qualquer, não quer ceder seu corpo para que seja tomado pelos espiritos.
    FMG

    ResponderExcluir
  31. Luna, está explicado. Provavelmente a vibração da entidade era ainda muito forte e faltava a ele um entendimento melhor de seu desencarne. FMG

    ResponderExcluir
  32. Pai Fernando,

    É que eu havia aprendido que não se da passe na coroa " cabeça" que só Pai ou Mãe de Santo pode mexer... o mesmo aprendi que não se passa da linha do perispírito na hora do passe...No chacras frontal que citei o da testa acho eu de achismo que é da visão não é? Então pego a deixa para perguntar... Tem desalinhamento de chacras? Se sim oq seria isso???

    Monique

    ResponderExcluir
  33. Denise, qquando uma entidade falar assim com vc peça maiores esclarecimentos. Pergunte "o que?"!, "por que?""o que faço?". Mas não se preocupe que não vai acontecer isso. FMG

    ResponderExcluir
  34. Monique, os chacras estão desordenados. Passes e trabalhos consertam isso. FMG

    ResponderExcluir
  35. Olá meu pai.
    O Sr. disse "para não perder a sintonia com a entidade vc tem que saber a ter a certeza que a entidade está incorporada,mesmo havendo essa falta de comunicação".
    E agora vem a pergunta crucial...
    Como ter certeza de que está incorporado???

    ResponderExcluir
  36. Patricia, essa é uma pergunta bem interessante porque pode fechar um ciclo de confiança e conhecimento. Quando vc estiver dentro de um terreiro onde os dirigentes cuidam de vc., onde existe uma organização só voltada para o bem comum, as aulas, treinamentos de desenvolvimentos mediunicos, onde a cultura e sua transmissão através de encontros e filmagens, onde os dirigentes também têm seus treinamentos e troca de idéias, onde a transparencia não é ficção e verdade está acima da mentira, onde a sinceridade dos dirigentes é clara, onde a humildade deles enterrou bem fundo a prepotencia, onde as giras são tão abertas que em seus encerramentos o publico entra na roda e faz parte da oração final, onde as entidades estão sempre voltadas para a caridade, a igualdade e a liberdade da religião e o maximo respeito pelo livre arbitrio de todos, onde existe uma organização que só cuida da religião e os interesses pessoais e financeiros ha muito tempo foram escoados pelo esgoto, onde os médiuns se comunicam e se gostam, sei lá e tantas outras situações que marcam o terreiro com a marca dos sete Orixás Cósmicos, tudo isso e mais do que esqueci, pode ficar certa Patricia que se vc estiver no meio do terreiro vc pode não estar sentindo a vibração do espirito mas ele estará lá, bem do teu lado, cuidando de vc. FMG

    ResponderExcluir
  37. Disso eu não tenho dúvidas Pai Fernando...
    mas é que a insegurança infelizmente nos acompanha quando o assunto é incorporação.
    Não é que eu não confie que o espirito esteja ali, a dúvida gira em torno da incorporação em si, em ir passar vibração pra uma pessoa com a certeza de que quem está fazendo isso é a entidade e não eu, de que quando falo algo, quem está falando é a entidade e não eu.
    A falta de confiança não é no trabalho e nem nas entidades, mas em nós mesmos... porque eu, particularmente, tenho medo de fazer algo errado, tenho medo que digam que estou mistificando, porque não estou ali pra isso. Estou ali sim, pra servir, nada mais, e apenas quero fazer isso de uma maneira "segura" para as pessoas que vçao procurar ajuda e para mim mesmo.
    Porque imagino que quanto mais insegurança eu tenho, mais eu atrapalho o trabalho da entidade, e não é isso que eu quero, muito pelo contrário, quero ser um bom aparelho, que transmitir as mensagens o mais fielmente possivel, por isso pergunto em como ter certeza, porque apenas quero ter certeza que não sou eu. Só isso.

    ResponderExcluir
  38. Pai Fernando,
    Como saber diferenciar a vibração da incorporação? Como ter certeza de que a entidade está ali? É comum que, no começo, o médium não saiba o que a entidade está sentindo (alegre, sorridente, triste, chorosa...)?
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  39. Pai Fernando,

    se tratando de um médium, como diferenciar a intuição, de um pensamento ?

    Saravá !!

    ResponderExcluir
  40. Nossa...Só assim para eu conseguir participar!
    Bom dia!
    Pai Fernando, percebo que tem muitos médiuns com pavor da incorporação, e outros com uma grande ansiedade para incorporar.
    Tendo em vista que casa dom mediúnico vem no seu momento exato, o que o senhor me diria de crianças que já possui esse dom e tem suas vidas "atrapalhadas" pela precocidade da mediunidade?
    bjin.

    ResponderExcluir
  41. Pai Fernando. O senhor acha que na Mediunidade tem partes que podem ser resolvidos na Umbanda e partes podem ser resolvidos no Candomblé???

    ResponderExcluir
  42. Patricia,peça ao teu pai de santo que permita que vc fique sentada com a entidade em toco e que irmãos teus da corrente conversem com ela. Vc vai ver e perceber que não precisa ficar insegura. FMG

    ResponderExcluir
  43. Maitê, que bom ver postagens novas. Não deve existir a preocupação em diferenciar vibrações do espirito quando ele incorpora, mesmo porque a vibração desaparece para dar lugar à comunicação da entidade e seu comportamento. Não é só no começo que o médium pode se enganar ou deixar escapar o sentimento da entidade comunicante. Mas na duvida, se o médium relaxar, o espirito vai poder fluir melhor. FMG

    ResponderExcluir
  44. Mauro, a intuição vem através do pensamento. Não sei como explicar quando é um espirito ou nós que estamos pensando. Comigo é fácil saber, porque acontece o pensamento é assim "magia é o desconhecimento", eu sei que não sou eu porque essa capacidade interpretativa não faz parte de mim. Acho que é por aí, melhor é analisar, inclusive para ver se a intuição não tem continuidade com a revelação de quem a est
    á transmitindo, ou então misturar as duas coisas, ou seja, não procurar saber a origem do pensamento. FMG

    ResponderExcluir
  45. Luna, não acho que a mediunidade atrapalhe as crianças. No nosso terreiro tem várias crian~ças, filhos de médiuns, que demonstram uma mediunidade que no momento que ela for desenvolvida vão ser excelentes médiuns. Pior que a própria mediunidade para a criança é ser receptadora de vibrações negativas dos pais. As crianças são muito ligadas às vibrações dos pais, principalmente da mãe. Às vezes pessoas levam seus filhos no terreiro, dizendo que estão tendo comportamentos estranhos e provavelmente transmitidas por alguma entidade. Eu simplifico dizendo deixe a criãnça aí fora e venha falar com a entidade para ela afastar esse obsessor que está acompanhando você. FMG

    ResponderExcluir
  46. Luna, a Umbanda resolve qualquer mediunidade. No candomblé não sei porque não conheço o conheço suficientemente parfa saber desses detalhes. FMG

    ResponderExcluir
  47. Então...Continuando as perguntinhas...
    E quando tem os casos que a pessoa já nasce com a mediunidade de psicofonia e é surpreendida com o fenômeno? Mesmo nunca tendo frequentado um terreiro de Umbanda.
    É o meu caso Pai Fernando. Sempre fui de igrejas evangélicas e católica. Nunca tinha colocado os pés num terreiro e de um dia para o outro tava eu lá na igreja com uns nove homens tentando me segurar...Depois vieram padres e nada dava jeito!Acho que eu estava com uns quinhentos obsessores! rsrsrsrs
    Abços

    ResponderExcluir
  48. Obrigado Pai Fernando, vou ficar atento a essa informação, que foi muitissimo valiosa.
    Saravá !!

    ResponderExcluir
  49. Olá Pai Fernando
    Sabe, estou no terreiro a 3 anos e ainda não tenho digamos uma "regularidade" nas incorporações... Incorporo em algumas giras, outras não, visto tbem que na maioria das giras toco atabaque.
    Mas qdo incorporo sinto (de minha parte mesmo) o medo das comunicações das entidades, ou seja, não consigo qdo incorporada falar ... a entidade vem, sinto a que é ela , sinto a incorporação, ela vai ao meio, aplica passes e tal, trabalha com os consulentes mas raramente fala... eu sei que esse medo vem de mim mesma, mas não consigo trabalhar esse medo em mim para que a entidade sinta-se mais a vontade comigo... o que posso fazer para melhorar essa sensação... o medo que sinto em deixar a entidade falar...

    Abraço enorme e obrigada
    Andressa M.

    ResponderExcluir
  50. Pai Fernando boa tarde, mucuiu.

    Lendo os comentários sobre incorporação e tantas duvidas sobre estar incorporado ou vibrado, me lembrei da lei da física que 2 corpos não ocupam o mesmo espaço no mesmo tempo. Será que nosso espírito realmente sai para a entidade entrar ou temos a vibração das entidades atuando em nossos chakras e até em nossa aura, perespirito, ou duplo etérico?
    Obrigado!

    Allan Maciel

    ResponderExcluir
  51. OLÁ, SOU MEDUIM TRABALHADOR NUMA CASA ESPÍRITA. TRABALHAMOS COM AS SETE LINHAS. NA HORA DA INCORPORAÇÃO, SINTO O CONTATO MUITO LEVE E SUTIL. TRABALHO COM UM PRETO E UM CACIQUE. POR Q AS FORMAS DE INCORPORAÇÃO SÃO BEM DIFERENTES ENTRE A UMBANDA E O ESPIRITÍSMO??? MUITO OBRIGADO.

    ResponderExcluir
  52. Pai Fernannnnnnnnnnnnnnndooooooooooo. Kd O senhoooooorrrrrrrr????
    Não fique ausente o dia todo ;)

    ResponderExcluir
  53. Luna,no momento que as incorporações apareceram já devia ter sido previsto que o lugar certo seria um centro espirita. Ainda bem que a Unmbanda apareceu na tua vida. FMG

    ResponderExcluir
  54. Andressa, me parece que esta falta de confiança está muito intensa. Acho que o teu pai de santo é o Pai Jussaro, peça para ele fazer com que pessoas da corrente conversem com vc. Se não for o Jussaro, desculpe-me. FMG

    ResponderExcluir
  55. ...É verdade Pai Fernando. Mas confesso que apanhei bastante até entender tudo o que acontecia...
    Saravá!

    ResponderExcluir
  56. Pai Allan, segundo as explicações das entidades o espirito dá espaço mas fica ao lado. Não sei responder ao certo. FMG

    ResponderExcluir
  57. Daniel, a grande diferença é que na Umbanda as entidades tomam conta do corpo do médium, por isso são chamados de cavalos. No espiritismo tradicional o espirito toma conta do mental do médiun. Essas diferenças provocam energias diferentes. FMG

    ResponderExcluir
  58. Luna, estava instalando a internet em um notebook e depois estava assistindo o jogo do Atlético que ganhou do Corintians. FMG

    ResponderExcluir
  59. Pai Fernando posso responder a pergunta do Pai Alan? Da forma que eu aprendi???

    Então, da forma que eu aprendi a incorporação se faz da seguinte forma.

