Assine aqui para receber atualizações deste blog

terça-feira, 17 de março de 2009

FRASES SOLTAS

Ogam bom é aquele que procura aprimorar sua capacidade musical.
Médium bom é aquele que trabalha bastante sem ser notado.
Dirigente bom é aquele que ajuda e é gentil com os médiuns .
Pai (ou Mãe) -de-santo bom é aquele que atende e encaminha o médium, orienta e dá determinações aos seu corpo diretivo e é pouco notado.

4 comentários:

  1. Pai Fernando

    Então o Sr. é BOM!!. Disse uma médium de corrente da terça-feira (ISABEL) sobre o Trabalho de praia.

    " Estava tudo maravilhoso, mas o que eu gostei mesmo foi ver Sr. Fernando entrando na corrente, indo por traz dos filhos, sem que eles pudessem perceber e ajudava os mesmos a incorporar. Que coisa incrível, ele com toda sua importância, faz de tudo para ajudar seus filhos sem que eles percebam ". Incrível!!
    Estas foram suas palavras!!.
    Parabéns mais uma vez Pai Fernando.

    Tania Fittipaldi Bergstein

    ResponderExcluir
  2. ! Rá, eu fico sem óculos durante as Giras e não enxergo praticamente nada, tenho que agir bem - digamos - "intuitivamente"...
    Muito legal saber que Pai Fernando esteve fazendo isso...
    Também gostei do jeito de chegar quietinho, passando rapidamente por todos os médiuns e dirigindo-se ao local da Curimba... Na hora eu até pensei - ele tem que passar rapidinho mesmo, pq se todos forem pedir "Mucuiú", a Gira só vai começar amanhã... rsrs

    "Que sua mão esquerda não saiba o que a direita faz..." ... Pelo menos até alguém anunciar num blog, rsrs

    (Brincadeiras de uma filha de Oxóssi, com todo o devido respeito).

    ResponderExcluir
  3. Bacana...Muito bacana!
    Sinto falta de um dirigente como Pai Fernando por aqui.
    Saravá.

    ResponderExcluir
  4. "Ogam bom é aquele que procura aprimorar sua capacidade musical".

    E que seja humilde e, como (bem) disse o Pai Fernando, que seja fiscal dos outros ogans, mas sem soberba, o que tem causado muito problema nas engomas por aí.
    A energia vibracional do canto (e do ritmo, como um todo), como sabemos, conduz (ou derruba) uma gira inteira!
    Mas, se estar na engoma "sobe à cabeça", fazendo com que nos sintamos donos dela (ou dos instrumentos ou mesmo dos outros ogans), o sentido do grupo é perdido...
    Não fomos cruzados à toa.
    Há um sentido espiritual - e de pura energia - muito forte!
    É um prazer tocar com as meninas que, mesmo com pouca idade, demonstram (à sua maneira) responsabilidade e amor pelo que fazem.
    Idem com relação ao Maurício, que está há anos dedicando-se ao ofício.
    Idem com relação a outros ogans (inclusive de outras giras).
    Mas há, infelizmente, aqueles com os quais nosso santo "não cruza"...
    Gostaria de saber o motivo (além de sermos TODOS humanos e falíveis, obviamente).
    Uma vez mais ressalto que NÃO É símbolo de status estar na engoma, mas de profundo comprometimento com os trabalhos, com os espíritos e com a casa.

    Saravá, "nóis tudo".
    Mucuiú, Pai Fernando, nosso alicerce neste (e em outros) mundo(s).

    ResponderExcluir