    A entidade passa a energia dela atrávés do próprio périspírito. Passa a energia dela para o nosso Périspírito para haver a filtragem. Já que a energia da entidade é muito forte.
    A entidade coloca a mão dela em nosso chakra coronário. Essa mesma energia desce pela nossa coluna vertebral chegando ao nosso sistema nervoso. Aonde a entidade manipula esse sistema dando a forma de como a entidade quer se apresentar. E assim sucessivamente em todos os chakras. Fazendo com que a entidade fale através de nossa boca ( pelo laríngeno) Dando a força e os sentimentos dela ( pelo cardíaco) tendo seus trejeitos ( pelo sistema nervoso central) e por ai vai em todos os chakras.
    Não tem mesmo como a entidade entrar no nosso corpo. Pois na física é impossível.
    E como a mediunidade praticada tbém tem muito o lado da física é assim a explicação sem mistérios...Como o pai Fernando falou...A entidade fica ao nosso lado!
    Saravá.

    ResponderExcluir
  60. Daniel, os médiuns de Umbanda são chamados de cavalos porque o espirito toma conta do corpo inteiro, enquanto no espiritismo tradicional a entidade atua no mental. Essas diferenças têm um reflexo muito grande nas vibrações. FMG

    ResponderExcluir
  61. Pai Fernando, sobre a incorporação... Pq as pessoas ficam curvadas ou meio tortinhas qdo recebem uma entidade? Obrigadinha....

    ResponderExcluir
  62. Pai Allan, veja que boa a explicação da Luna. FMG

    ResponderExcluir
  63. Denise, ensinaram-me que é porque as entidades,principalmente os pretos velhos, incorporam pelo chacra que fica na base da coluna e o impulso faz o médium curvar-se. Dou essa explicação para todos porque me parece a mais razoavel. FMG

    ResponderExcluir
  64. Pai Fernando, obrigada pelo retorno.
    Quando o senhor diz que o médium deve ter confiança no espaço onde se encontra, vejo que, além de dizer, o senhor faz a prática disso. Eu não conheço a gira do senhor, sou filha da corrente do Pai Bitty, mas, independente disso, através desse espaço virtual, sinto-me mais segura e confiante de trabalhar no Terreiro do Pai Maneco. Obrigada, obrigada mesmo!

    ResponderExcluir
  65. Claudinei Oliveira30 de abril de 2009 04:28

    Pai Fernando...

    sobre os Orixas da Gente minha duvida...

    eu sou Filho de Iemanjá com Ogum...
    mas vendo o arquetipo do filho Iemanjá/Ogum..
    nao tem nada a ver comigo..
    meu geito de ser no dia a dia em tudo calmo passivel trankilo demais..
    isso tudo diz ser o filho de Iemanja/Oxóssi
    mas eu tinha essa duvida e espuz ela a Mãe-de-Santo e falei q queria confirmar meu segundo Orixá no caso Ogum...
    ai a Mãe-de-Santo me disse q meu terceiro era Oxóssi e q poderia estar tomando a frente mas q na gira de desenvolvimento no anexo II ela jogaria o obi e joguei advinha?? confirmou Ogum..
    nesse caso se Oxóssi esta tomando a frente acredito q atrapalhe um pouco no meu dia a dia minha duvida é oq fazer se estiver tomando a frente?
    como proceder existe alguma solução para esse caso??

    e mais uma coisa o fato de isso estar acontecendo nao se da ao fato de eu gostar muito de Oxóssi?

    abraços

    ResponderExcluir
  66. Olá novamente pai Fernando, queria sabe um pouco mais sobre intuição, no site o Sr diz:"O passado e o futuro é devem ser desprezados na lida da intuição."
    Comigo ja aconteceu mts vezes de eu ser digamos avisada de certas situações, tipo cuidado com essa pessoa, ou não vá em tal lugar, etc..., as vezes parece q é disparado um alerta dizendo: cuidado, e o incrivel é tds as vezes q apesar do aviso, eu teimei e fui ou confiei em determinada pessoa eu me estrepei, q por sinal foram essas situações q me fizeram confiar tanto na minha intuição.
    Então a duvida é a seguinte, nesses casos de alertas e avisos, não são uma forma de previsão?
    Abraços.
    Isamara.

    ResponderExcluir
  67. E se quiser pai Fernando, eu tenho o curso todinho no papel...
    Ops! Bom dia...Com esse blog o senhor tem me feito acordar mais cedo heim! rsrsrsr
    Saravá.

    ResponderExcluir
  68. Isamara:
    Não devemos confundir intuição com previsão. Uma intuição de não fazer ou fazer determinada coisa não significa que seja previsão. Previsão é adivinhação do futuro. Quando eu tenho esse tipo de intuição fique certa que eu aceito e procedo exatamente como intui. FMG

    ResponderExcluir
  69. Luna:

    Vou pedir que vc faça um texto com o curso para que possamos inclui-lo no site www.paimaneco.org.br para conhecimento de todos. Mande-me, se vc quiser, por e-mail. FMG

    ResponderExcluir
  70. Então pai Fernando vou elaborar para o senhor.
    Obrigada pela confiança.
    Bjs e bom dia!

    ResponderExcluir
  71. Gostaria de saber se podemos nós mesmos testarmos a nossa mediunidade , digo ...
    exercitar a incorporação sem um auxilio externo , em miudos , sentimos a vibraçao , incorporamos , comprimentamos o chefe dos trabalhos , devemos primeiro ter a certeza da incorporaçao , como podemos fazer isso ?
    O senhor diz que devemos conversar com o pai de santo para sentar no toco e conversar com os irmaos de corrente , mas isso axo que eh uma outra situaçao , digamos na gira de ogum , caboclo trabalhando , como ter a certeza q o caboclo esta ali e nao eh fantasia ???

    Ademir

    ResponderExcluir
  72. Luna obrigado pela explicação! Errado eu não estava,mas agora tenho idéia do procedimento das entidades!
    Valeu mesmo!
    Obrigado Pai Fernando!

    Allan

    ResponderExcluir
  73. Oi Pai fernando, meu Pai de Santo é o Jussaro sim, pode deixar que vou falar com ele correndo.
    Eu sei que deveria ter exposto essa situação pra ele tbem, mas é que ontem, lendo seu blog me bateu essa vontade de perguntar a vc...
    Muito obrigada pela preocupação e principalmente pelo encaminhamento!!!!

    Valeu e estou simplesmente adorando as postagens ak... Isso daria um livro eihn!!!!

    ResponderExcluir
  74. Tá bom pai Fernando...Me dê dois dias que terei que refazer colocando na forma da Umbanda.
    Abços.
    E obrigada pela confiança.

    ResponderExcluir
  75. Ademir, em qualquer caso convém conversar com o dirigente, mesmo porque essa liberdade tem que existir entre o dirigente e o médium. FMG

    ResponderExcluir
  76. Cheiros...
    Sabe Pai Fernando de uns tempos pra cá, eu que não vejo nem escuto o mundo espiritual, tenho sentido alguns cheirinhos..
    Em meu quarto por algumas vezes senti cheiro de perfume masculino( mas na minha casa só mora mulher). Em meu trabalho as vezes sinto cheiro de bebida ( q parece ser pinga e cerveja), por outras vezes em outros lugares sinto cheiro de café, flor, remédios... cheiro ruim tbem... isso poderia ser algum sinal espiritual? alguma aproximação espiritual? Pode ser entidade de luz que por ventura trabalham comigo ou pode ser eguns???

    Sinto um pouquinho de medo e uns arrepios qdo sinto esses cheiros, mas tento não ficar pensando no que é... por medo mesmo... sei la...

    Abraço enoooooorme com muito axé

    Andressa M.

    ResponderExcluir
  77. Mas o senhor a de convir comigo que nem sempre se encontra-se espaço para buscar o atendimento pelo gerente de sua coroa , muitas vezes o pai de santo esta envolvido em muitas outras coisas alem de suprir as necessidades mediunicas de alguns , talvez ele interprete diferente o ensinamento de "CAVALO ALISADO È CAVALO ESTRAGADO " , se todos seguirem a sua cartilha , não haveria necessidade de buscar tanta informaçao no diretor geral da casa correto ?
    Sou filho de uma outra casa mas aqui busco refugio , pois o ensinamento vem de uma forma ou de outra , em nossa casa vemos um pai de santo muito mais preocupado com o trabalho em si do que cuidar dos filhos de corrente , agora cabe a pergunta ; oque fazer nessa situaçao ?
    Cuidar dos filhos , ou cuidar do trabalho ?
    Na sua casa todos os dirigentes sao seus filhos de santo , porem sao 7 giras , cada um com sua gira , cada um com seus orixas , cada qual com sua centena de filhos , nenhuma gira eh igual a outra como ja pude observar os filhos de santo da sua corrente tem muito mais abertura , por sua ternura e zelo , mas todos sabem das suas responsabilidades e o senhor lhes da em troca um sorriso largo ou até mesmo uma bronca , mais isso pra o filho prestar atençao no pai .
    Vejo assim , estou adorando este tema , estou achando que isso vai virar livro .
    Com que frenquencia acontece uma reunião de pais de santos na sua casa , quem sabe um dia peço ao meu zelador de santo passar por la e aprender , rsrsrsrs .
    Qual a melhor maneira de quebrar as fronteiras da mediunidade , sem medos e sem muitas perguntas ? Na sua casa os dirigentes cuidam dos filhos assim como o senhor ? Quais são os tipos de mediunidade que existem : exemplo clariaudiencia , clarividencia ....


    Luiz d'Oxossi

    ResponderExcluir
  78. OLÁ PAI FERNANDO! OBRIGADO PELA RESPOSTA, MAS QUERO COMPLEMENTAR QUE, EM NOSSOS TRABALHOS, ELES TEM A LIBERDADE DE TOMAR NOSSO CORPO. EU COM MINHAS ENTIDADES, TOMO FORMA FÍSICA DELES EM SUAS VIDAS ENCARNADOS. OBRIGADO PAI FERNANDO.

    ResponderExcluir
  79. Pai Fernando, como já comentei antes, eu sinto alguns arrepios na cabeça desde muito pequena, mas nunca consegui identificar uma ligação neles... Indo no terreiro, dependendo do ponto o arrepio é mais intenso, mais espaçado... enfim... o que sinto lá dentro acredito ser algo ligado a mediunidade. Mas acontece muito na minha vida cotidiana... dependendo do lugar aonde entro, da pessoa quem abraço, da situação que estou passando... algumas vezes chega a ser até incômodo. Na consulta com o Preto Velho, eu perguntei sobre esses arrepios e ele me respondeu que se eu saberia explicar para outra pessoa pq não explicava p/ mim mesma.... eu acredito que possa ser da mediunidade, pq é uma coisa que me acompanha desde pequenininha. Mas apesar de ter buscado essa explicação em mim, cfme o Preto Velho me falou.... ainda não consigo entender. O senhor acha q esses arrepios, desmaios, dores de cabeça que sempre tive desde muito pequena e que os médicos nunca souberam explicar o motivos, podem ser sinais de mediunidade mesmo? E que só conseguirei entender o que são esses arrepios desenvolvendo, de branco, no terreiro? Obrigadíssima. Dê

    ResponderExcluir
  80. Andréa Destefani30 de abril de 2009 20:03

    Este time que o sr. cita não seria um que perdeu do glorioso Coxa? É, o Corinthians caiu muito...hihihi
    Apesar do sr. ser o pai de santo mais amado do Brasi,não resisti em fazer esta observação!
    Enfim ,o que eu gostaria de perguntar ao sr. é baseado em conversas que já escutei muito. Por exemplo: um médium trabalhou muitos anos em um terreiro e quando mudou de casa, passou a receber outras entidades.
    O médium no meu entender está no terreiro para servir a Umbanda, independente das entidades que trabalhe,mas porque ocorre este tipo de situação?
    Grata por sua atenção e, antes que leve bronca,desculpa a brincadeira o atlético até que é bonzinho,hihihi

    ResponderExcluir
  81. Claudinei, ou vc é Ogum ou Oxossi. Teu dirigente tem que resolver isso. Tomar a frente um do outro eu não entendo. FMG

    ResponderExcluir
  82. Andressa, cheiros estranhos podem ser provocados pelas entidades, muito embora isso seja mais um trabalho de efeitos fisicos. Sinais não são dados dessa forma,acho que é aproximação mesmo. Quanto a entidade de luz ou eguns temos que esclarecer esse fato. UJma entidade de luz é egun. Egun não é pejorativo, e dado esse nome aos espiritos que tiveram uma encarnação na terra. FMG

    ResponderExcluir
  83. Luiz d,Oxossi, na nossa casa temos de uma forma geral o mesmo tipo para tratar com os médiuns, havendo alterações de uma para outra gira, mas o respeito pelos médiuns existe e a dedicação às suas mediunidades faz parte da filosofia do nosso terreiro, principalmente tendo os médiuns a liberdade de falarem e conversarem. Pelo tamanho da nossa gira tem todo tipo de mediunidade desde psicografia até videncia. Todos eles aprendem seus caminhos. Nunca é demais saber e treinar a mediunidade, mesmo que ela não seja pratica na Umbanda. Leitura de baralhos, runas, energias tudo isso tem aos montes e acho que quanto mais aprenderem melhor, muito embora isso não seja feito no nosso terreiro mas iniciativa de cada um. FMG

    ResponderExcluir
  84. Denise, são definitivamente sinais de mediunidade. Na medida que vc for equilibrando as tuas energias e o perispírito, esses sintomas vão diminuindo gradativamente. FMG

    ResponderExcluir
  85. Andréa, um médium quando entra em uma casa nova ele deve tomar o cuidado para saber se as entidades com quem trabalha já têm seus cavalos, embora em nosso terreiro, na mesma gira, o Exu João Caveira trabalha com quatro médiuns. Tem que se considerar que nem sempre a entidade é a mesma. As vezes são quatro entidades, trabalhando com a mesma força e o mesmo nome. O interessante é que são identicos e um sabe o que o outro faz ou fez. Servir à Umbanda tudo bem, mas a Umbanda também deve lhe dar atenção. Não se troca entidades. FMG

    ResponderExcluir
  86. Andréa Destefani30 de abril de 2009 23:08

    Mas pode então haver o caso em que se trabalhe com dois pretos-velhos e a pessoa acabou descobrindo só em outro terreiro, ou porque,no meu entender, seu grau de evolução mediúnica só naquele momento propiciou tal acontecimento?
    Outra pergunta: um pai de santo pode fazer um filho trabalhar com uma entidade que ele queira? Por exemplo um pai de santo necessita a força de uma determinada entidade e nenhum dos filhos recebe esta entidade. O pai de santo pode então chamar na coroa daquele filho a entidade?

    ResponderExcluir
  87. Pai Fernando com relação a resposta dada a Andréa...
    Hoje em dia o que mais tem são entidades com os mesmos nomes. Tendo em vista que a maioria não é o mesmo espírito.Acredito que esses nomes se repetem pela aceitação mais rápida de nós humanos.
    Dentro da Umbanda os espíritos tem afinidade por determinada vibração. Ogum, Oxosse, e assim escolhem em qual linha irão trabalhar. Mesmo porque seria impossível o mesmo espírito trabalhar em vários terreiros ao mesmo tempo.
    Claro que não podemos deixar de falar que essa AFINIDADE VIBRATÓRIA do espírito a linha de trabalho, Corresponde tbém a última ou a anteriores encarnações que ele tenha tido.
    Porque o senhor diz que temos que ter o cuidado da escolha da casa?
    Obrigada pai.

    ResponderExcluir
  88. Pai Fernando, vi a pergunta sobre cheiros e vou aproveitar pela resposta... hehe... Eu não sinto cheiro nenhum, prob físico msm, mas algumas vezes antes de desmaiar sentia um 'ar mentolado' q é como consigo definir... me lembra vick, q as mães passavam no peito das crianças antigamente (esse é um dos poucos cheiros q me lembro) se fosse para descrever o cheiro diria 'verde'... é difícil explicar pq tds sentem cheiro normalmente, eu não... hehehe.... Algumas vezes os desmaios eram precedidos por esse 'cheiro', nunca soube separar se eram avisos p/ o desmaio ou se a aproximação de 'algo' trazia o cheiro e o desmaio. Da última vez fui acordada por várias pessoas de branco q sumiram depois q me levantei e após ligar em casa e avisar minha mãe do desmaio fiquei inconsciente um bom tempo, andei (atravessei a Mal Floriano), conversei com o pessoal da facul e qdo dei por mim estava comendo biscoitinho e bebendo água enqto aguardava meu pai chegar. E depois disso algumas vezes qdo voltava da facul p/ casa, alguém aparecia no banco de trás do carro. Eu só via qdo olhava pelo espelhinho. Me disseram q 'ele' me protegia, mas pedi p/ ñ aparecer mais pq sempre q eu via quase batia o carro. Tem como saber se era msm um protetor? Quem era? E se o cheiro era causado como aviso ou se era aproximação msm? Ou não devo me preocupar com isso tudo? hehe
    Obrigadinha!!! Beijinhos...

    ResponderExcluir
  89. Luna, claro que quando alguém for ingressar em uma casa,principalmente para quem já particiou de outra, deve procurar saber se o estilo e a filosofia sejam de seu agrado, inclusive sabendo se as entidades com as quais trabalha já não tenha cavalos. FMG

    ResponderExcluir
  90. Andréa:

    Na última gira no terreiro eu como pai de santo cometi um erro que para repara-lo vou ter que fazer algumas entregas. Chamei o Pai Joaquim em um médium que trabalha com outra entidade, o Pai Eslebão. O Caco, capitão de nosso terreiro, mandou-me um e-mail no dia seguinte da gira nesses termos:" Sr. Fernando, o Sr. conhece algum espírito (Preto Velho, ou Exu, não sei ao certo) de nome Elesbão?
    Sonhei que eu e o Sr. discutíamos ou discordávamos em alguma coisa e acordei imobilizado (com ambos os braços amortecidos, colados ao corpo) e com este nome na cabeça."
    No dia seguinte recebi um outro e-mail do médium João que transcrevo um trecho: "...então meu impulso foi levar flores para dona Maria Redonda,...e bem na hora que entreguei as flores na mão dela...começou o ponto do Pai Joaquim...sei que não foi coincidência, mas como o Thiago incorporou o Pai Joaquim...recebi espirito de um preto que se manifestou em mim ali na frente de dona Maria Redonda, COM UM SENTIMENTO DE TRISTEZA...possa ter sido o preto com o qual o Thiago trabalha....". Tudo isso aconteceu sem que ninguém soubesse de nada e eu que juntei os fatos. Vejam que grave erro cometi, chamando uma entidade em um médium que já tem uma entidade que trabalha com ele. Vou pedir perdão ao Pai Elesbão diante de uma entrega...Entãso vc viu que o pai de santo pode chamar uma entidade em um médium, mas não deve cometer o erro de deixar uma outra sem o seu cavalo. Vou sugerir aos médiuns que não se iludam em receber mais de uma entidade em cada linha porque é muito dificil trabalhar com os dois. Na linha dos pretos trabalho com o Pai Maneco e o Pai Luiz. É dificil dividir o espaço com os dois. Esse passagem vai ser objeto de um texto que vou publicar no site. FMG

    ResponderExcluir
  91. Denise, é muito dificil saber quem é essa entidade apenas com uma descrição. mas deixe que oportunamente, se for o caso, ele vai se apresentar a vc. Quanto ao cheiro talvez seja o ectoplasma que vc possa ter soltado para possibilitar algum fenomeno efeitos fisicos. FMG

    ResponderExcluir
  92. Andrea Destefani1 de maio de 2009 10:59

    Pois vou lhe falar que eu estava incorporada e trabalhando , seu Zé Pretinho me explicou o que ocorria, e tive um imenso sentimento de tristeza e foi justamente por este fato que fiz a pergunta.Gostaria que entendesse que eu mesma não entendi a situação. Num momento a entidade estava ali no João e no outro vi a energia se deslocando pro Tiago que imediatamente ficou vibrado antes de chegar ao meio.Talvez aí esteja um grande aprendizado para nós todos.Axé,Andréa.

    ResponderExcluir
  93. Andréa Destefani1 de maio de 2009 11:32

    Olha Pai Fernando estou com um sentimento que dizem não ser bom mas está me fazendo um bem tremendo.
    Tenho um baita orgulho do senhor e de estar ao seu lado. Rever posições e assumir culpas é a marca de um homem que busca fielmente a perfeição e a justiça no que empreende. E a Umbanda cresce tanto com isto meu pai! Porque nos dá, todos nós,filhos de corrente e pais e mães de santo , uma coisa chamada dignidade proporcionada pelo respeito que as pessoas tem no sr.,por suas posições. Isso tudo se refletirá por anos e anos,pois os filhos do TPM terão sempre o referencial do seu caráter para avalizar. Por isto venho pedir a todos que copiem tudo o que o Pai Fernando faz: reavaliem diariamente suas posições, estejam abertos a novos fatos(tendo em vista que a Umbanda é dinâmica), respeitem as entidades,respeitem os médiuns,respeitem a mediunidade e respeitem a história de cada um.Além disto tudo ter a certeza de que não se é perfeito e todo mundo erra, mas fazendo tudo com amor e dedicação não há como não se consertar e aprender com os erros.
    Agradeço às entidades que me trouxeram a este terreiro e que me fizeram conhecer o sr.Saravá Pai Fernando!

    ResponderExcluir
  94. Andréa, eu agradeço. Recedo tudo não como elogio mas como uma força para que eu também tenha meu acesso ao desenvolvimento espiritual. FMG

    ResponderExcluir
  95. Marcio - Capitão Sabado1 de maio de 2009 12:23

    Então Pai Fernando, como procede esta situação quando o Pai de Santo chama uma determinada entidade em um médium sendo que outro médium trabalha com esta entidade e a mesma já esta na terra, na mesma gira. E a entidade não faz menção de se manifestar a respeito, inclusive fala ao médium que se mantenha calmo e seguro porque ele esta ali. Sei que em uma linha de trabalho existem vários espíritos que trabalham como o mesmo nome e existe a comunicação entre eles, que só não é perfeita pela interferência do médium, mesmo que inconscientemente, caso este, quando um médium que trabalha com determinada entidade vai a uma gira que tem um outro médium que trabalha com a mesma entidade, e a entidade não o reconhece.
    E a respeito de trabalhar com duas entidades da mesma linha de trabalho, acredito eu que existe entre eles uma organização, a entidade que firmou primeiro se torna, como se fosse, chefe daquela linha com aquele médium e a outra entidade só desce quando necessário para um determinado trabalho ou quando lhe for permitido.
    E isso ocorre com Pretos Velhos, Caboclos e até Exus, podendo um médium trabalhar com várias entidades dependendo da sua evolução, conhecimento e experiência. Sei que o senhor trabalha com varias entidades que nem todos sabem, como o Pai Luis, que o senhor mencionou anteriormente, mas também Seo Exu Morcego por exemplo. O senhor pode nos contar quais outras entidades o senhor serve como cavalo?
    Eu recebi alguns comunicados sobre este assunto, e confesso que é muito interessante.
    Isso puxa outro assunto, sobre as entidades de herança, as entidades que nas famílias umbandistas já há muitos anos, como a minha em que minha tataravó já era Mãe de Santo, tem determinadas entidades que acompanham estas famílias gerações após gerações.

    ResponderExcluir
  96. Pelo que entendi houve uma troca de entidades e médius na gira dirigida pelo srº.Mas pude perceber também a sintonia e a confiança entre as pessoas que lhe ajudam.
    Com isso que aconteceu não da para descartar o aprendizado que todos tiveram oportunidade de vivênciar.Não é mesmo?

    "Vou sugerir aos médiuns que não se iludam em receber mais de uma entidade em cada linha porque é muito dificil trabalhar com os dois."

    Um médium pode trabalhar com mais de uma entidade em cada linha,mas com vibrações diferentes?Isso é correto?Ou em cada linha as vibrações ocorrem na mesma intensidade?

    Abraços,
    Georgiana Kalluf

    ResponderExcluir
  97. Pai Fernando,

    fui ler novamente o tópico A ORGANIZAÇÃO DAS GIRAS para entender melhor algumas postagens.
    Como só participo na assistência(3ªfeira) preciso organizar meus pensamentos e não ficar perguntando algo que já foi explicado.

    Georgiana Kalluf

    ResponderExcluir
  98. Olá!
    Muito bom o blog! Parabéns!
    Não entendi uma coisa, de pai de cabeça, pensei que pais de cabeça fossem os orixás e não os caboclos, o senhor pode me esclarecer isso?

    Outra coisa, em um certo momento 3 terreiros me disseram que eu era filha de Xangô, e depois os três disseram que eu era filha de Oxossi, e disseram que no momento Xangô estava de frente.

    Eu há 3 anos sou filha de Oxum, mas sempre me disseram que eu tenho raiz na nação, agora, o preto velho disse que está muita confusão, porque na umbanda eu sou filha de Iemanjá, mas na Nação sou filha de Oxum, nasci em 10 de janeiro, o senhor poderia me explicar isso?

    Minhas entidades são vovó cambinda, cabocla Iara, Exu Tranca rua de Embaré e Maria Padilha das Sete Encruzilhadas, queria entender um pouco mais dessa questão de linhas.

    Grata desde já.
    Paz e luz!

    ResponderExcluir
  99. Marcio, quando existe uma entidade incorporada em um médium e ela é chamada em outro médium, dependendo do critério do terreiro, não vejo nenhum problema, mesmo por que na gira que dirijo conforme já falei, chamo o seo João Caveira para quatro médiuns, se não me engano o Caboclo 7 Pedreiras tambaém incorpora em mais de um médium. Umaa vez eu fui em um terreiro e passei na frente do Pai Joaquim e ele não me olhou. Dei meia volta e fui embora. O espirito reconhece e às vezes dá um pequeno sinal, mesmo que seja um olhar e um esboço de sorriso.Com referencia do acerto entre as entidades, isso só poderá ser feito no plano astral e com a concordancia do chefe espiritual. Muitas entidades têm esse encontro com a familia de alguém até mesmo por compromisso passado ou por simpatia pela familia do seu médium. Eu implicava com os médins novos que quando incoraporavam (ainda fazem) vão conversar com os amigos do médium que fazem parte da gira. "Isso é do cavalo" alguém argumentou. Pedi ao Caboclo Akuan uma explicação e ele respondeu que é o espirito que quer dar confiança ao cavalo então o leva para conversar com alguém que o espirito conheça muito, no caso, os amigos do seu cavalo. Bem as entidades que eu trabalho: a criança Joãozinho eu não recebo por constrangimento;os mestres do oriente Chin e Shibia; os pretos-velho Pai Maneco, Pai Luis e trabalahava na linha do espiritismo tradicioanal com o Pai Joaquim de Angola; os Caboclos Akuan, Junco Verde e da Cachoeira; eventualmente com o Cab. 7 Flechas; seo João Boiadeiro; Cigano Woisler; seo Zé Pilintra; os Exus Tranca Ruas das Almas, Exu Morcego e Tranca Ruas da Encruzilhada; Exu do Rio (eventualmente); Exu Pantera; e também um Exu Mirim que faz tempo não incorporo e não quero mais incorpora-lo por não ter idade para aguentar suas molecagens. Acho que são esses. FMG

    ResponderExcluir
  100. Georgiana, pode perguntar mesmo que a pergunta tenha sido feita. Isso até é bom. FMG

    ResponderExcluir
  101. Marcio - Capitão Sábado1 de maio de 2009 15:11

    Entendo isso Pai Fernando, pois já vivenciei isso na sua gira, ainda quando fazia eu parte dela, falo isso pelo fato da entidade não querer se apresentar para a situação, deu atenção ao ponto, se mostrou para a chamada do ponto, mas mesmo seu ponto estando sendo tocado, ela na terra e o Pai de Santo o chamando em dois outros médiuns, continuou seu trabalho no meio somente observando toda a situação.
    Quanto às entidades de herança, conheço muitos casos com estas situações, e vejo que a forma de incorporação varia, juntamente pela terceira energia, em um médium, mesmo que da mesma família, é uma e em outro médium é outra, acredito que seja porque a entidade se utiliza também do mental do médium, seus conhecimentos, suas atitudes e forma de pensar.
    Fico feliz pela sua confirmação de algumas entidades as quais o senhor serve com cavalo, algumas eu já sabia e outras em particular, como o Pai Joaquim D’Angola, Seo 7 Flechas e seu Exu do Rio ou Exu dos Rios, que penso ser uma variação do nome, me transmite uma alegria sem igual.

    Marcio

    ResponderExcluir
  102. Então Pai Fernando. Com relação a resposta que o senhor deu para a Georgina...
    Eu trabalhei com Pai Joaquim de Angola por 13 anos direto. No toco dando consulta e trabalhando. Todos viam em mim uma preta velha. E eu sempre falava que não tinha uma preta e sim um preto!!! No dia do meu batismo da Umbanda a preta veio. Deu o nome ( vóvó Maria Quitéria) e falou que iria trabalhar comigo.
    Com isso pai Joaquim nesses dois últimos anos veio somente uma vêz para contar a história da Preta. No mais, ele só vem em cada final de trabalho da Vóvó Maria Quitéria para fazer a limpeza. Não fala nada, limpa meu corpo e vai embora...Então te pergunto. Porque ele não vêm mais? Amo vóvó Maria Quitéria. Mas sinto muita falta de Pai Joaquim. Seu Jeito e suas palavras sempre foram maravilhosas.
    Axé pai.

    ResponderExcluir
  103. Patricia Sabadin1 de maio de 2009 15:53

    Ops... quando fui postar deu um "tilt" aqui, então como não sei se a mensagem foi, vou escrever novamente.
    Falando nessas "ligações" que temos com as entidades, uma vez o Pai Sebastião (que trabalha com o Pai Léo) me disse que tenho uma forte ligação e que quem me protege é o Preto-Velho Pai Joaquim de Angola.
    Claro que fiquei muito contente com essa informação... Mas como saber de onde vem essa ligação... Porque eu nunca nem conversei com o Pai Joaquim, não o conheço... seria uma ligação espiritual?

    ResponderExcluir
  104. Então pai Fernando não pode na gira ter dois médiuns trabalhando com o mesmo nome de entidade? Ou seja a " mesma" entidade?

    ResponderExcluir
  105. Luna, agora acho que vamos entender bem isso. Vou ter que explicar bem detalhadamente para todos entenderem. 1)- Depois de 13 anos no toco com o Pai Joaquim as pessoas viam uma preta? E o ponto riscado, as caracteristicas inconfundiveis dele arriar e falar, e o fato de ser cantado o seu ponto e outra entidade vir em seu lugar? Treze anos vc viveu com essa incerteza? Eu acho que foi assim: vc trabalhou 13 anos com o Pai Joaquim de Angola, imagino que ele não deve ter riscado o ponto, ninguém sabia que no ponto cantado individual se outra entidade arriar é para enganar, e finalmente, palpiteiros tem aos montes nos terreiros, além de não imaginarem que uma entidade feminina (no caso a Preta da. Maria Quitéria)podia estar ao lado e só ela ter sido vista e não o Pai Joaquim. O Pai Joaquim ninguém vê, só sente ou percebe intuitivamente. Agora o óbvio: acho que o Pai Joaquim não veio mais vezes porque vcs não o chamaram para isso cantando seu ponto tradicional. Se eu estiver errado, detone que eu aceito. FMG

    ResponderExcluir
  106. Patricia, aí não saberei responder. Talvez vc possa perguntarpara o Pai Sebastião ou aguarde uma oportunidade para falar com o Pai Joaquim. FMG

    ResponderExcluir
  107. Não Pai Fernado...Acho que eu me coloquei errado.
    Pai Joaquim sempre veio normalmente. Eu nunca me confundi.
    Quando eu estava na rua ou em algúm outro lugar é que as pessoas falavam que eu tinha uma preta velha...Mas pai Joaquim é que sempre trabalhou comigo. Não havia dúvida. Mesmo porque o jeito dele vir é totalmente diferente da vóvó.
    Quando toca o ponto dele, claro que o sinto pertinho. Mas ele não vêm...
    A vóvó tem um jeito bem falante e segura bem nas saias. Até brada! Pai Joaquim é sereno e parece até tímido com seu jeito todo humilde.
    Entendeu???
    :)

    ResponderExcluir
  108. Luna, claro que pode não só com o mesmo nome como também ser um desdobramento de uma mesma entidade.Uma vez em uma gira estava o Pai Beco, eu, e se não me falha a memoria o Pai Paulo e mãe Tânia, todos cavalos do seu Zé Pilintra. Ela, intuitivamente, determinou que ficassem nós quatro como se formando um quadrado e cantasse o seu ponto de chamada. No mesmo instante todos nós, cada um dentro de seu jeito, saiu sorridente pelo terreiro. Alguém perguntou para ele como podia aquela mesma energia incorporar em quatro médiuns no mesmo tempo. Resposta: "isso para o Zé não é nada..." Achqo que até afirmei que na gira de esquerda quye eu comando quatroi médiuns incorporam o seu João Caveira. FMG

    ResponderExcluir
  109. Patricia Sabadin1 de maio de 2009 16:42

    Pai Fernando, falando em desenvolvimento da mediunidade, o Sr. acha que a "visão" pode ser desenvolvida ou a pessoa já nasce com o dom?
    Se sim, como?

    ResponderExcluir
  110. Andréa Destefani1 de maio de 2009 16:43

    Patrícia, certa vez me veio durante uma semana inteira o ponto do seo tupinambá na cabeça.Foi acredito que na última aula da "escolinha dominical" que o Pai Fernando promoveu que falei com o Pai Léo sobre o assunto. Sentimos na hora a grande energia deste caboclo por perto.Resolvi matar minha curiosidade e falar com o próprio na gira de quinta. Realmente tenho uma grande afinidade com ele,mas o porquê acho que nesta vida ainda não vou saber. Mas o que fica nisto tudo é uma tremenda sensação de proteção. Não estamos sós, nem naqueles momentos em que achamos que tudo está perdido.Acredito piamente que além das entidades que nos regem estejamos sob a proteção de uma infinidade de energias afins, neste e em outros planos.Axé!

    ResponderExcluir
  111. Hum...Agora entendi!
    Obrigada.
    Ah, já passei o estudo da incorporação para o senhor.
    Abços.

    ResponderExcluir
  112. Patricia, nenhum dom ou mediunidade pode ser criado, só desenvolvida. A videncia ocular é quase natural, aquela que a pessoa vê a entidade e sai correndo. A intuitiva sim pode ser desenvolvida. Primeiro deve ser treinada a intuição e depois a videncia intuitiva, ou clarividência, a faculdade enxergar por intuição. Isso se faz através não só do desenvolvimento mediunico em geral, mas como uma atenção aos pensamentos que surgem repentinamente e do nada e perguntar e tentar guardar principalmente fisionomias para checar depois com alguém ou em algum lugar. Só assim poderemos separar o que é e o que não é. FMG

    ResponderExcluir
  113. Pessoal, a Luna arrasou com o texto. Na semana que vem já vai estar noi site www.paimaneco.org.br FMG

    ResponderExcluir
  114. Patricia Sabadin1 de maio de 2009 17:32

    Entendi meu pai... eu pergunto isso porque já me aconteceu de acordar e ver "vultos" no meu quarto, algumas vezes pude até perceber detalhes como se era homem ou mulher, ou até a roupa que vestia. Mas como isso acontece muito pouco, e normalmente eu morro de medo, perguntei se haveria como desenvolver...
    Sobre o "enxergar por intuição", sempre que toca o ponto do Sr. João Boiadeiro, me vem uma imagem na cabeça... se é ele, não sei, mas que uso essa imagem como referência, uso... rss
    Se for só imaginação, creio que a entidade vai me perdoar... hehehe

    ResponderExcluir
  115. Patricia, o seo João Boiadeiro, de tipo do sul, é alto, magro, rosto comprido e tez morena queimada do sol, um bigode relaxado preto e que cai pelo canto da boca, usa um chapeu preto, leva ao lado um poncho lateral tipo gaucho, tem um facão que leva na cinta e nas costas, botas pretas.Normalmente está ao lado de um cavalo branco, nada sensacional não, apenas um cavalo tordilho daqueles que corre os campos e não cansa. Espero que a visão tua seja ao menos parecida. FMG

    ResponderExcluir
  116. Patricia Sabadin1 de maio de 2009 17:44

    Concordo com oq disse Andréa. E quem sabe um dias possamos conhecer alguns desses "mistérios" que nos acompanham em nossa jornada.
    Como vc disse, hoje vale mesmo é saber que temos essa proteção.

    ResponderExcluir
  117. Patricia Sabadin1 de maio de 2009 17:53

    Então meu pai... Natualmente que a imagem que eu tenho não é tão rica de detalhes como a que o Sr. acabou de passar, mas me parece que a unica diferença é que ele me parecia "gordinho", sabe aqueles senhores que são altos mas tem barriga? então assim. O bigode realmente é o que mais me chama a atenção, pois parece que se destaca... E eu sempre pensei que ele era gaucho, não sei porque... Talvez pelo estilo da roupa...
    Salve Seu João Boiadeiro.

    ResponderExcluir
  118. Sr.Fernando,um dia gostaria de ter a oportunidade de conhecer essa casa.Nao conheço
    um lugar que exponha todas as situaçoes com tanta clareza,ainda mais se tratando de Umbanda,onde sofremos preconceito so de se falar que e umbandista.E uma pena que a distancia seja tao grande(moro no interior do Rio de Janeiro),Aqui tem muitos terreiros,mas não conheço um pai de santo que se coloca a disposiçao para tirar duvidas mesmo de outras pessoas que não seus filhos,o senhor e um icone,sou sua fã.Continuarei a acompanhar esse espaço tão importante.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  119. Andrea Destefani1 de maio de 2009 18:06

    Certa vez escrevi uma mensagem na gira de terça do seo João Boiadeiro. Estava no começo da minha jornada e nem fazia idéia que o sr. recebesse esta entidade. Não lembro muito bem o que estava escrito mas era um recado direcionado ao João cunhado do Pai Bitty,falando entre outras coisas sobre um ponto cantado que o João ficou de terminar. Não sei se foi entregue,mas gostaria de tirar uma dúvida: a energia dele(no caso o seo João Boiadeiro)é leve, me passou um bom humor e uma grande sensibilidade(do tipo de pessoa que se emociona com as histórias das pessoas), ele é assim? Pergunto porque o boiadeiro que recebo é muito duro e seco, mas com grande coração principalmente com crianças.

    ResponderExcluir
  120. Alexandra, agradeço teu incentivo e será um prazer se vc um dia vier conhecer nosso terreiro.Vou fazer uma pequena critica não só a vc mas a outros também: muitas vezes os pais de santo não falam porque não são questionados. Pergunte e pergunte que eles vão ter de responder. FMG

    ResponderExcluir
  121. Andréa:

    Seo João Boiadeiro é imprevisivel. Passar do humor à zanga, para ele é fácil. Ele tem historias incriveis, algumas feias e outras até engraçadas. Umna vez o Bitty, hoje o Pai Bitty, chamou a atenção dele porque já faltava um minuto para encerrar a gira e ele ainda não tinha subido. Ele tinha um punhal, quebrou a lamina no meuj joelho, subiu e disse que não voltava mais. Durante mais de um ano, mensalmente, eu fazia uma entrega para ele, oferecendo um facão novo e na gira eu chamava por ele. Nada, quase uns quatorze meses que voltou, achando graça e dando a entender que não tinha acontecido novo. Outra vez na gira estava incorporada uma baiana. Ele chamou o Pai Beco, na ocasião pai pequeno, e reclamou dizendo que na gira de boiadeiro não podia vir baiano. O Beco, de uma forma bem gentil disse que os médiuns gostavam tanto da baiana e por isso ele tinha deixado ela vir. Seu Joaão levantou-se do toco, disse ao Pai Beco que se ele gostava da baiana, ficasse com ela que todos os boiadeiros iam subir. O Becoi mais do que depressa consertou a situação mandando a baiana subir. Ele é assim. Um detalhe para todos saberem: o boiadeiro é uma entidade maravilhosa, faz cura e resolve qualquer assunto. Além de conhecer as ervas pela sua lida no campo e na natureza, pode trabalhar com a vibração da esquerda. Para isso eles põem no pescoço a faixa vermelha, sinal que estão nessa energia. FMG

    ResponderExcluir
  122. Patricia Sabadin1 de maio de 2009 18:25

    Nossa, essa deles colocarem a fixa no percoço quando estão trabalhando com a linha da quimbanda eu não sabia.
    Na ultima gira, reparei que tinha um Boiadeiro que estava trabalhando assim, mas não entendi o motivo.
    Agora tá explicado.

    ResponderExcluir
  123. Andréa Destefani1 de maio de 2009 19:12

    Médium em desenvolvimento tem que cuidar muito com o que fala. Meu filho Syrus, filhinho de Oxóssi, estava num ataque costumeiro de preguiça e eu precisava da ajuda dele. Era um dia em que iria ter gira de boiadeiro e eu já meio no espírito da coisa, falei pro Syrus: se vc está com preguiça de fazer uma coisinha vou te arrumar uma boiada pra cuidar, daí vc vai ver o que é trabalho. Em cinco minutos apareceu uma boiada, com mais ou menos vinte bois, aqui no sítio e que arrombou a porteira. Não é difícil ocorrer isto por aqui, mas o Syrus achou que eu tinha arrumado a boiada prometida.
    Não costumo chamar por entidade nenhuma, mas certa vez tive que pedir ajuda aos boiadeiros, pois entrou aqui um javali (cuja criação é normal aqui em Colombo) e eu levei um susto tremendo, pois dei de cara com o bicho. Em pouco tempo vieram dois boiadeiros encarnados pegar o bicho fujão.
    Fica aqui a dica que pra quem mora em sítio eles são hiper protetores! Saravá todos boiadeiros neste e em outros planos!

    ResponderExcluir
  124. Hô, pai Fernando...Que bom que o senhor gostou!
    Tbém gostei de como ficou.
    Abços grande.

    ResponderExcluir
  125. Andrea Destefani1 de maio de 2009 20:59

    Pai Fernando na época em que o sr. foi vegetariano o sr sentiu alguma diferença em sua mediunidade?

    ResponderExcluir
  126. Andréa, não posso garantir, mas acho que foi mais dificil. Eu emagreci mais de cinco quilos, fiquei nervoso e enfraquecido. Fiz um trato comigo mesmo, de voltar a comer carne e em troca eu não brigaria com mais ninguém. Está mais dificil de cumprir essa troca. FMG

    ResponderExcluir
  127. Pai Fernando,

    Eu estava numa gira e derrepente a sensação da energia começa a aumentar, eu fecho os olhos e uma imagem da entidade começa se formar na minha mente, como se eu começasse a ver de olhos fechados.
    - Vi certa vez algumas entidades de oxum que pareciam seres ondulantes vetidas todas de branco com um pano (com se fosse uma renda)cobrindo o rosto.
    - Numa gira de ogum vi num médium incorporado que a entidade era muito maior que ele , acho que mais de dois metros de altura e estava coberta de palha segurando um escudo no peito.

    Gostaria de perguntar :
    1. Isso que ocorreu algumas vezes comigo é a vidência intuitiva ?
    2. O senhor já viu algo semelhante ou eu estou viajando muito ?

    Obrigado.


    José Ricardo Fernandes (gira de sábado)

    ResponderExcluir
  128. José Ricardo, isso é exatamente a videncia intuitiva. Se vc ficar atento vai começar a ver espiritos familiares seus e dos outros. Quando vc achar que alguma imagem está passando pela tua cabeça, pergunte a pessoa do teu lado sobre a figura para ver se é um espirito familiar dele. Só seja discreto nas perguntas, não só para não assustar a pessoa como também não passar por inconveniente. As entidades de Oxum são exatamente assim, só que não é pano é a energia pura e vida e que parece uma fumaça em movimento. FMG

    ResponderExcluir
  129. Andrea Destefani1 de maio de 2009 22:12

    Pai Fernando gostaria de fazer um aparte no comentário do José Ricardo: esta imagem de Ogum é muito semelhante ao que meu marido vê quando sonha com o caboclo beira mar que trabalha comigo. No nordeste brasileiro existem índios que cultuam os encantados, que são índios que viviam a beira do mar sagrado e que se vestiam desta forma.

    ResponderExcluir
  130. Pai Fernando, boa noite!
    Então...Quando o senhor acha que nossas entidades podem se afastar de nós?
    E por quais motivos?
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  131. Mucuiu Painho!!!!

    Eu de novo!!!!

    Pergunta à Luna:
    Qual o curso que você tem todinho no papel?
    Sobre incorporaçao, chakras, etc?
    Tem que postar rapidinho amiga!!!
    Se der, me envia? Saudade amiga!!!

    Pai Fernando:
    Esta é uma das suas melhores postagens. Ainda vou me programar para ler tudo, pois como esta extenso, preciso conciliar com meus afazeres diarios para ler com calma. Mas ja esta me ajudando bastante.
    Aqui nesta pagina, esta exposto pelo menos metade das minhas duvidas e anseios sobre o ato mediunico.
    Ainda sobre desenvolvimento mediunico, sei que no terreiro existe estes encontros interessantissimos para desenvolvimento do medium. Como estou distante, teriam apostilas?
    Talvez nao seja o caso para leitura, mas para a vivencia...
    De qualquer forma espero encontrar uma forma, mesmo a distancia, de adquirir mais segurança para as incorporaçoes, pois tenho uma certa trava nestes momentos.
    Muitas vezes ao inves de aproveitar o momento magico de participar da minha (nossa, rsrsrs) gira, minha mente me cobra a verdade, a postura, a sensaçao, a vibraçao...bom, tanta coisa, que me perco e me sinto frustrada com a minha "incapacidade".
    Saudades...muuuuuita saudade de você meu Pai querido!
    Beijos

    ResponderExcluir
  132. Olá!
    Muito bom o blog! Parabéns!
    Não entendi uma coisa, de pai de cabeça, pensei que pais de cabeça fossem os orixás e não os caboclos, o senhor pode me esclarecer isso?

    Outra coisa, em um certo momento 3 terreiros me disseram que eu era filha de Xangô, e depois os três disseram que eu era filha de Oxossi, e disseram que no momento Xangô estava de frente.

    Eu há 3 anos sou filha de Oxum, mas sempre me disseram que eu tenho raiz na nação, agora, o preto velho disse que está muita confusão, porque na umbanda eu sou filha de Iemanjá, mas na Nação sou filha de Oxum, nasci em 10 de janeiro, o senhor poderia me explicar isso?

    Minhas entidades são vovó cambinda, cabocla Iara, Exu Tranca rua de Embaré e Maria Padilha das Sete Encruzilhadas, queria entender um pouco mais dessa questão de linhas.

    Grata desde já.
    Paz e luz!

    ResponderExcluir
  133. Pai Fernando, como ja havia comentado anteriormente, algumas vezes me vem mensagens intuitivamente, as palavras simplismente vem na minha cabeça e eu repasso, sempre são ditas de forma docil e calma, porem ontem aconteceu um fato diferente, meu menino esta me dando um bocado de dor de cabeça, eu chamei ele pq precizava falar com ele, mas não fazia ideia do q eu iria dizer, fiquei esperando se não viriam palavras na minha cabeça pra dizer a ele, e não veio nada, ao inves disso, as palavras comessaram a sair, sem eu ter controle do q dizia, em alguns momentos achei td duro de mais para uma criança mas não consegui controlar, e não foi da forma docil e calma de sempre, foi td mt direto e claro, dae fiquei sem entender oq aconteceu e até um pouco apavorada, me de uma luz, o Sr sabe me dizer oq aconteceu?
    Abraço
    Isamara

    ResponderExcluir
  134. Pai Fernando, sobre esse lance de vidência... algumas vezes quando era pequena eu vi algumas vezes... certa vez numa entrga de pomba gira na rua eu a vi recebendo a entrega, era uma morena muito bonita de cabelos pretos compridos, um largo sorriso... lembro de poucos detalhes pq já faz uns 15 anos... Depois aconteceu de ver aquele alguém que aparecia no banco de trás do meu carro qdo voltava da facul... tb já aconteceu de ver vultos, ouvir murmúrios, ouvir me chamar... como já comentei com o senhor ouço muito pontos de entidades, mas ouço cantar... como foi o caso do ponto do Seo Tranca Rua da Encruzilhada q o Sr. até comentou comigo que o Martinho da Vila canta, mas eu nunca ouvi ele cantando... esse ponto, especificamente, às vezes surge na minha vida do nada.... a 20 anos atrás eu o fiquei conhecendo em sonho e apenas alguns anos depois soube ser um ponto de entidade, pois não conhecia nada do mundo espiritual. Nessa época pedi muito para não ver e nem escutar nada pq o pavor era IMENSO!!! Depois pedi p/ q se quisesse 'conversar' q façam por sonho, pq dae ñ sinto medo e de uns 2 anos para cá tenho tido mais sonhos, já sonhei com a avó de uma amiga mandando recado p/ neta, essa avó eu nunca conheci, qdo contei p/ a minha amiga o sonho ela reconheceu a descrição da avó, da casa e até do cachorro... ano passado, qdo reencontrei o mundo espiritual e encontrei a Umbanda, ainda em outra casa, iniciei o tratamento com um caboclo e lá me pediram para trazer umas coisas p/ casa q o caboclo terminaria o tto qdo eu estivesse dormindo. Em determinado momento, "vi" o caboclo no pé da cama... alto, forte, com um cocar verde na cabeça e aquele 'saiote' de índio tb verde.. muito lindo, cabelos lisos, mas o rosto era sereno e forte... essa "visão" tive de olhos fechados.... Talvez seja essa intuitiva.... Algumas vezes no terreiro, qdo fecho os olhos parece q cotinuo vendo... tanto que msm ali da Assitência qdo tem alguém na minha frente e não posso ver, se fecho os olhos é como se estivesse lá dentro vendo tudo.... Esse acontecido com o Pai Joaquim, na segunda feira, eu eli de fora tinha visto e sentido... mas achei ser loucura da minha cabeça....
    Então assim, se acontece de ver algumas vezes, ver de olhos abertos e bem acordada... de ver dormindo e de acordada de olhos fechados... isso pode ser um dom mediúnico??

    ResponderExcluir
  135. Vou emendar outra pergunta, hehehe... Pai Fernando, não sei se o Sr. já ouviu sobre esse filme que está saindo nos cinemas q se refere a "brincadeira do copo". Na minha época de colégio, não usávamos o copo pq senão as freiras descobririam, hehe.... mas usávamos uma caneta. As 'brincadeiras' eram frequentes e depois de um tempo 'inteirada' da brincadeira, eu conseguia antever a pergunta e até msm a resposta... como, na época, a gente achava ser uma brincadeira e q quem movia a caneta era apenas o pensamento.... eu achava q era prepotência minha achar q eu pudesse antever a pergunta e a resposta. Até q aconteceu de, em uma dessas, vir um e dizer q era a mãe falecida de uma das meninas q estava 'brincando'... nessa época acabou virando um vício, a menina queria 'falar' com a mãe a qquer custo e por coinscidência, ou não, sempre q a menina estava junto e msm q eu não estivesse era sempre a msm 'pessoa' q se apresentava, com o msm nome e caligrafia....
    Essa é uma 'brincadeira' q os kardecistas condenam muito, msm pq os adolescentes envolvidos não sabem com o que estão lidando... acham ser tudo coisa da cabeça, brincadeira mesmo.. Já ouvi de diversas pessoas q tive muita sorte de nada de ruim ter, de fato, acontecido... eu tinha o cuidado de anotar o nome dos 'espíritos' e levá-los p/ a igreja qdo acompanhava minha mãe na missa....
    Mas o que o Sr. acha dessa 'brincadeira'? Será q o filme não pode aguçar a curiosidade das cças em fazer em casa e acabar complicando tudo? Acha que, no meu caso, era possível mesmo antever a pergunta e a resposta?
    Obrigadíssima... beijinhos!!!

    ResponderExcluir
  136. Pai Fernando uma certa vêz, entrou um rapaz no centro e pediu uma oração. Todas as pessoas se uniram para orar por ele de mãos dadas. Derrepente ví uma coisa esquisita agarrada na boca do estômago dele. Parecia meio homem meio animal. Tinha um jeito de homem, mas forma de animal. Ele tinha um rabo que unia ele e o rapaz pelo estômago. E na hora da oração esse ser se debatia e gritava.Parecia que ele tinha sido descoberto!
    E quando ví, fiquei tão assustada que larguei as mãos das pessoas na oração e perdí a visão.
    Então lhe pergunto...Estamos o tempo todo a mercê da parte espiritual, seja ela positiva ou negativa?

    ResponderExcluir
  137. Luna, não me lembro ter dito isso. As entidades não se afastam, nós sim podemos perder o contato quando nossa sintonia está muito baixa. Mas as entidades, mesmo assim, continuando cuidando de nós, respeitando, claro, o nosso livre arbitrio. Tipo pai que fica triste em casa esperando o filho desviado por o pé no chão e voltar para casa. FMG
    ET- Acho que seria interessante quando as pessoas fizerem perguntas, mencionar, se possivel, o texto publicado e a data.

    ResponderExcluir
  138. Pai Fernando. Sobre a pergunta que fiz das entidades se afastarem. Fui eu que perguntei.
    O senhor nunca mencionou isso não!
    Bjs

    ResponderExcluir
  139. Georgiana Kalluf2 de maio de 2009 13:03

    Olá Pai Fernando,

    estou "viciadinha" nesse blog!!É tudo de bom.
    Li a explicação da Luna em 30/4 sobre incorporação e na atuação dos chacras.Logo abaixo o Allan faz um comentário e citou dois termos,por isso pergunto o que é:
    1.Perespirito.
    2.Duplo etérico.
    3.Afinidade Vibratória.
    Beijos,

    estou anciosa pelo texto da Luna.

    ResponderExcluir
  140. Pai Fernando, eu gostaria de saber quais são os atos que o filho de corrente de "primeiro grau" não pode fazer. Por exemplo, dar o passe a um médium que está sentindo a vibração para talvez ajudar na incorporação, já que esse é o papel dos capitães. O senhor pode nos informar sobre isso?
    Obrigado.

    ResponderExcluir
  141. Morgana, eu já tinha postado essa mensagem, só não tinha ainda respondido. Nós temos dois Orixás, o Cósmico e as entidades que trabalhamos e carinhosamente chamamos também de Orixá. O pai de cabeça corresponde a um protetor, aquele que nos cuida,protege e encaminho a espiritualidade. Como o pai de cabeça está dentro da faixa cósmica do orixá masculino, vc tem que procurar saber quem realmente é o teu Orixá Cósmico. Está havendo muito problema com vc.principalmente com a noticia de Nação, caracteristico do candomblé. Sugiro que vc vá em um terreiro de Umbanda sem mistura de nação, fale com o dirigente, explique a situação e veja novamente quem é o paizão. FMG

    ResponderExcluir
  142. Denise, claro que isso é videncia e audição. FMG

    ResponderExcluir
  143. Denise, o copo não é brincadeira, é muito legal e eficiente, mas é muito cansativo. Prefiro falar com a entidade incorporada que é mais rápico. No meu livro Grifos do Passado eu conto uma passagem sobre isso. FMG

    ResponderExcluir
  144. Luna, é exatamente assim que acontece. As entidades negativas ficam tão presas à matéria e às coisas ruins que acabam tornando-se um animal, até que possa ser levado para um hospital no espaço, omnde ficará adormecido até ter um balanço de evolução. Só se a
    contecer outra vez, encare, doutrine e não tenha medo. FMG

    ResponderExcluir
  145. Georgiana:
    Vou explicar como eu sei. A aura é o conjunto formado pela matéria, duplo etéreo, perispirito e espirito. Matéria é o corpo, o duplo etéreo e a cópia do corpo e perisírito é aquela energia que nos envolve e mais próxima do espirito. Vou dar um destaque interessante sobre o duplo etéreo. Vou dizer corpo e duplo. Tudo que toma lugar no espaço tem o seu duplo. Nosso corpo quando morre para a terra o duplo fica no espaço por um tempo, não quanto, mas não é muito tempó. Por isso é que tem pessoas que enxergam o espirito da pessoa no instante da morte. Isso acontece com nosso corpo, com esse micro que estou usando, os cigarros, roupas, enfim, ocupou um espaço no ar existe um duplo. Esse duplo é mais ou menos como aquela camisa do lampião a gas que parece cinza e só vc encostar o dedo desmorona. O duplo então fica entre o corpo fisico e perispirito. Vou dar um exemplo forte sobre isso. Quando uma pessoa dá um tiro na cabeça, o chumbo da bala arrebenta o corpo e o duplo da bala arrebenta o duplo do corpo. Isso provoca uma lesão na cabeça. Quando a pessoa reencarna, no lugar onde foi dado o tiro, a cabeça não tem a proteção do duplo porque ele está lesionado, e como também na mesma situação o perispírito e o proprio espirito, causando uma proteção energetica deficiente, podendo acontecer que essa lesão possa abrir espaço para a penetração de energias ruins e haver a provocação de doenças cerebrais, inclusive o cancer. Tudo isso é só um exemplo. FMG

    ResponderExcluir
  146. Caetano, acho que sou um pai de santo muito exigente. Não entendo que possa existir médiuns de "primeiro gráu", acho que o médiumn tem que incorporar e não se meter com o que não lhe diz respeito, e no capitão se vai ajudar algum médium a incorporar deve usar o adejá e nunca por a mão no médium, porque se isso acontecer na próxima vez o médium fica esperando uma mão salvadora. Se o médium não incorporar, não tem problema, pois na próxima gira ele ficará mais esperto. Viu porque "cavalo alisado é cavalo estragado"? FMG

    ResponderExcluir
  147. Pai Fernando,

    Voltei nas perguntas rs...
    Uma pessoa viciada em drogas teria sua aura envolta pelo vicio " tipo marcada, escura"???
    E se sim por meio de passes isso some???

    PS:NÃO USO DROGAS TÁ RSRSRRSRSRS CURIOSIDADE MESMO.

    Beijos

    Monique

    ResponderExcluir
  148. Andrea Destefani2 de maio de 2009 20:58

    O sr. pode nos explicar exatamente o que ocorre quando uma guia estoura,sem intervenção palpável?

    ResponderExcluir
  149. Monique, a droga suja aura, perispirito, cerebro
    e todo o organismo humano. Droga não tem passe que limpe. Só parando do uso da droga e o tempo vai restabelecendo o que puder. FMG

    ResponderExcluir
  150. Perguntei isso pq os que usam não tem essa noção do mau que faz não apenas ao corpo fisico... Eu ainda bem faz 5 meses que larguei do cigarro essa era minha maior droga rs.

    Monique

    ResponderExcluir
  151. Olá Pai Fernando. Boa madrugada!
    Só cheguei agora...E o blog continua bombando!!!
    Parabéns para todos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  152. Pai Fernando
    O senhor tem alguma experiência para contar de alguém da Umbanda que veio a desencarnar e foi amparado pelas entidades???
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  153. Pai Fernando, eu de novo...
    Gostaria de saber sobre os pontos riscados.
    Qual a real necessidade do ponto riscado?
    Trabalho com aproximadamante oito entidades. Sendo que somente duas riscaram ponto. Que foi o Caboclo Roxo ( Meu pai de cabeça) e seo Tranca rua.
    Não sei se foram as casas que eu trabalhei que não impunha essas regras de ponto.
    O que o senhor me diz a respeito?
    Obrigada pai.

    ResponderExcluir
  154. Pai Fernando:
    Agora, pegando um gancho no que você respondeu à Monique: se a droga suja a aura, perispírito e o corpo todo, as entidades que fumam e bebem estão "sujando" o cavalo? E é por isso, também, que 24 hrs antes da gira, o médium deve evitar a bebida? Por quê? E a carne e o sexo? Isso vai interferir de fato na hora do trabalho?
    Obrigado.

    ResponderExcluir
  155. Pai Fernando e sobre a influencia do Orixá e das entidades na nossa vida cotidiana? Até que ponto as entidades podem interferir na vida das pessoas? Tanto no médium que as entidades usam como cavalo como com as pessoas que apenas vão pedir por si ou por outro alguém que pode nem saber desse pedido... Como funciona isso? Obrigadinha e Beijinhos...

    ResponderExcluir
  156. Bom diaaaa!!! Bom domingo para todos!!!
    Aff...Madruguei.

    ResponderExcluir
  157. Andréa,a guia arrebenta ou por acidente ou por ter imantada uma carga negativa que poderia ser dirigida ao dono da guia. Essa carga não significa trabalho feito. No final de um trabalho um médiunm sentiu-se mal e eu não querendo prolongar a gira resolvi imantar para mim a carga dela e quando fiz isso imediatamente a guia do seo Tranca Ruas rolou pelo chão. FMG

    ResponderExcluir
  158. Andrea Destefani3 de maio de 2009 11:27

    Olha Pai Fernando,certa vez havia no trabalho uma energia negativa muito grande que eu não sei descrever bem.O sentimento que eu tinha era de uma grande indignação,mesmo sem eu saber o porquê. Já no hino de umbanda , quando todos já estavam na corrente começaram a estourar as guias. Estouraram três guias de três pessoas diferentes, uma delas capitã, e todas as guias de ogum.Comigo até hoje a guia de Oxalá já arrebentou duas vezes.
    Sei que é difícil saber ,mas há alguma explicação para o caso de já no começo da gira isto ocorrer ? Tem algum significado só um tipo de guia arrebentar? E outra,se acontece isto,de alguma forma o médium é que puxou então para si tal energia? Porque no meu entender a energia não fica pulando ,mas vai atraída para um determinado lugar.

    ResponderExcluir
  159. Luna, a pergunta é inteligente, rara e de muita importancia, acho. Eu tive varias experiencias principalmente quando trabalhava no espiritismo tradicional e a função maior era encaminhar espiritos. Mas, a maius significativa talvez tenha sido do Dogo, meu irmão de carne. Só que isso faz tempo e minha cunhada, que sabe bem a hnistória, está viajando. No que eu conversar com ela volto a responder, porém, dentro de uns dias se isso não acontecer. pode me cobrar. FMG

    ResponderExcluir
  160. Francisco, é isso mesmo, mas os médiuns cumprem essas regras básicas pela metade, tanto que no meio da gira saem sob um pretexto, mas na verdade é para fumar. Isso, às vezes, durante uma gira que estgá se chamando o povo do oriente, sabidamente os que colhem as energias para que as entidades, como os caboclos e pretos velho, as usem nos trabalhos de cura e vibração. Mão de obra separar a nicotina...FMG

    ResponderExcluir
  161. Denise, os Orixás interferem sempre que podem ajudar, mas sempre respeitando o livre arbitrio e o carma das pessoas. FMG

    ResponderExcluir
  162. Pode deixar que irei cobrá-lo!
    Bjs e bom domingo a todos.
    Saravázão!!

    ResponderExcluir
  163. Olá Pai Fernando,
    É possível trabalhar com uma pomba-gira e ter a proteção de outra também, mas não incorporar esta?
    Explico. Fiz uma entrega para pomba-gira para talvez clarear um pouco as idéias. Ficava em dúvida sobre ser cavalo de Rosa Caveira ou Mulambo. Então, como sugestão de um Exu, fiz a entrega. Durante a entrega e minhas orações, o que eu entendi, é que a pomba-gira que incorporo é Rosa Caveira, porém, Mulambo também me protege e está ao meu lado. É correto ou entendi tudo errado?
    Obrigada,
    Kelly

    ResponderExcluir
  164. Francisco vou me permitir responder também, com a permissão de Pai Fernando...

    Alguns elementos magistticos da Umbanda como a fumaça do charuto , serve para eliminar larvas astrais, miasmas que ficam acopladas em nosso perispírito... o álcool que na verdade só se utiliza o azougue, peça fundamental na utilização de limpezas espirituais.

    Temos que levar em consideração que o médium animico pode utilizar esses elementos de forma inadequada. Porém, um médium desenvolvido e firme transformará esses elementos em prol do combate as energias densas. Afinal eles precisam se igualar energeticamente aos consulentes.
    Veja bem, a utilização de um ser humano notabiliza exageros diarios com doses altissimas de alcool e drogas o que desjusta qualquer corpo fisico. O que se modifica em um Terreiro de Umbanda, em que o principio rege a magia branca.A que estabelece curas e vencer demandas.

    ResponderExcluir
  165. Luna, é provavel que se a casa não exige eles não riscam o ponto por isso. Mas eu acho bom que risquem, até mesmo para desinibir o médium. Só para vc saber as entidades mentirosas dificilmente riscam os pontos das entidades que estejam porventura mistificando. Por outro lado o ponto riscadoi é uma assinatura do espírito. Por outro lado sabemos que as entidades chamam com frequencia outras linhas para ajuda-los em trabalhos e até mesmo em consultas, e isso eles fazem através dos pontos de linha. Eu acho interessante os pontos riscados. Aproveitando o gancho, talvez nem todos saibam que quando a entidade vai dar uma consulta, ao seu lado vários espiritos estão lhe passando as informações sobre o consulente. FMG

    ResponderExcluir
  166. Andréa, é provavel que uma grande energia negativa estisse direcionada ao trabalho. Para vc saber, as entidades atrasadas não têm nenhum interesse que um terreiro seja bom e protegido, pois assim eles podedrão ter suas atividades negativas cerceadas. Essas ondas podem ser atraidas pelas guias, afinal é para isso que elas existem e as usamos. FMG

    ResponderExcluir
  167. Kelly, errado não é,mas não gosto de duvidas.Em todo caso, ser proetegida pelas duas é muita proteção. FMG

    ResponderExcluir
  168. Andrea Destefani3 de maio de 2009 17:49

    É, já diz o ditado: médium que ri por último ri melhor. Parabéns pelo campeonato Pai Fernando....

    ResponderExcluir
  169. Também não gosto de dúvida, por isso fiz a entrega. Mas a falta de conhecimento, desenvolvimento e auto-confiança ajudam a manter as dúvidas ativas.
    Obrigada,
    Kelly

    ResponderExcluir
  170. Patricia Sabadin3 de maio de 2009 19:05

    Pai Fernando... por que as vezes parece que temos mais "afinidade" com determinadas linhas que outras?
    Não falo em afinidade com entidade, mas sim com as linhas de trabalho mesmo, eu por exemplo amo de paixão as giras de Caboclo, mas com a gira de Boiadeiro, parece que não tenho "afinidade". Por que isso acontece?

    ResponderExcluir
  171. Marcela,acho que é quando vem o dirigente do trabalho. Isso se faz também por tradição. FMG

    ResponderExcluir
  172. Patricia Sabadin3 de maio de 2009 19:29

    Pai Fernando...
    as vezes estamos em casa e temos aquela sensação "horrivel" de que estamos sendo observados... qual explicação que o Sr. dá pra isso?

    ResponderExcluir
  173. Patricia, quando criar afinidade com a entidade da linha tudo vai se resolver, embora seja comum o que vc relatou. ´FMG

    ResponderExcluir
  174. Patricia, é dificil explicar isso. Se for um espirito não tem como se saber. Fico devendo essa. FMG

    ResponderExcluir
  175. Patricia Sabadin3 de maio de 2009 21:14

    Pai Fernando, o Sr. nos relatou o "acontecido" com o Pai Joaquim e o Pai Elesbão, o fato do Sr. chamar uma entidade num médium que já trabalhava com outra.
    Pra mim, restou um dúvida (talvez curiosidade) e o Sr. responde se achar prudente, caso não seja, vou entender...
    Nesse caso, oq acontece, quem vai trabalhar com o médium? Pai Joaquim ou vai voltar a ser o Pai Elesbão?

    ResponderExcluir
  176. Patricia, claro que ele vai trabalhar com o Pai Elesbão. Só espero que ele, o Pai Elesbão, perdoe-me por esse meu grave erro. FMG

    ResponderExcluir
  177. Pai Fernando. Boa noite!
    O que o senhor me diz de entidades que desenvolvem outros médiuns?
    Vou dar um exemplo...Um médium não sendo pai de santo ou mãe de santo. Mas quando incorporado as entidades desse médium tocava em outros médium e ajudava no desenvolvimento desses médiuns.
    Entendeu?
    Quando uma casa não desenvolve os médiuns adequadamente e eles acabam se auto desenvolvendo com o tempo. E esse caso acontece?
    Falo isso porque percebo isso em algumas entidades minhas. Mas tbém percebo que travei muitas das vêzes por não me tornar inconveniente.
    O que o senhor acha?
    Bridadú meu pai!

    ResponderExcluir
  178. Sua bencao Pai Fernando,
    Sou fa do trabalho do Sr. e do seu seu terreiro, Parabens!
    Sou umbandista, mas ja foi espirita, e essa semana eu e uma amiga estavamos discutindo como seria a "Aruanda" no mundo espiritual, se existe encontros como uma gira? o Espiritismo descreve as colonias, como seria as "colonias" na Aruanda? Sei que nao eh preciso se vestir de "indio" mas sera que alguns mantem essa forma? O Sr. poderia me passar um pouco dos seu conhecimentos? Sei que isso eh uma pergunta "boba" mas pra minha "piquenes" de ser humano isso eh ainda uma coisa que nao consigo imaginar.
    Sarava, Carol

    ResponderExcluir
  179. Oi pai Fernando, Boa noite.
    Queria saber sobre rezas. Eu rezo pessoas desde muito nova. Aprendi com uma Peruana quando tinha uns 11 anos. Desde então quando alguém precisa vou rezar a pessoa.
    Com adulto e dependendo desse adulto o material é vela, copo de água e ovo. Ou só água e vela.
    Há algúm tempo uma preta velha me ensinou a rezar as crianças. Dizendo que eu só poderia passar essa reza para as mães das crianças. O material é água e um raminho de planta.
    Acontece que no ato da reza sinto a sensação da pessoa. Os sentimentos de tristeza, angústia, arrepios, irritação, raiva entre outros sentimentos...Quando a reza acaba consigo ver no ovo algumas coisas da pessoa por intuição. Quando não sái olhos enormes no ovo!
    Mas quando acabo de rezar sinto um sooooooono! Interminável. Depois de uns 15 minutos volto ao normal. O que seria isso? Faz mal rezar as pessoas? Posso pegar alguma carga com isso?
    Obrigada pai.

    ResponderExcluir
  180. Pai Fernando, o senhor já encerrou esse tópico?
    Abços.

    ResponderExcluir
  181. Mucuiu Painho!

    Sobre guias...Estive ai em Curitiba e no terreiro cruzei, enfim, a minha guia de proteçao (aquela que usamos no dia a dia). Voltei feliz para a Bahia, exibindo-a, mas, assim que cheguei de viagem em casa, meu filho de cinco anos veio me abraçar e inexplicavelmente, a minha guia literalmente estourou no meu pescoço e espalhou miçangas para todo lado. No momento ficamos todos parados diante da força do acontecimento.
    Bom, apesar de no momento estar tudo bem na minha casa, confesso que fiquei cismada. Vale comentar que dias antes, com ajuda de uma amiga, medium experiente, haviamos feito um amala em favor deste meu menino, que estava passando por momentos dificeis.

    Perguntas:
    Teria possibilidade de a guia estourada ter ligaçao com o trabalho executado para o meu pequeno?
    Este fato foi ou nao positivo (o estouro da minha guia)? Porque ?
    No caso, a guia de proteçao materna, estaria na funçao tambem de proteger aos nossos filhos? Nossas familias (dos umbandistas) estao mais exposta aos ataques trevosos, visto que os combatemos com mais intolerancia e sem receios, do que familias de outras religioes?
    E comum fenomenos mediunicos,
    serem "transmitidos" (nao sei se é o termo correto) para nossos filhos, netos, etc?
    Como saber definir se a criança esta sendo perturbado por zombateiros ou simplesmente despertando seu lado mediunico?

    Minhas duas crianças sempre tiveram uma serie de problemas que consideravamos de ordem psicologica, mas hoje, conhecendo a umbanda e a espiritualidade um pouco mais, penso que talvez tenhamos nos enganado.
    Gostaria entretanto, de conhecer o parametro entre os problemas de ordem fisica e as manifestaçoes espirituais, que fogem do que consideramos "normal"... Alguma dica para uma mae Yemanja extremada?

    Como de habito, escrevi demais!
    Amor,
    Aline

    ResponderExcluir
  182. Mucuiu Painho!
    Cadê o texto de Luna?!!!!!
    Estou ansiosa e me segurando para nao passar um e-mail para ela pedindo...Quero esperar para saborear no blog...mas estou ansiosa!

    Amor,
    Aline

    ResponderExcluir
  183. Luna, isso que a entidade faz é para provocar a incorporação. O desenvolvimento abrange uma outra parte teorica. FMG

    ResponderExcluir
  184. Carol, agradeço o incentivo. Já tive várias visões do mundo dos espiritos, mas duas me marcaram muito. A primeira no lugar que ficam os oguns, no caso o Cab Akuan, estava sentado em um tronco de arvore, em volta muito campo e mata e uma paliçada em sua volta,inclusive com portão de entrada com guardião e tudo. Achei muito interessante. Outro lugar são as casas dos espiritos que trabalham na linha dos pretos velhos. Foi incrivel. Que lugar maravilhoso! É um lugar que o colorido é muito forte, uma estrada de barro, do lado direito um rio e do esquerdo várias casas humildes, algumas até com panelas (acho que simbolicas)e a medida que eu ia passando as familias que habitavam as casas cumprimentavam sorridentes e acenavam de um modo gentil e delicado. Não foi o que eu vi, mas o que senti. Foi muito emocionante. FMG

    ResponderExcluir
  185. Luna, continue rezando, rezando e rezando. Isso é uma forma simples, eficiente e muito bonita de ajudar o próximo. Vou sugerir o seguinte: descreva rezaa por reza para ensinar as pessoas, só que um de cada vez para não acumular muito e leitura. Topa? FMG

    ResponderExcluir
  186. Luna, eu não encerro nada. Mas agora pensei que se vc topa a história das rezas, que tal abrir um tópico especial para ver se alguém também posta alguma reza nova? FMG

    ResponderExcluir
  187. Rrsrsrsrs
    Vamos lá pai Fernando...Rumo as rezas e benzeduras!
    Bjs e boa semana para todos nós!
    Axé.

    ResponderExcluir
  188. Andrea Destefani4 de maio de 2009 10:02

    Esta descrição de reza com o ovo da Luna eu vi num sonho em que a preta velha que trabalha comigo fez. Ela fez um ponto e além das velas quebrou no copo um ovo, colocou uma tesoura velha ao lado e depois que montou tudo conversou muito comigo. Ela trabalha muito na linha do oriente e sempre que chega perto de uma pessoa "reza" a mesma. No ponto do seu Zé Pretinho ele representa ela com um sol e no meio acende uma vela, dizendo que neste mundo quem anda sem uma rezadeira por perto é maluco.
    Eu fico pensando Pai Fernando que pra tudo há um tempo e as entidades sabem exatamente este tempo. Talvez hoje eu ainda não trabalhe diretamente com ela no toco,mas com certeza ela está ali do ladinho. O que o sr. acha disto?

    ResponderExcluir
  189. Sua Bencao Pai Fernando,
    Obrigada pela resposta.
    Moro nos EUA, gostei muito do seu blog, obrigada por disponibilizar seu tempo fazendo esse blog e tirar as duvidas da gente "eternos aprendizes"!
    Sarava, Carol

    ResponderExcluir
  190. Aline, não fique brava mas acho que foi acidental. Eu não sei dizer como se descobre, mas quando acontecer, e se acontecer, me escreva que aí nos descobriremos com certeza se os teus pequenos estão sendo vitimas de zombeteiros. Acho que eles estão naturalmente protegidos pela idade da inocencia. FMG

    ResponderExcluir
  191. Andréa, falei ainda acima que as entidades sempre no toco não trabalham sozinhas. FMG

    ResponderExcluir
  192. Carol, viva a informatica. Obrigado pela força. FMG

    ResponderExcluir
  193. Oi boa tarde e axé p/ todos .
    bom o que está acontecendo comigo é o seguinte:
    eu não sinto mais aquela vibração no terreiro onde trabalho, as vezes demora p/ eu incorporar .
    eu não sei se é por coisa que acontecem e a Mãe de santo de lá faz vista grossa só por causa do dinheiro da mensalidade . Sei lá ,eu estou muito desanimado e não tenho vontade de ir trabalhar lá .
    Tenho muita fé na Entidades que me acompanham ,eu sei que não é falta de fé da minha parte mas a casa esta uma bagunça me ajudem por favor o meu e-mail é wilsonmfl@bol.com.br

    ResponderExcluir
  194. Wilson, se vc nãoi tem dialogo com a mãe de santo acho que vc deve procurar outro terreiro. Não sei também como posso ajudar vc nessa situação. FMG

    ResponderExcluir
  195. Boa tarde.

    Saberia me dizer se ha um motivo para sentir arrepios na cabeça e na nuca, é uma sensação agradavel,mas que tenho raramente e independente do sexo e idade de com quem estou falando, não raro isso acontece até quando estou conversando com estranhos, na infancia isso ocorria com maior freguencia, hoje ja é mais raro mas acontece as vezes!

    Rodrigo Lazzarotti

    ResponderExcluir
  196. Pai Fernando,

    Que prazer imenso ver um blog sério dessa maneira tirando dúvidas para nós médiuns, sem misticismos e afetações, comprometido com a caridade e o aperfeiõamento do serviço mediúnico. Estou muito, muito feliz e muito grata por que as respostas às dúvidas dos colegas já me esclareceram muitas coisas. Ainda não terminei de ler tudo,mas queria demostrar logo minha gratidão por que me sinto muito beneficiada por este espaço. Hoje já vou pra meu estudo com menos insegurança. Muito obrigada mesmo, mando as duvidas restantes (se restarem) depois de ler tudo :-)

    ResponderExcluir
  197. Maya,

    Obrigada pelas palavras. Transmitirei o seu post ao Pai Fernando.

    Sarava,
    Camila

    ResponderExcluir
  198. Boa tarde desculpe a minha ignorância mas preciso de ajuda, estou frequentando um centro kardecista em minha cidade pois aqui não temos umbanda,recebo alguns espíritos que só se manifestam com movimentos mas não falam nenhuma palavra e cada vez que um novo vem se apresentando vem bravo enfurecido o dirigente conversa com ele diz que pode voltar outras vezes mas mais calmo sem judiar de mim que ali é um lugar de amor de caridade e outras coisas e pede para que ele vá embora e volte outro dia mais calmo.
    Mas isto para mim esta muito confuso gostaria de saber se um dia eles vão se comunicar''falar''pois para mim tem sido um verdadeiro suplicio, não sei o que fazer nasci a 02/02/60.Me Ajude Pelo Amor de Deus Nosso Senhor. Muito Obrigada desde já com muito respeito ao senhor neusa uma filha que esta perdida.

    ResponderExcluir
  199. Anônimo, favor se identificar para que eu possa responder sua dúvida.

    Camila

    ResponderExcluir